quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Desmatamento Zero


  “Alguns de meus amigos mortos me falavam em muitos pensamentos sobre o fogo sexual das mulheres, em paralelo eu ouvia algumas conversas femininas sobre como elas subiam nas nuvens na hora do sexo, eu via colegas meus mais atrevidos que se davam muito bem com as mulheres.”  [Filosofo Romântico]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Vixe! Isso exigiria uma quase total mudança de rumo, mas eu precisava fazer essa experiência.
  No primeiro encontro tínhamos ido ao cinema eu já havia coletado as principais informações sobre ela.
  O segundo encontro seria um singelo passeio na Lagoa do Taquaral pelo meu histórico “se” eu conseguisse que ela saísse comigo até o quinto ou sexto encontro aí “talvez” eu fosse um pouco mais incisivo.
  A experiência era muito ousada, passei o dia inteiro planejando logicamente cada ação, eu não acreditava que daria certo, mas já conhecem a teoria do 50%, eu pensava em todas as ações para o “sim” e para o “não”.
  Eu não tinha carro na hipótese do sim eu precisaria estar próximo a um ponto de taxi.
  Iria ficar caro, mas eu “pagaria o preço.”
  Na hipótese do sim para onde ir?
  Fiz o levantamento de um bom motel não muito distante, ficaria caro, mas “eu pagaria o preço.”

  Observem como o dinheiro é um meio o fim é o PRAZER.
  [ e no meu caso uma grande NECESSIDADE...HAHAHAHAHAHAHAHAHAH!]

  No planejamento eu já suava frio, o coração parecia que sairia pela boca, na hora eu não teria coragem...
 Eu pensava: Você é um homem ou um rato?... não era fácil responder.
==========================================
  Minha amiga Dialética veio me socorrer.
  No primeiro encontro ela não disse, mas dava para perceber que ela transava com o antigo namorado.
  Ela tinha 17 anos uma idade que os hormônios estão a mil. 

  “E se” meus amigos mortos mais libidinosos estivessem certos “e se” ela estivesse tão sedenta de sexo quanto eu.

  Só havia um jeito de descobrir.
 “ Um homem tem que fazer o que um homem tem que fazer.”
  Eu estava lá no lugar marcado e vi ela chegando ao longe, minha cabeça estava a mil, queria desistir de tudo, mas depois de tanto planejamento o que eu tinha a perder?
  O máximo era ela se sentir ofendida e não querer me ver mais.
  Eu não estava apaixonado, seria só um encontro perdido, não seria o fim do mundo.
  Eu a recebi de maneira bem “quente”, falei no seu ouvido que nós não iríamos para a Lagoa, iríamos para um motel.
  Ela olhou no meus olhos um tanto assustada e antes que dissesse alguma coisa peguei em sua mão e fomos nos conduzindo para o táxi.
  Era uns 50 metros onde ela poderia dizer não, mas para meu espanto não disse nada.
  Eu simplesmente não acreditava no que estava acontecendo, será que era sonho?
  Aquela garota tão linda, com certeza desejada por muitos, acho que até o motorista do táxi estava se rasgando de inveja.
  Sentados ali no banco de trás fomos conversando amenidades como se estivéssemos indo para  igreja.
  Depois desse dia meu relacionamento com mulheres atingiu um patamar muito superior que eu nem imaginava ser possível.
===========================
  Todos temos INTERESSES eles mudam no decorrer do tempo, mudam de pessoa para pessoa.
 Coisas muito importantes para eu com 18 anos não eram importantes quando eu tinha 10 anos.
  Hoje sou casado, tenho filhos, não é do meu interesse ficar alimentando fantasias sexuais com outras mulheres, o “preço” a pagar seria muito alto.
  A Inglaterra descobriu um novo mundo de grandes possibilidades com a Revolução Industrial, a capacidade de produção foi elevada a um patamar que o mundo nem imaginava ser possível.
  Se a escravidão foi interessante um dia, DEIXOU DE SER.
  Quando você pensar nas engrenagens do Capitalismo entenda que o dinheiro é só o lubrificante, as engrenagens de fato são NOSSOS INTERESSES.
  Eu poderia ter ficado com  meu dinheiro guardadinho, ter um mês tranqüilo, mas meu objetivo era o PRAZER, a EXPERIÊNCIA, o CONHECIMENTO.
  O dinheiro foi só um meio de atingir meus interesses.
===========================
  O Capitalismo não é bom nem mau ele apenas é NATURAL em nós, algo como o fogo que se bem usado é muito útil e se mal usado ou “compreendido” pode ser destruidor.

