domingo, 30 de setembro de 2012

Amor Unilateral


“Quando se sentir triste por algo que acabou é porque foi bom, sorria por ter acontecido.”

  Essa frase é muito bonita, nunca a esqueço.
  É, o sorriso não vem fácil, por vezes nem dá para vir, as lagrimas são mais fortes.
  Mas se entendermos que nenhum momento feliz dura para sempre já é uma grande coisa.
  Enjoamos mesmo de coisas boas ou as circunstancias mudam e elas passam a não ser tão boas, tão desejáveis.
  Vamos dizer que você teve uma boa mãe e ela morreu, oras, ter mãe legal é algo excelente, um dia ela tinha que morrer e morreu, mas foi maravilhoso ela ter feito parte da sua vida.
  Triste é nunca ter tido mãe ou que ela tenha morrido ou te abandonado muito cedo.
===========================
  Você teve aquele namorado que a deixou enquanto você estava muito apaixonada. É uma situação horrível.
  É bom ser sacudida pelo amor, todos em algum momento da vida se apaixonam por alguém, não conheço ninguém que a paixão não tenha alcançado, por vezes a pessoa não revela, mas percebemos que o sentimento esta ou um dia esteve ali.
  Claro que seria bom que você tivesse casado com seu amor ou que ao menos fosse sua paixão por ele que tivesse acabado e “você” tivesse terminado o namoro... dos males o menor já que não dá para ter o bom.
  No entanto de qualquer forma por um tempo você viveu esse grande amor, amou e foi amada, viveu bons momentos.
  Tem tanta gente que se apaixona e não acontece a oportunidade de dar um único beijo.
  Se você prestar atenção perceberá que este “amor unilateral” raramente aparece nos romances, mas na realidade esta por toda parte, Carlos gosta de Ana que gosta de Otávio que gosta de Flávia que gosta de Marcelo que gosta do Ricardo... é até isso acontece.
  Pense bem, não escolhemos o que sentir, você se apaixona por uma garota e por 6 meses se envolvem física e espiritualmente depois ela se cansou de você ou reatou com o antigo namorado ou se encantou por outro.
  Sei lá! É melhor que ficar apaixonado a garota não te dar a mínima e você vê ela saindo com outros menos com você.
===========================
  Você teve uma infância maravilhosa, sua adolescência foi uma fase encantada.
  Nessa altura do texto espero que você já esteja entendendo que os momentos felizes são passageiros.

  Um momento feliz pode estar acontecendo em sua vida nesse momento, sim ele vai passar, sim deixará saudades.  Não desperdice tanto tempo relembrando um passado que não tem como voltar.

  Enxergue hoje o que o deixa feliz hoje. Sempre vivemos no presente.

  A Felicidade plena não existiu no passado, não existe no presente e antes de sua morte posso lhe garantir que não acontecerá, depois da morte, bem... não há garantias de nada, tudo pode acontecer, o nada ou até a Felicidade.
  Colecionar bons momentos é o máximo que podemos fazer em vida.
  A Felicidade deve ser um estado ótimo seria perfeito se fosse alcançável.
  Não há nada de ruim em buscar esse estado ótimo o problema surge quando você acredita que pode alcança-lo e persegue isso fanaticamente, o fanatismo cega as pessoas e você deixa de enxergar tudo que vive de bom.
  Pense em comida, você come uma bela feijoada e acredita que nunca mais vai querer comer na vida?
  Claro que não, a noite você sabe que irá quere comer alguma coisa e a maioria de nós não vai querer jantar feijoada, essa é uma dinâmica da vida, a diferença de potencial sempre é criada, a tão falada “impermanência”.
  Diante dessa crença que a Felicidade existe e você pode com Fé e esforço alcança-la bons momentos são tornados ruins ou regular  e você nem sabe explicar porque, mas agora eu revelo para você.
  Lhe falta conhecimento da dinâmica da vida e principalmente lhe falta conhecimento de si mesmo.
  Você vive cego em busca da Felicidade e não observa os bons momentos no CAMINHO.
===========================
  PS:  Acho que minha mãe esta lendo o Terapia da Lógica, agora sempre que nos vemos é tanta paz, tanta harmonia, me parece que minha mãe não esta mais fanática pela Felicidade, apenas como eu COLECIONA BONS MOMENTOS!
Minha mãe Zulma em um bom momento.



Anterior          <>        Próximo 

sábado, 29 de setembro de 2012

Ponto no Horizonte

  Perguntar alguma coisa a si mesmo e responder o mais sinceramente possível é o primeiro passo para o autoconhecimento.
[William Robson]

  Respondi isso quando me perguntaram como faço para buscar autoconhecimento. 
  Lembre-se que ninguém vai penetrar no seu pensamento, não precisa de máscaras de nenhum tipo, é só você com você mesmo.
 
  Me perguntaram também o que eu tenho contra o Cristianismo, se é algum trauma?

  Eu conheço várias outras doutrinas, mas em um país cristão eu consigo me fazer entender melhor falando de uma doutrina que todos conhecem.
  Se eu basear o texto de hoje em alguma mitologia grega eu gastaria metade dele explicando a mitologia, com o cristianismo não, todos conhecem as principais parábolas, as principais historias, fica muito mais fácil, mais eficiente a comunicação.
  Vamos a um exemplo:

  No Cristianismo você busca autoconhecimento?

  NÃO, você não busca autoconhecimento.
  Você busca conhecer a vontade de Deus através da Bíblia, quer ser a imitação aproximada de Jesus ou Paulo.

