sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Imagem Projetada

“Nos momentos difíceis descobrimos quem realmente somos e por vezes não é o que gostaríamos de ser.”
  [William Robson]


  A situação é:
  Década de 90 acabei de sair do Campus II da PUC, estou na avenida John Boyd Dunlop em uma moto Yamaha DT 180.
  Em uma parte estreita e mal iluminada da avenida tem um enorme buraco sem nenhuma sinalização, quando percebo já não dá mais tempo de desviar.
  A moto passa pelo buraco e o impacto é tão forte que a tampa de combustível salta no ar.
  Sem cair e com a moto em movimento eu pego a tampa de combustível no ar e levo a moto para o canto da avenida
  Cena de filme, me senti o próprio 007!
  Meu nome é Robson, William Robson.


  Por mim a cena acabaria aí, mas sabem como é, não sou eu que escrevo inteiramente o roteiro.

  Ali no canto da pista colocando a tampa de combustível de volta eu não tinha como ver, mas atrás de mim vinha um ônibus e um caminhão emparelhados, como a pista era estreita o ônibus bateu no guidão da moto que foi ralando na lateral do ônibus.
  Tudo foi muito rápido, mas parecia câmera lenta, o ônibus passando, a moto caindo eu indo ao chão e ralando no asfalto.
  O ônibus parou um pouco a frente, o caminhão sumiu e eu levantei, me senti o próprio Exterminador do Futuro.
  Seria sensacional ter um corpo como esses que aparecem nos filmes, quase indestrutível, com grande capacidade de regeneração.
  É, mas eu não sou quem gostaria de ser, ralei meu braço e meu dedão doía tanto que de madrugada tive que procurar ajuda no Mário Gati [pronto socorro], foi apenas um mal jeito não precisou nem engessar.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Sei, sei, não é sobre um corpo magnifico que a frase em destaque nos provoca a pensar.
  A frase nos leva a pensar na imagem que projetamos de nós mesmos e que não raro se desfaz diante da realidade.
  Por vezes temos até uma agradável surpresa, somos maiores do que pensávamos que fossemos, maiores que a imagem projetada.
  Entretanto na maioria das vezes somos tão frágeis, impotentes tão aquém de nossos desejos e necessidades...
  Vamos flutuar por essa brecha no Abismo o objetivo é tentar ajustar a imagem que fazemos de nós com nossa real capacidade.
  Vamos audaciosamente onde poucas mentes se atrevem a ir...

  To be Continued...


                                                                                   
  Anterior          <>        Próximo