  É natural buscarmos situações que temos interesse e o Comunismo não da certo porque ele prega que temos que ter todos os mesmos interesses, INTERESSES EM COMUM.

  Claro que o Capitalismo incorpora também o desejo coletivo, mas o que é o desejo coletivo senão a somatória dos interesses individuais?
  E os interesses individuais podem ser “incomuns”.
  Um indivíduo pode ter grande prazer em caçar jacarés enquanto outro considera crime matar qualquer animal, notem que limitar o debate dessa situação simplesmente ao aspecto financeiro é de uma mediocridade inominável, mas é o que mais acontece.
  Vejamos um exemplo rápido que talvez eu continue amanhã.
  Para Camila Pitanga defender o desmatamento zero é muito tranqüilo, ela tem bela casa, belos moveis, tem uma vida cercada de “modernidades”, aliás se não fosse a modernidade da TV e suas novelas a Camila precisaria arrumar outra forma de ganhar capital.
  Mas a Camila tem o interesse de salvar o mundo protegendo a natureza e não importa que outras pessoas precisem de moveis, casas, empregos...
  Veja o meu caso, eu não assisto novela e faz tempo que não vou ao teatro é muito fácil eu defender o fim dessas coisas, não são do meu interesse.
  Acho um absurdo tantas isenções de impostos para projetos culturais.
  As pessoas falam dos políticos, mas artistas são outros que adoram mamar nas tetas do governo.

  “Uma das coisas que me incomodam no meio artístico é que quando eles ficam milionários o dinheiro é só deles quando a arte deles não dá muito dinheiro toda sociedade tem OBRIGAÇÃO de bancar.”  [Viver é um Risco]

  Como podem perceber entender a dinâmica do Capitalismo é entender a dinâmica dos interesses individuais e coletivos.
  É um defender seus interesses sem deixar de se colocar no lugar dos outros.
  Quanto mais racionais formos nessa dinâmica, melhor a qualidade do Capitalismo, melhor nossa QUALIDADE DE VIDA!
  To be continued...

O fim da Lei Rouanet?




anterior                       <>                                próximo
  

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Filosofo Romântico


 “A Inglaterra passou a apresar os navios negreiros que vinham para o Brasil. Ou simplesmente os afundava ou prendia a tripulação submetendo-a a julgamento. Isso só serviu para intensificar o tráfico, pois, com o aumento dos riscos, o preço dos escravos subiu e a atividade ficou mais lucrativa.” [para-ingles-ver]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
Gostosa, gostosa, ela é gostosa!

  Todo homem tem seu preço?

 Preço |ê|     Priberan
(latim pretium, -ii) 
s. m.
1. Valor pecuniário de uma coisa ou dinheiro que se dá por ela.
2. O que serve de remuneração. = COMPENSAÇÃO
3. Castigo, prêmio.
4. Importância moral, valia, quilate, merecimento.
5. Apreço, estimação.

  Quando pensamos em preço a primeira coisa que vem em nossa mente é dinheiro, alguém se vendendo, se corrompendo.
  Filosoficamente essa frase vai muito alem.
  Lembrei a primeira vez que fui com uma garota ao Motel.
  Como aconteceu foi muito interessante, mas não contarei hoje, talvez amanhã.
  A parte que nos interessa hoje é que como era primeira vez utilizando o serviço de um motel eu não tinha muita noção de como funcionava.
  A garota de certo tinha, pois estava chateada com o fim de um namoro que foi “digamos” bem aproveitado.
  Eu não podia deixar ela saber que era a primeira vez que eu ia em um motel e aqui nós já temos uma das formas do “preço” o ORGULHO.
  Para alguém não descobrir alguma deficiência nossa, ou que vemos como deficiência, somos capazes de pagar um alto preço.
===========================
  A moça era um espetáculo fisicamente, lembro dela ser uma garota muito legal, mas sabem como é, tem uma certa idade que a personalidade de uma garota não é importante, ela poderia ser a pior das mulheres mesmo assim ela estava disposta a me proporcionar algo tão maravilhoso que naquele momento não dava para pensar em mais nada, ela era a rainha e eu seu mais fiel súdito.