   “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;
  Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.”
  [1 Pedro 1:15,16]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O colega que me perguntou sobre autoconhecimento é Cristão, mas entrega marmita para fora em doutrinas “esotéricas” orientais.
  Ele busca autoconhecimento sentando em uma posição “confortável” [há controvérsias], recitando mantras pede auxilio de alguma entidade, fixa os olhos em um ponto no horizonte e busca não pensar em nada.
  Esta técnica não funciona comigo, eu simplesmente não consigo não pensar em nada e muito menos ficar muito tempo naquela posição confortável...
  Se eu olho um ponto no horizonte, eu penso sobre esse ponto no horizonte.

  Também não entendo como uma pessoa pode se conhecer evitando pensar!

  Vamos traçar um paralelo entre minha técnica e a dele.

  Eu me pergunto: Em que fase de minha vida gostaria de voltar se pudesse?
  Pulo de cara a infância, a situação financeira era ruim, meu pai e minha mãe brigavam feio, meu pai não chegava a ser um carrasco, mas era um tanto violento.
  A adolescência foi repleta de dificuldades, o financeiro continuou critico, caso grave de doença na família e outras coisas chatas.
  No geral a melhor fase de minha vida vivo nesse momento, esse é um autoconhecimento importante porque evita que eu tenha “saudades do que não aconteceu”.

  Felicidade não existe, mas muita gente carrega a ilusão que foi feliz no passado e essa ilusão a impede de enxergar que vive um bom momento no presente.

  Tá bom, nem todo passado foi insatisfatório como o meu, no próximo texto escreverei para quem teve um passado maravilhoso.
  Por enquanto medite sobre uma situação.
  Tenho uma colega viúva há muitos anos, o marido foi o grande amor de sua vida, de certo ela gostaria que o marido estivesse vivo, na mente dela a felicidade ficou em algum lugar do passado.
  Acontece que esse marido era muito mulherengo, tinha várias amantes e minha colega chegou a se indispor com algumas delas.
  Seu passado com o marido teve momentos felizes, mas não dá para dizer que foi um passado de felicidade, imagine você amando uma pessoa e ela te trai descaradamente como se fosse a coisa mais natural do mundo.
  No entanto toda a raiva que minha colega sentia no passado foi “sublimada em momentos bons”, é, mesmo a situação desconfortável da traição escancarada é tida como uma agradável lembrança, certa vez ela disse que não tem mais homem tão bom como foi seu marido. 
  Eu não disse nada, mas pensei será que ela nunca mais encontrou ninguém que a traísse descaradamente...

  Notem que acreditar que foi feliz no passado pode lhe dar uma ilusão que a Felicidade existe e você ficará triste tentando reconquistar algo que nunca teve.
  Você tem saudades do que nunca existiu, mas queria tanto que tivesse acontecido do jeito dos seus sonhos que “constrói esse pensamento”, inventa essa realidade paralela.
  Isso acontece porque:

   “A filosofia triunfa facilmente sobre os males passados e os futuros; mas os males presentes triunfam sobre ela.” [Rochefoucauld]

  Você sublima facilmente o passado, sublima facilmente o futuro, mas o presente...é osso.
  Talvez o presente não seja tão insatisfatório, você tem tantos momentos felizes quanto tinha antes, mas se acredita que a Felicidade existiu no passado e voltará existir no futuro, o presente não tem como competir com essa realidade inventada de suculentas carnes imaginarias e tudo fica osso.

  O autoconhecimento é importante para deixarmos nossa realidade tão boa quanto ela pode ser, vivermos bem no presente porque o passado não volta mais e o futuro é apenas uma promessa.
 Sempre vivemos no presente, essa lógica entra em sua mente?
  To be continued...


  Mas se você não gosta de pensar no presente, prefere sentar em uma posição confortável olhando um ponto no horizonte ... a vida é sua a estrague como quiser...




Anterior          <>        Próximo

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Formação Profissional (No Crime)

  “Ninguém deve ser elogiado pela sua bondade quando não tem força para ser mau.”
 [Rochefoucauld]

  Conhecer o mal me é muito útil, nada mais perigoso que um inimigo disfarçado de amigo.

  Ser capaz de fazer o mal é muito importante mesmo que esperemos que isso não aconteça.
  Se alguém tenta me agredir é interessante que eu tenha a capacidade de agredi-lo também.
  Inúmeras vezes a melhor defesa é o ataque.
  Já vi pessoas mesmo sacando primeiro o revolver serem baleadas por causa de um segundo de hesitação, o individuo anda com um revolver, mas não tem capacidade de atirar.

  Infelizmente nossos juízes não conhecem o mal e contam com o apoio da população:

  "Traficantes de drogas com menos de 18 anos só poderão ser internados depois que tiverem sido pegos ao menos três vezes cometendo crimes, decidiu o Superior Tribunal de Justiça.
  A corte seguiu à risca um artigo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e consolidou um entendimento da lei que, na prática: 1) ameaça despejar milhares de marginais precoces de volta às ruas e 2) aumenta exponencialmente as vantagens, para os traficantes, de recrutar adolescentes para o crime." [Gazeta]

  “Se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.”
 [Abraham Lincoln]
 
  Um homem bom no poder faz muitas coisas boas, o homem mau no poder faz coisas terríveis.
  O mais trágico nessa equação é que o poder corrompe pelos motivos que já expliquei.

