segunda-feira, 11 de junho de 2012

Oráculo de Delfos

“Hoje, suspeita-se que os transes e visões das sacerdotisas eram provocados por gases emitidos por uma fenda subterrânea no local.” [Wikipédia]  Clique Aqui
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  As pitonisas não faziam previsões sem estarem sobre efeito de substancias tóxicas.
  Isto é fascinante por ser um padrão que se repete ao longo da história da humanidade.
  É muito difícil encontrar alguma tribo em algum lugar do planeta durante toda a história da humanidade que não tenha surgido a figura do pajé, do curandeiro.
  Em comum todos eles se utilizavam de substancias tóxicas, que provocavam alucinações.

  Até que ponto tudo que esses pajés viam era alucinação, fruto da imaginação deles em um cérebro desorientado?

  Oras, se eles eram procurados era porque seus índices de acerto não eram desprezíveis, com tantas ervas, tantas flores, tantas arvores como eles descobriam quais surtiam algum efeito?
  Pense bem, não se trata de ir experimentando qualquer coisa em um processo de tentativa e erro, um chá como o Santo Daime tem um complicado processo de elaboração.
  Muitos remédios alopáticos foram desenvolvidos a partir de pesquisas com plantas utilizadas pelos índios.
  O cientista que desenvolveu o LSD deu depoimentos dizendo que um pouco de LSD provocava uma sensação muito boa, mas a partir de um certo ponto a experiência era aterrorizante.
  Vamos supor que o LSD provoque um desligamento do nosso ser espiritual de nosso ser biológico, como se nossa mente não se limitasse mais a capacidade de nossos neurônios, fosse um pouco além.
  Exemplo:
  O ouvido humano nos parece excelente, mas nossa capacidade biológica de ouvir é muito limitada em relação a outros animais.
  Os cães em geral ouvem há uma distância quatro vezes maior que um ser humano.
  Se nossa capacidade auditiva fosse aumentada em 10% [chegasse a 22 mil hertz] nós “poderíamos” nos transformar em grandes músicos, ouvir sons que nos passam despercebidos.
  Se fosse aumentada em 20% seria muito eficiente, mas passaria a ser um incomodo boa parte do tempo, talvez necessitássemos usar algum redutor de ruído.
  Mais de 30% a parte boa seria anulada por todo transtorno que isso nos traria, ficaríamos *loucos.
  Obs: *Se mantida a situação atual de nosso cérebro.
  É evidente que se tivéssemos uma maior capacidade auditiva teríamos um cérebro adaptado a ela.

  Não levem essas porcentagens a sério estou usando apenas como exemplo didático para tornar o texto inteligível, claro que pobrinho como sou não tenho capital para realizar pesquisas desse tipo e não tenho conhecimento de ninguém que as tenha realizado.

  Pense na nossa visão, ela tem uma capacidade bem grande, nos traz muita informação interpretando a luminosidade, mas a partir de certo grau de luz nossa visão é machucada, recorremos a um óculos escuro, não conheço ninguém que consiga olhar direto para o Sol sem proteção alguma.
  Vamos meditar mais profundamente?
===========================
  HIPERESTESIA é um distúrbio neurológico que se dá ao excesso de sensibilidade de um sentido ou órgão a qualquer estímulo. É o aumento da intensidade das sensações. [Wikipédia]

 Essa palavra merecia um texto a parte porque mesmo na Wikipédia é tida como uma doença, mas ela pode ser um “super poder”.
 Pense naqueles caras que testam perfumes...perfumistas.
 O indivíduo tem que ter uma “Hiperestesia” olfativa.
 Pela Hiperestesia um cérebro pode buscar informações em outro cérebro, você sabe que o chá de boldo faz bem para a digestão então eu posso captar essa informação em seu cérebro.
  Como?
  Suponhamos que eu tenha uma Hiperestesia auditiva, mesmo sem saber consigo ouvir vibrações mínimas de suas cordas vocais eu confundo isso com “intuição”.
  Eu comento perto de você que estou que com má digestão.
  Você nem me conhece, não fala comigo, mas pensa “ele deveria tomar chá de boldo.”
  Sempre que pensamos em algo nossas cordas vocais se preparam para falar, por isso nos pegamos falando sozinhos.
  Mesmo não verbalizando suas cordas vocais vibram: “ele deveria tomar chá de boldo”.
  Como minha Hiperestesia auditiva eu capto essa informação... mas isso seria um outro texto...
  Voltando:
  Você sabe exatamente como era seu parente que morreu, eu não sei, mas posso captar essa informação em seu cérebro, por algum tipo de Hiperestesia.
  Logo, a informação que obtenho não vem de “espíritos”, mas sim da SUA MENTE.