  Aqui chegamos a outra forma do preço, algo que queremos  muito, o DESEJO. [não se limite ao sexo]

  Observem que essa é uma situação que eu não tenho como ganhar DINHEIRO.
  A garota saiu comigo porque me achava interessante, logo, o que a moveu de certo não foi dinheiro, com aquele “material” todo e disposta ao sexo de certo não lhe faltaria pretendentes mais abonados.
  As mulheres eram um grande enigma para mim e eu sentia que se não encontrasse respostas satisfatórias minha vida seria um tanto abaixo das expectativas.
  Obviamente eu não estava satisfeito com os resultados no campo sexual/amoroso e depois de muito meditar sobre o tema resolvi aplicar processos mais lógicos de acordo com a realidade observada.
  Não, nada a ver com o que eu faço hoje... ou melhor tinha um pouco a ver, mas nada tão estruturado quanto tenho hoje.

Eu digo "oi" ela nem nada
Passa na minha calçada
Dou bom dia ela nem liga
Se ela chega eu paro tudo

  De qualquer forma aquela garota foi o inicio de uma experiência que deu muito certo, tão certo que quase me pegou desprevenido.
 Meditando muito eu cheguei a resposta satisfatória que mulheres tem o mesmo fogo sexual que os homens, mas uma coisa é chegar a conclusão outra é experimenta-la na pratica.
 Na minha cabeça de filosofo romântico a mulher fazia sexo com o homem só por amor, sexo era quase um favor que a mulher fazia para o homem, um sacrifício em nome do amor.

  “No homem, o desejo gera o amor. Na mulher, o amor gera o desejo.”  [Jonathan Swift]

  Então até eu conseguir ir para cama com uma mulher eu tinha que me demonstrar um grande cavalheiro, mostrar todo o meu “valor”, ser amigo, companheiro, ombro amigo... não pensar em sexo, cavalheiros não fazem isso...
===========================
  Alguns de meus amigos mortos me falavam em muitos pensamentos sobre o fogo sexual das mulheres, em paralelo eu ouvia algumas conversas femininas sobre como elas subiam nas nuvens na hora do sexo, eu via colegas meus mais atrevidos que se davam muito bem com as mulheres.

  “O dinheiro acabei por descobrir, era exatamente como o sexo: quando não se tem não se pensa noutra coisa, e quando se tem pensa-se noutras coisas.” [James Baldwin]

  Nesse tempo eu já tinha contato com o amigo Nelson Rodrigues e ele me foi de bastante ajuda, amanhã escreverei sobre a “experiência” e se os deuses da lógica nos ajudar chegaremos ao entendimento maior do Capitalismo onde o dinheiro é só um meio que infelizmente muitos confundem com objetivo...
  Nós somos movidos a desejos que aqui no Abismo também tem o nome de INTERESSES.

  EU QUERO...
 Tô fóris...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAH!




anterior                       <>                                próximo



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Tradição

b) Homossexuais devem ter direito à união civil, no caso da adoção, é preciso avaliar qual o impacto, para uma criança, de crescer em uma família não convencional.

  Certas coisas me parece que não tem mais volta e quando isso acontece devemos procurar maneiras de adaptarmos nossos costumes e leis.
  Eu preferia que não existisse homossexualismo, mas uma vez que existe não dá para ignorar.
  Se dois homens ou duas mulheres decidem de livre espontânea vontade viverem juntos não vejo onde estão infringindo algum direito coletivo.
  O casamento de homossexuais tecnicamente é quase indiferente para a sociedade.
  É claro que se vai contra a doutrina de alguma religião ela tem todo o direito de se negar a realiza-lo.

  Antes de prosseguir quero deixar bem claro que não tenho e nunca tive problemas com colegas homossexuais
  Um abraço para tantos homossexuais que já passaram pela minha vida no trabalho e na escola.
  Nesse Blog eu exponho PENSAMENTOS e FATOS.