  “Quanto mais poderoso você for maior será o assédio, maior será a tentação trazida pelo Universo.” [Cassino Universo]

  Um homem bom ao ganhar muito dinheiro ou ficar muito tempo no poder pode começar a se achar um deus, senhor de toda a verdade. Opiniões contrarias terão que ceder ou serem eliminadas.

  Se o poder pode transformar homens bons em maus o mesmo não acontece com homens maus, se um indivíduo é canalha o poder só aumentará sua canalhice, a probabilidade dele se transformar em um homem justo e bom ao adquirir poder são desprezíveis, só mesmo um milagre.

  Se a Filosofia orientasse nossas leis decisões como essa do STJ nunca seriam tomadas.

  Mas nossas leis são orientadas pela Psicologia então aberrações como essas acontecem.
  Um garoto com uma natureza boa não vai praticar o mal a não ser em situações extremas.
  O garoto que considera o crime uma opção já não tem uma boa índole.
  Quem concorda com Lincoln sabe que dar poder a esse garoto de índole dúbia só o fará desenvolver seu lado mais nefasto.
  Já para os Freudianos até os 18 anos a pessoa está com sua vontade própria em formação, logo, tudo que ela faz é influência do meio, ela não deve ser responsabilizada por seus atos, isso só ocorre “magicamente” quando ela faz 18 anos, em alguns casos 21.

  Se ao praticar o primeiro delito você não prende ou pune severamente um menor de idade automaticamente lhe confere um super poder no mundo do crime.

  Sabemos que um garoto só pode ter registro na carteira aos 16 anos e dos 16 aos 18 as empresas evitam contrata-lo por causa do serviço militar que se avizinha então dificultamos a possibilidade de trabalho legal para o garoto e conferimos um super poder para o trabalho ilegal.
  Se dos 14 aos 18 o rapaz ganha um bom dinheiro no mundo do crime e não é devidamente punido depois dos 18 isso já virou sua “formação profissional”, é um meio aceitável de ganhar a vida e ele não vai desistir dele.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  É como essas invasões de terra que falei em texto recente.
  O sujeito fica na primeira semana e não é incomodado, até recebe apoio de igrejas, sindicatos e Governo, a vizinhança não os critica porque é “politicamente incorreto”
  Aquelas pessoas não surgiram do nada, de algum lugar elas vieram, em algum lugar elas moravam, se você acaba com o acampamento nas primeiras semanas elas voltam de onde vieram.
  Se você espera 1 ano os vínculos anteriores já foram desfeitos, agora ela realmente não tem para onde voltar, aquela casa no fundo que ela morava com os pais já foi alugada ou ocupada por parente, o barraco que ela morava na favela já tem outro morador...
  Depois de 2 anos surgiu um romance na invasão, casaram tiveram um filho.
  A situação precária não induz esse tipo de pessoa ao planejamento familiar, nascem mais filhos, depois de 3 anos as crianças só tem como referência de casa aquele local que elas nasceram, quero dizer que a invasão saiu de controle...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O argumento utilizado nessa decisão do STJ é sempre o mesmo:

 “Esses pequenos delinquentes em contato com grandes delinquentes ficarão piores.”

  A Filosofia sugere termos prisões destinadas a delinquentes perigosos e outras especializadas em pequenos infratores, mas a Psicologia prefere que deixemos as “criancinhas” soltas nas ruas.
  Nas ruas não há delinquentes perigosos, além do mais os pais que não evitaram o primeiro delito conseguirão evitar os próximos, basta dar mais amor e compreensão...
  Não me peçam para explicar, nunca consegui entender, a Psicologia faz pouco sentido para mim... mas o STJ confia nela cegamente, nessas horas eu gostaria que a “justiça” enxergasse alguma coisa...

 “A justiça não consiste em ser neutro entre o certo e o errado, mas em descobrir o certo e sustentá-lo contra o errado.”
[Theodore Roosevelt]

  Deixar menores infratores livres não me parece certo.


Anterior          <>        Próximo



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Inteligentes serão Salvos

    “Alguns cientistas acreditam que hidrogênio, por ser tão abundante, é o elemento básico do universo.
   Eu questiono este pensamento.
   Existe mais estupidez do que hidrogênio.
   Estupidez é o elemento básico do universo." 
   [Frank Zappa]

  Dessa provocação de Zappa dá pra escrever inúmeros textos, vou substituir hidrogênio por Carbono para o texto ficar mais interessante, mais 3D e menos linear.

 “O Carbono é o pilar básico da química orgânica, se conhecem cerca de 10 milhões de compostos de carbono, e forma parte de todos os seres vivos.” [Wikipédia]



  As pessoas me questionam como uma estrutura complexa como o Beija Flor pode ter saído do nada?
  Eu digo que não saiu.
  A matéria sempre existiu, o Beija Flor é basicamente ligações de Carbono.

  “A grande maioria das moléculas orgânicas é tridimensional, sendo assim há uma necessidade de utilizar modelos que mostrem não só a estrutura, mas também, a geometria.
  Por isso, a fórmula espacial é mais indicada para compreendermos a estrutura do carbono.” [Brasil Escola]

  O carbono é um elemento muito simples então em uma filosofia rasa/linear podemos imaginar um Beija Flor criando átomos de carbono.

  Uma estrutura complexa (Beija Flor) criando uma estrutura simples (Carbono).

