quarta-feira, 21 de junho de 2017

Qualidade da Imigração

   “Maternidades atendem cada vez mais gestantes refugiadas e imigrantes.”




  Grávida de nove meses, Kiazadioko Ngiezi, 29 anos, deixou o norte de Angola, cruzou o Atlântico de avião rumo a São Paulo em março de 2016.

  Vivendo na miséria a mulher não estava, passagens de avião custam caro em qualquer lugar do mundo, em Angola não é diferente.

Em 15 de março deu à luz Ebenezer Sangi Izabel, em um parto normal.
  “O atendimento foi muito bom e não houve nenhum problema com que me preocupar”, diz ela.

  Nada a se preocupar, nem a pagar.
  Ela nunca contribui com o SUS nem pagou IR no Brasil.

  Depois brasileiros perguntam para onde vai o dinheiro dos impostos ... acreditam que todo dinheiro que falta é desviado pela corrupção, mas não é bem assim.
  Combater desvios deve ser uma constante entretanto os maiores rombos são causados pela má administração e “estranhas prioridades”.


Como não têm residência fixa, a menina e a mãe ficarão hospedadas em um centro de acolhida, amparadas por médicos e assistentes sociais. 
  Elas podem ficar por lá até setembro. “Quero trabalhar com estética e criar Ebenezer aqui”, sonha. “Vim sem ter a mínima ideia do que iria encontrar, mas certamente as condições são melhores do que no meu país.”

 Observem que a preocupação em melhorar o próprio país é nenhuma, a solução para muitos imigrantes é “invadir” povos melhor organizados, mesmo que minimamente no caso do Brasil.

  Não tenho notícias de Angola estar em guerra como a Síria ou ter sofrido uma grande catástrofe igual a ocorrida no Haiti.
  
  Islâmicos vivem se matando há século, Xiitas contra Sunitas.
  Ao invés de entrarem em um acordo [como católicos e protestantes] invadem países europeus...

  Haitianos sofreram um forte terremoto igual Chile e Japão, isso foi em 2010!
  Até agora não se recuperaram, são de uma incompetência atroz.
  O chile fica aqui do lado e não somos invadidos por chilenos.

  Sei, sei já estão me taxando de xenófobo.
  Mas digo que não sou contra a imigração, apenas defendo que no “presente da humanidade” (Já somos 7 Bilhões) precisamos nos preocupar com a qualidade da imigração.

Ter um filho nascido aqui agiliza o processo que as famílias do exterior enfrentam para regularizar sua situação.
   Com o registro civil em mãos (feito agora no próprio hospital), as estrangeiras ganham salvo-conduto para não ser deportadas.

  Entenderam o porquê de tantas crianças?

  Se a mulher vem para o Brasil grávida não pode ser deportada, muito pelo contrário, vai receber todo apoio que por vezes falta a nossas próprias “mães solteiras”.
 
  Essas estrangeiras usam a gravidez como salvo conduto em nosso país.
  Como as crianças nascem sem pai, tem só a mãe para sustenta-las, claro que essa infância será de dificuldades em 99% das vezes.
  Sim, precisam de creches ... mais dinheiro dos nossos impostos.
  Crianças criadas em situações tão adversas são muito suscetíveis a criminalidade, elas nasceram aqui, qual Sociedade elas irão culpar?
  A única que conhecem, a “sociedade opressora burguesa brasileira.”

  Vou ficando por aqui, escrever esse tipo de texto me deprime muito.

  Uma Cultura precária como a nossa, recebendo culturas mais precárias que a nossa. 😩

 O Brasil é uma festa, venham mães solteiras de todos os países que não elegem bons governantes.
 Pessoas que só querem revirar o zóinho e depois invadir algum povo mais civilizado ou ... menos selvagem.

  Tudo está tão politicamente correto que parece errado.





  “A pobreza não é, necessariamente, vergonhosa.
   Mas há muito pobre sem vergonha.”



---------------------------------------------------------------------------------