  E quando a informação obtida não tem como estar em nenhuma mente a nossa volta?

  O chá de ayahuasca não tinha como estar em alguma mente humana, ele leva cerca de 24 horas para ser preparado.
 Não foi como observar um animal mascando folha de coca, notar transformações, não observar a morte do animal e resolver experimentar.

  Vamos supor que em algum momento nossa capacidade de raciocínio aumentou bastante.
  Construímos abrigos melhores, caçamos mais eficientemente, dominamos melhor outros animais, desenvolvemos a agricultura... mas porque faríamos orações, desenvolveríamos mantras?

  Quero dizer que uma pílula da inteligência faz você ficar mais inteligente nessa dimensão tridimensional, mas algumas substancias facilitam sua mente alcançar uma outra dimensão e ter contato com mentes que habitam nela.
  A formula do chá de santo daime estava em algum lugar, mas não em outra mente humana, podemos descartar a Hiperestesia nesse caso.
============================
  O oráculo de Delfos disse que Sócrates era o homem mais sábio de toda Grécia, hoje em dia é fácil deduzirmos isso, mas reflitam comigo.
 Meu amigo Sócrates não tinha um cargo de destaque, era um pacato cidadão com inimigos poderosos que não gostavam das coisas que ele dizia.
 No tempo de Sócrates a Grécia tinha outros grandes Filósofos... percebem que a predição do oráculo não foi algo tão fácil se nos transportarmos para aquela época?
  Seria mais interessante para o oráculo eleger, prestigiar algum nome que pudesse lhe dar maior amparo, algum nome politicamente correto para a época.

  Eu tenho medo de tomar drogas, não, nada a ver com seus efeitos deletérios, eu procuraria comprar drogas de boa qualidade, pesquisaria muito até chegar a um distribuidor confiável.
  O problema é que o invisível já me salta aos olhos naturalmente, a Filosofia Matemática me sugere que ao tomar alguma droga eu sairia do limite de segurança, a loucura que anda ao meu encalço me alcançaria, ficaria difícil para eu separar o real do imaginário.

  Fiz um teste tentando consumir álcool e os resultados foram terríveis, meu corpo pediu para não fazer isso, a sensação é de envenenamento, é um aviso de que se eu usar algo para alterar minha mente poderei me arrepender amargamente, certas portas quando abertas não podem ser mais fechadas e minha mente já está escancarada demais.

  Usando a Dialética fica claro para eu que muitos cérebros se beneficiariam muito deste contato com o invisível, ampliariam suas mentes para uma dimensão maior.
  Os indivíduos que consomem drogas alucinógenas sem proteção ou capacidade Filosófica ficam perdidos em outra dimensão, são invadidos "digamos" por demônios.
  Você vai para outra dimensão em uma "frequência" errada, entra em contato com habitantes de baixa frequências tão ou mais desorientados que você, espíritos errantes.
  Outros não são tão errantes assim, sabem o que estão fazendo, você é só uma presa fácil diante de um lobo.

  E quanto aos espíritos iluminados?

  Se você é mendigo [espirito pouco iluminado] será difícil encontrar mendigos no Shopping e para ir ao Shopping você tem que estar com a "vestimenta certa" caso contrário não se sentirá confortável ali...caso sua entrada seja permitida.
  Se você for para alguma cracolândia encontrará mais mendigos [espíritos perturbados].
  Encontrará também algum “anjo”, algum bom cidadão ou entidade filantrópica que esteja ali para lhe prestar auxílio, mas possivelmente você nem aceite, se sinta mais confortável entre os atormentados.
  Eu acredito que esse Planeta passa por uma evolução, sempre passou, fazer bom uso das drogas, ter contato controlado com habitantes de outra dimensão pode nos ser útil, caminhamos para isso, a vestimenta certa é buscarmos mais e mais a Filosofia o autoconhecimento, um Deus, uma espiritualidade que não cabe em um único livro sagrado, em uma única religião ou em histórias dos antigos.
  Há possibilidade de sermos seres “quadridimensionais”, estamos aqui de passagem, em treinamento ou não fizemos uso correto dos nossos poderes e estamos sendo reorientados.
  Estamos em um tipo de inferno, precisamos buscar anjos de luz e aceitarmos seu convite para uma vida menos dogmática e mais lógica.

  “No século III d.C., ante o domínio cristão crescente na região, o oráculo, por motivo desconhecido, declarou que a divindade não falaria lá por mais tempo.” [Wikipédia]




Anterior          <>        Próximo

                                                                      

Postar um comentário