  Acontece que teríamos que explicar como surgiu a estrutura complexa que chamamos de Beija Flor, pense bem, é mais lógico o simples dar origem ao complexo ou o complexo dar origem ao simples?
  A chave para entender este enigma é a palavra ORIGEM.
  Veja bem que eu William sou um ser complexo, eu hoje posso produzir um texto simples, se você não consegue entender minhas idéias ao menos reconhece o que eu escrevo, reconhece os símbolos colocados na página.
  Eu consigo me comunicar porque a escrita tem uma longa história, eram símbolos simples que foram sendo organizados pela humanidade até chegar a forma atual.
  Logo, depois de formado um ser complexo pode construir algo simples ou complexo também, mas na ORIGEM é o simples que gera o complexo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Se é difícil você explicar como um Beija Flor surgiria do nada e sairia por aí criando moléculas de carbono, imagine explicar como surgiu do nada um ser todo poderoso criador de todos os átomos do universo.

  Se você tivesse que apostar em algo que “sempre existiu” e gerou todas as coisas apostaria no carbono ou no beija flor?

  Se você tivesse que apostar em algo que “sempre existiu” e possibilitou todas as coisas apostaria na matéria ou em alguma divindade?

  Vou escrever algo bem complexo, uma Filosofia das profundezas abissais do Abismo, sigam-me os bons!

  Uma abundância de estupidez pode produzir inteligência sem querer, mas uma abundância de inteligência não produz estupidez a não ser que queira. [William Robson]

  Suponhamos que eu pergunte para você qual a raiz quadrada de 9 e esse resultado forme uma estrutura simples como o carbono.
  Em um Universo de 1 a 10 você vai falando números até que ao acaso fala 3 e essa chave forma carbono, agora você sabe que a raiz de 9 é 3 e gera carbono e esse elemento tem facilidade para fazer ligações cada vez mais complexas.

  É o simples gerando o complexo ao acaso na “origem”.

  No entanto a idéia que eu quero destacar é que agora que você sabe que a raiz de 9 é 3 você não tem como pensar em outro resultado.
  A ignorância/estupidez pode ao acaso produzir inteligência, ao acaso chegar no resultado certo.
  A inteligência só pode produzir estupidez/erro se quiser, caso contrário é impossível.
  Alguém pergunta para você qual é a raiz de 9, você não consegue evitar de pensar no 3, mas pode dizer que é 4, por vontade própria induz alguém ao erro.
 Se a pessoa confia cegamente em você ela VIVERÁ NO ERRO, na IGNORÂNCIA.
  A não ser que ela perceba falha nos resultados e ao acaso também chegue ao 3.

 Um Livre Pensador não confia cegamente em nada mas acredita em tudo.

  O fiel da balança são os RESULTADOS as EVIDÊNCIAS.
  Se você diz que consegue mover objetos com a força do pensamento eu acredito, mas quero ver você fazer isso e me certificar que não houve truques.

  No caso simples da raiz quadrada claro que você pode não ter agido de má fé, você realmente acredita que raiz de 9 é 4, mas aí seria um cego guiando outro cego, os resultados dizem ao Livre Pensador se você está enxergando alguma coisa ou vive pela tradição.

  “A tradição é a personalidade dos imbecis.”  
  [Albert Einstein]

  Ficamos com a seguinte equação filosófica:

  A abundância do Caos pode ao acaso produzir Inteligência/Consciência, mas a Inteligência só produz o Caos se quiser.

  A matéria é abundante em todas suas formas, uma besta fera, é regida pela matemática das coisas.
  Se formas de vida mais evoluídas que o homem existem elas surgiram do Caos, de substancias abundantes e simples expostas a infinitas interações e quantidades de energia.

  Pode existir um Deus criador, não temos como descartar essa ideia diante de muitas coisas que observamos, mas este ser [ou seres] não se encaixa nos moldes sugeridos pela Bíblia.
  Claro que uma “Inteligência Divina” pode criar o Caos se quiser, mas na Bíblia o Caos é criado de uma maneira sistemática.

  Basta dizer que mesmo sendo o Deus de Abraão o criador da humanidade perderá a maioria das almas para Lúcifer uma criação do próprio Deus de Abraão!!

  Se existe um Deus minha aposta é que ele é INTELIGENTE.

  Me parece que “Aquele que nos Controla” quer nos falar e mostrar coisas, mas a estupidez nos faz entender tudo errado.
  Desenvolver inteligência/consciência de qualidade é um processo demorado, uma longa gestação e trabalho de parto.

  Começo a acreditar que só os inteligentes serão “salvos”, os estúpidos serão reciclados... 




Anterior          <>        Próximo 

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Imbecilidade Social

 “A mulher foi o segundo erro de Deus.” [Niet]

  HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH!
  Niet é venenooooso... 

  Eu discordo de Nietzsche.
  Segundo a Bíblia Deus já vinha “errando” há muito tempo.
  Deus criou Lúcifer e incontáveis anjos caídos, a humanidade foi só um erro a mais... eu prefiro falar uma “experiência” a mais.
  Mas não quero falar de religião vou usar esta provocação de Niet para analisar nossa sociedade atual e amarrar esse texto aos dois anteriores.
  Em Veja SP li uma reportagem sobre o Parque Santo Antônio um dos lugares mais violentos de São Paulo, escolhi um depoimento entre muitos.

  “Daniela” toca viola em uma orquestra local, faz reportagens para uma revista de bairro e fala sobre as mazelas do Parque Santo Antônio sem perder o largo sorriso.
  Aos 20 anos, Dani acabou de dar à luz André.
  Ela já é mãe de “Márcia”, de 3 anos.
  Planeja se casar em janeiro do ano que vem.
  O rapaz, um amigo de infância, não é pai de nenhum de seus dois filhos.
  “Ele foi meu primeiro amor”, derrete-se.
   A jovem vai levantar mais um andar em cima da laje da casa, que tem dois pavimentos, onde mora com a mãe.
  O local não tem computador, mas a menina troca mensagens com as amigas através de seu smartphone com acesso pré-pago à internet.
  “Só tenho perfil no Facebook”, conta. “Orkut é coisa de pobre.”
  O estigma de morar em uma região violenta abala a autoestima.
  “Sempre alguém quer saber como é viver em um local tão perigoso.
  A minha resposta sincera: é insuportável.” [Veja SP]

  Sei lá, quando você acha uma situação insuportável não faz de tudo para muda-la para melhor?
  Isto é uma inteligência básica muito próxima do instinto, se minha mão está em um objeto muito quente eu faço de tudo para tirar minha mão dessa situação prejudicial a ela, tirar dessa situação “insuportável’.

  Eu, por exemplo, sempre achei que meus pais tiveram mais filhos do que tinham condições de criar, imaginem se agora eu fizesse a mesma coisa, como eu posso criticar meus pais e seguir o mesmo caminho!?

  Oras, se eu repito o erro de meus pais eu sou uma pessoa muito hipócrita ou muito burra, alguém incapaz de corrigir algo que eu mesmo defini como erro.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 Pensem comigo:
 A garota da reportagem nasceu em 1992, sabemos que na década de 80 a ocorrência da AIDS nos obrigou a falar coisas relacionadas ao sexo abertamente.
  Palavras proibidas como camisinha passaram a fazer parte de campanhas publicitarias exibidas em horário nobre.
  Ou seja, uma mulher com 16 anos em 2008 não tem como alegar ignorância em relação como evitar a gravidez, com pouco esforço ela tem acesso gratuito a anticoncepcionais.

  Se o Parque Santo Antônio é um lugar tão ruim para viver não vejo em que ficar gravida aos 16 anos irá melhorar a situação.

  Ela diz que tinha um grande amor de infância, mas transou e teve filho com outro homem e aos 19 anos repetiu a dose, ficou gravida novamente!
  É esperta para tocar viola na orquestra, é esperta para fazer reportagens para revista do bairro, é esperta para preferir Facebook ao Orkut, é esperta para transar com um homem que não ama, mas se tratando de filhos é uma vítima da sociedade!!!

  O rapaz que irá casar com ela suponho que tenha mais ou menos a mesma idade por ser amigo de infância.
  Um cara de uns 22 anos casando com uma mulher de 20 que já tem duas crianças de outro homem, olha, sinceramente, se fosse meu filho eu ficaria muito triste, iria ser um desgosto para mim.

  Eu tenho duas filhas se uma delas com 22 anos fosse casar com um cidadão de 20 anos já pai de dois filhos eu lamentaria muito.

  A não ser em uma situação sui generis eu considero esta pessoa muito irresponsável.
  Errar uma vez acontece, mas duas com uma coisa tão grave quanto por uma criança no mundo...
  Um casal tão jovem provavelmente terá mais uns 2 filhos inchando ainda mais a população do Parque Santo Antônio e a culpa pela péssima qualidade de vida é de quem?
  Da sociedade capitalista burguesa!
  Ah, fala sério!
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Claro que a Daniela tem liberdade para tocar sua vida como achar que deve, desde que não cometa nenhum crime.
  Acontece que como no caso dos pequenos agricultores do texto anterior não venham me dizer que Daniela é uma folha em branco e ao colocar filhos no mundo está fazendo algum grande favor para sociedade.
  Infelizmente seus filhos vieram ao mundo com uma grande desvantagem social, pena que ela não tenha se preocupado com seus filhos, só pensou em revirar o zóinho.

  Eu implantaria nesses lugares como o Parque Santo Antônio escolas e creches em período integral para que as crianças fossem bem alimentadas e estudassem bastante, não gosto da ideia de dar dinheiro para mulheres iguais a Daniela como não gosto da ideia de financiar invasões do MST e chamarmos isso de “justiça social”.

  Não me subestimem, claro que não estou escrevendo esse texto para “danielas” da vida, pais e mães irresponsáveis são quase um caso perdido para mim, não gasto texto com eles, se eu pudesse lhes aplicaria alguma injeção e os deixaria estéreis, só teriam filhos com autorização judicial, um homem ou mulher trazer uma criança ao mundo e não lhe dar uma assistência aceitável é repugnante.
  Escrevo esse texto para garotos e garotas de 14 anos, escrevo esse texto para minhas filhas, escrevo esse texto para você e sua ilógica noção do que seja JUSTIÇA SOCIAL.
  Os cidadãos ajuizados e responsáveis serem obrigados através dos impostos a dar casa, comida e boa vida aos sem juízo e irresponsáveis é uma imbecilidade social.

  Sou a favor de uma rede de proteção bem básica para o indivíduo não passar fome, ter ao menos um albergue onde ficar e assistência médica, fora isso, se quiser mais QUE CORRA ATRÁS e dentro da lei senão sou a favor de penas duríssimas.

  Para as crianças boas escolas, educação de qualidade e a ESPERANÇA que não sejam tão irresponsáveis quanto seus pais...


"Neguinho", de 18 anos: no mundo do crime desde o início da adolescência (Foto: Mario Rodrigues)


Fim de semana no parque Santo Antônio ♫♫♫♫♫


Anterior          <>        Próximo



terça-feira, 25 de setembro de 2012

Pequena propriedade grande ineficiência

  “90% das fazendas brasileiras são consideradas pequenas.” [Planeta Sustentável]

  Que tipo de Reforma Agraria pretendemos fazer?
 
Propriedades grandes somam 3% e são responsáveis por 34% da produção agrícola no Brasil.

Propriedades médias somam 7% e são responsáveis por 16% da produção agrícola no Brasil.

Propriedades pequenas somam 90% e são responsáveis por 50% da produção agrícola no Brasil

  Perceberam?
  Propriedades médias e grandes são apenas 10% das propriedades agrícolas e são responsáveis por 50% da produção.
  Se todas as propriedades fossem pequenas ou minis como querem os socialistas nossa produtividade despencaria.

  Em tempos de preservação ecológica a pequena propriedade é um verdadeiro câncer para natureza.
  Ela é ineficiente na utilização dos recursos.
  Tá bom, câncer é um exemplo muito forte, foi só um exagero para você entender melhor a REALIDADE.


  Não sou contra a pequena propriedade, a pessoa gosta da vida no campo, quer ter uma pequena propriedade, juntou dinheiro ou herdou da família e quer viver disso... tudo bem!
  Só não gosto de ouvir que está fazendo um grande favor a sociedade.
  Há uns 40 anos atrás até podia ser.

  Esses assentamentos pretendidos por Pedro Stédile e MST significam um grande prejuízo para a sociedade.
  Se o cara gosta da vida no campo e não tem capital para isso porque eu tenho que me sentir culpado, porque tenho que bancar o sonho dele?

  Tem tanta coisa que eu queria na vida e também não tenho ou não consegui, agora o indivíduo acha que tem “direito” a um sitio só por ele ter nascido e eu arco com o prejuízo!!!
  Pensem bem, toda criança tem direito a um imóvel próprio só por ter nascido!
  Será que só eu vejo o absurdo da coisa?

  Antes de colocar uma criança no mundo o mínimo que devemos fazer é lhe garantir sustento e um lugar para morar.

  O participante do MST não está nem aí, ele já fez a sua parte transando irresponsavelmente agora a “sociedade ajuizada” que se vire!!!
  Desculpem tantos pontos de exclamação, mas é melhor que colocar palavrões.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Pequenas propriedades são menos produtivas que grandes propriedades (isso é fácil constatar) e em termos de empregos, como ficamos?

  Pela sua precária mecanização a pequena propriedade gera mais postos de trabalho, mas qual a qualidade desse emprego?
  Se você pensar na questão de salário/renda tudo fica muito complicado.
  É difícil ver um pequeno agricultor nadando em dinheiro, a agricultura familiar mal dá para subsistência.

  Semana passada um colega estava falando sobre sua infância, uma história que já ouvi inúmeras vezes de várias pessoas.
  Ele está com uns 35 anos então não dá para dizermos que é um exemplo muito fora da realidade atual.
  Seu pai tinha uma pequena propriedade e desde cedo meu colega trabalhava muito em tarefas bem exaustivas dentro da pequena propriedade.
  Ele nunca passou fome, comiam o que plantavam e tinham animais para abate, mas era só isso, comida e muito, muito trabalho.
  Com pouco mais de 15 anos veio para SP, estudou para auxiliar de enfermagem e não se arrepende.

  Minha esposa e seus irmãos vieram de uma cidade pequena no interior do Paraná, Borrazópolis, as histórias sobre colheita de algodão não são muito agradáveis, verificamos que além do salário baixo o trabalho no campo em si geralmente é extenuante.
  Hoje são todos adultos e não sei de nenhum cunhado que quer viver na roça.
  Só meu sogro Lázaro não dispensa sua horta no quintal.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Pensamos na agricultura de maneira muito romântica.

  Economicamente nos prendemos mentalmente a realidade econômica de 1950, um Brasil rural.
  Um Mundo que acreditava que o futuro era o Comunismo, ainda mais depois que os Soviéticos colocaram um satélite no espaço.
  Devemos parar com essa estupidez de achar justo invadir terras e que é eficiente implantar o Bolivarismo ou coisa do tipo como apoia o MST.

  Nessa questão outra coisa que leio muito é:

  “Sem as pequenas propriedades muitos alimentos sairiam da mesa do brasileiro porque não haveria interesse do Agronegócio em produzir.”

  Essa é uma teoria “fundamentada” no mais puro achismo.
  Tudo que é vendável tende a ser produzido.
  Se há demanda por tomate porque não produzir com técnicas modernas e eficiente controle de qualidade?
  Exatamente quais produtos sairiam da mesa do brasileiro?
  Tanta gente gosta de quiabo, havendo demanda porque deixaria de ser produzido!?
  Quando vamos ao supermercado deparamos com uma infinidade de marcas e produtos oferecidos por grandes indústrias.
  Porque com o Agronegócio (Agroindústria) seria diferente?
  Você acredita realmente que se diminuísse drasticamente o número de pequenas propriedades não teríamos mais couve ou alface?
  Se há consumidores em grande escala surgem produtores em grande escala essa é a “verdade” do mercado.

  Quando limitamos até onde queremos perseguir a verdade estabelecemos até onde queremos viver de mentiras. [William Robson]


  Reforma agraria com o objetivo de priorizar pequenas propriedades acreditando que isso é melhor para a humanidade é uma mentira bem aceita pela maioria.





Anterior          <>        Próximo

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Eleitor do PSTU

  “A grande maioria de nós vive sem usar o Governo como muleta, então porque votarmos em políticos que privilegiam esse tipo de eleitor!?” [William Robson]

O líder seringueiro Osmarino Amâncio, considerado por muitos o sucessor de Chico Mendes, divulgou carta em que anuncia sua desfiliação do PSOL - 13 de Setembro de 2012:

 “Mas, há tempos venho acompanhando com desconfiança as tentativas de aproximação deste partido [PSOL] com a ex-senadora Marina Silva, que os povos da floresta conhecem muito bem.
  Não como a defensora da Amazônia como ela diz ser, e sim como o que ela realmente é – defensora dos interesses de grandes empresas que exploram recursos naturais de nossa região, responsável (quando era ministra do governo Lula) pela Lei que arrenda a mata amazônica para grandes madeireiras, e pela liberação dos transgênicos.
   A preocupação cresceu com notícias de que o partido vinha recebendo dinheiro de empresários para financiar sua campanha eleitoral.
  Não há independência política sem independência financeira.” [Osmarino]

  Nem me imagino votando no PSTU.
  PC do B, PSOL e PSTU ficam disputando para ver quem é mais Comunista.
  Todos sabem que sou Capitalista então não dá liga.
  Vejo muitas pessoas reconhecendo que o Capitalismo é mais eficiente, mas enchem as câmaras de “socialistas” só para atrapalhar.
  Na “lógica” deles é preciso votar em um prefeito capitalista, mas encher a câmara de comunistas para fiscaliza-lo.
  Sei lá! Você dá o cargo para o prefeito e coloca um monte de gente para atrapalha-lo com ideologias de 1950!

  A grande maioria de nós vive sem usar o Governo como muleta então porque votar em políticos que privilegiam esse tipo de eleitor!?

  É algo como você adquirir uma máquina muito eficiente [Capitalismo] e jogar areia em suas engrenagens [Comunismo].
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Comunistas/socialistas são tão fora da realidade.

  Para eles Banqueiros, Agronegócio, Grandes Empresas são os vilões da sociedade a serem combatidos ou colocados em um cabresto sobre o comando do Partidão.
  Campinas é bem industrializada, temos grandes empresas, forte comércio e muitos Bancos.
  Faz tempo que não acontece, mas quando uma grande indústria diz que vai nos deixar sentimos muito.
  Quando uma grande empresa vem para nossa cidade ou região ficamos em festa, significa mais diversidade de empregos e competitividade.
  Com essa onda de explosão de caixas eletrônicos muitos foram desativados e isso nos incomoda muito, gostamos desse relacionamento com os Bancos nos atendendo 24 horas sempre perto de casa.
  Quanto ao comércio temos 5 grandes Shoppings: D. Pedro, Iguatemi, Campinas, Unimart e Galeria, além de muitos outros menores.
  Redes como Americanas, McDonald's, Wal-Mart, Extra e Carrefour estão presentes em nossa cidade.
  Temos incontáveis pequenos comércios e empresas.
  As Empresas de grande porte só vem a SOMAR, tornar nossa cidade mais próspera.

  Porque eu votaria em um partido que é contra grandes empresas?

  O que eu acho incompreensível é que no Brasil poucas cidades tem a industrialização de Campinas, ou seja, há muitas cidades em que o PSTU pode organizar a sociedade em cooperativas de trabalhadores e dispensar “empresas e seu capitalismo sujo.”
  O PSTU pode ir a uma dessas cidades com poucas empresas e organizar cooperativas de trabalho comandada pelos próprios trabalhadores.
  Para qualquer sindicato construir carros não tem segredo, logo o PSTU poderia construir carros 100% nacionais em qualquer cidade do interior, pagando altos salários aos funcionários e cobrando um preço “justo” pelo carro sem a ganância das Grandes Empresas.

  Olhem que mundo maravilhoso:
  Carros de ótima qualidade [todo trabalhador é um ser maravilhoso que faz coisas maravilhosas] a preço abaixo do mercado [porque a empresa não visaria lucro] e funcionários muito bem remunerados, “donos da riqueza que produzem”.
  Que pequena cidade não iria querer dar esse ótimo exemplo ao mundo?

  O que eu observo é que basta uma Montadora de Veículos dizer que vai se instalar no Brasil para haver uma briga de foice para ver quem consegue atrair a empresa para sua cidade.

  Se Grandes Empresas são um mal tão grande porque todas as Cidades querem?

  Será que algum eleitor do PSTU pode me responder?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Minha relação com Bancos é boa.

 Tenho um cartão da conta e outro de crédito, não gasto mais do que ganho, pago minhas contas em dia.
  Atualmente trabalho com Panamericano, BB e Bradesco, nenhum deles me obriga a gastar um dinheiro que não tenho.
  Eles me oferecem crédito como o cara da pamonha me oferece pamonha eu aceito se quiser, se eu sou um descontrolado financeiro que culpa posso atribuir ao Itaú?

  Quanto ao Agronegócio tenho consciência que se não fosse por eles a comida ficaria muito mais cara, muita gente no mundo passaria fome.

  Propriedades grandes somam 3% e são responsáveis por 34% da produção agrícola no Brasil.  [Fiesta PSTU]



Anterior          <>        Próximo



domingo, 23 de setembro de 2012

STOP!

  "A verdade só é encontrada quando os homens são livres para a perseguir". [Franklin Roosevelt]

 “A distribuição dos dons e ministérios não é feita ao acaso, obedece a um plano de Deus e quem vive pela fé, se dispondo a ser usado por Ele, certamente é assistido em suas fraquezas e receberá na medida da necessidade, ou da oportunidade, os dons e ministérios de Cristo.
 Isso é viver pela fé, é viver à disposição da soberana vontade de Deus, sendo usado por Ele para edificar Sua igreja, ou para conquistar as almas que Ele escolheu para Si.
  Viver pela fé é viver sob a graça de Deus e a graça de Deus não tem limites.”

  Para viver pela Fé é importante primeiro definir esse conceito.

  Fé - é a firme opinião de que algo é verdade, sem qualquer tipo de prova ou critério objetivo de verificação, pela absoluta confiança que depositamos nessa ideia ou fonte de transmissão. [Wikipédia]

Lembremos o que é Sofisma:

  Sofisma - Em filosofia, é um raciocínio aparentemente válido, mas inconclusivo, pois é contrário às próprias leis.

“Viver pela fé é viver sob a graça de Deus e a graça de Deus não tem limites.”

  Se a graça de Deus não tem limites então eu posso viver pela Fé e tudo o mais é dispensável, vejam que o texto é contrário a própria lei que ele prega.
  Porque vou sair por aí conquistando almas?
  Basta eu ter Fé que pela graça de Deus elas virão para igreja que eu frequento.
  É meio estranho porque na teoria Deus pode tudo, mas na pratica se você não sair por aí evangelizando muitas almas serão perdidas.

  Eu defino Fé em duas linhas:

 Ter Fé é “pensar dentro da caixa.”
Se impor limites ao pensamento.

  Cuidado para não confundir Fé com Esperança.
  Veja um exemplo:

  Você joga na loteria e tem “Esperança” de ganhar, existe uma probabilidade de você ganhar e torce para que isso aconteça.

  Seu colega joga e tem “Fé” que Deus irá o abençoar, ele confia em uma ação invisível além da probabilidade cientifica.

 Se você não ganha, no campo da Esperança não tem problema era só uma probabilidade.

  Se seu colega ganha, no campo da Fé é Gloria a Deus se não ganha é ...Glória a Deus também.
   Deus sabe que não é o momento dele ganhar na loteria.
   Pela Fé seu colega é aquela criança que se recusa a reconhecer que perdeu.
   Pessoas mentalmente adultas sabem que ganhar ou perder faz parte da vida, faz parte do jogo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Eu gostaria que dar liberdade aos homens fosse suficiente para irem em busca da verdade com eficiência.

  [Vamos considerar a “verdade” como sendo uma argumentação ou situação satisfatória, a melhor resposta.]

  Temos um grande paradoxo nessa questão, se você respeita a liberdade do indivíduo tem que aceitar inclusive a limitação que ele auto se impor.
  Eu não posso te prender na sua casa, mas se você entra, tranca a porta e se recusa a sair...

  Quero dizer que um Governo ou Instituição pode dar liberdade de pensamento e expressão ao cidadão, mas se ele se recusa a perseguir a verdade tem que ter sua liberdade respeitada nisso também.

  Vamos a um exemplo sempre debatido:

O mal alcançou a humanidade.

A culpa é da Eva ela deu ouvidos a serpente e desobedeceu a Deus.

A culpa é de Adão ele deveria ter tomado conta da Eva.

A culpa é da serpente que enganou homem e mulher.

A culpa é ...STOP!

  Esse é o limite, a culpa não pode atingir a Deus, temos Fé que ele é perfeito, onipotente, onipresente e onisciente, este é o limite da “caixa” que nos enclausuramos.
  Se buscarmos uma verdade mais abrangente, irmos além do limite da caixa, não temos como isentar Deus de sua parcela de culpa, mas se limitamos o pensamento não temos como chegar a uma argumentação satisfatória.
  Deus criou a Eva, sabia que ela iria dar ouvidos a serpente, sabia que a serpente estava lá.
  No mínimo a falha da OMISSÃO devemos imputar a Deus (sendo bem generosos em nossa observação).

  Vamos para outra situação não religiosa:

Seu filho cometeu um crime.

A culpa é da sociedade com seu estimulo ao consumismo.

A culpa é do cinema com seus filmes violentos.

A culpa é da polícia que deveria ter evitado.

A culpa é sua que deveria ter dado mais amor ao seu filho.

  A culpa é ...STOP!

  Seu filho é como uma folha em branco, um indivíduo puro e bom incapaz de por si só praticar qualquer mal.
  Se aconteceu algum delito a culpa pode ser de todo mundo, menos do seu filho, esse é o limite.
  O problema é que qualquer tentativa de praticar a justiça que não passe por punir seu filho não será satisfatória.
  Se alguém me convida a traficar drogas cabe a eu aceitar ou recusar, se aceito colherei os benefícios e se der errado arcarei com o prejuízo.

  Quando limitamos até onde queremos perseguir a verdade estabelecemos até onde queremos viver de mentiras.


  Soluções baseadas em mentiras ou meias verdades não são satisfatórias.
  A qualidade de nossas soluções pode e deve ser melhorada, mas precisamos em nossa sociedade mais pessoas pensando FORA DA CAIXA!

  Perseguir a verdade sem limites.



Anterior          <>        Próximo