  Como é a vida de crianças e adolescentes nos abrigos?

  “Um fator que dificulta a adoção de crianças e adolescentes é que apenas 10,7% deles estão judicialmente em condições de ser adotados.
  Mais da metade ficam nas instituições por um período superior a 2 anos – sendo que 20,7% fica por mais de 6 anos - a grande maioria desses meninos e meninas vive a paradoxal situação de estar juridicamente vinculada a uma família que, na prática, já abrira mão da responsabilidade de cuidar deles ou, então, não recebia o apoio necessário do Estado para conseguir trazer os filhos de volta para casa.”

  “A investigação sobre os motivos que levaram esses meninos e essas meninas aos abrigos mostrou que a pobreza era o mais recorrente, com 24,1% dos casos.
  Em seguida vinha o abandono (18,8%), a violência doméstica (11,6%), a dependência química dos pais ou responsáveis, incluindo alcoolismo (11,3%), a vivência de rua (7%) e a orfandade (5,2%).




  É preciso: “Descobrir onde o mal nasce e destruir sua semente.”

  No caso das crianças em abrigo a maior parte do mal nasce da PATERNIDADE IRRESPONSÁVEL.

  Nossa sociedade ainda trata qualquer mulher que engravida como uma grande heroína, inclusive as mães solteiras.

  Analisando a história por vezes deparo com essa situação de pendulo.
  Querem reparar o “exagero da tradição” fazendo a sociedade se movimentar em direção totalmente oposta como se estivesse querendo resgatar uma culpa.
  Como “tradicionalmente” mães solteiras eram marginalizadas e coisas horríveis aconteceram por conta disso a sociedade vai para uma tradição oposta de santificação da maternidade em qualquer situação e claro que coisas horríveis acontecem por conta dessa nova situação de exagero.
  Onde falta o bom senso distorções morais com consequências legais acontecem.

  Visualize a seguinte cena.
  Por um descuido qualquer você deixa álcool perto de uma fonte de calor o incêndio acontece, começa a se alastrar, você e os vizinhos começam a jogar água.
  O fogo já apagou e continuam jogando água, inundam a casa estragando até os aposentos que não foram atingidos pelo fogo, não satisfeitos, proíbem a utilização de álcool na vizinhança.

  Deixar o álcool perto do fogo foi um erro.
  Inundar o imóvel foi um erro.
  Proibir a utilização de álcool é um erro.

  Havia uma tradição de desprezar totalmente uma mulher que transasse antes do casamento.
  Ficar mãe solteira era motivo de grande desonra para qualquer família, acontecimento a ser escondido a qualquer preço.
  Histórias e acontecimentos terríveis ocorreram por força dessa tradição.
  Essa tradição de “demonizar mães solteiras” não existe mais.
  Claro que ocorre um grande desconforto familiar, uma decepção por parte dos pais, mas nada comparado ao que ocorria há algumas décadas.
  Sinceramente não entendo essa santificação da maternidade em qualquer situação.
  Sim, acho maravilhoso uma mulher ajuizada decidir ter um filho e cuidar de todos os preparativos para traze-lo ao mundo junto com seu companheiro.
  Da mesma forma acho terrível uma mulher irresponsavelmente ficar gravida, não ter condições aceitáveis de cuidar de uma criança e mesmo assim acreditar que está fazendo um grande bem para a sociedade.

  Uma das melhores contribuições da ciência contra a paternidade irresponsável nos últimos tempos foi o desenvolvimento e barateamento dos testes de DNA.
  As consequências da gravidez indesejada que basicamente atingia só a mulher, hoje em dia afeta profundamente a vida do homem levando ele também a tomar mais cuidado.

  As consequências da paternidade irresponsável são abrigos cheios e maior ocorrência da criminalidade.
  Embora ainda tenhamos muitas crianças em creches e orfanatos a situação já esteve bem pior, hoje nosso maior problema é com menores são os infratores.

  O Geraldo Alckmin falou de um projeto interessante de aumentar a pena para menores infratores dos atuais 3 anos para 8 anos, já escrevi aqui que eu seria muito mais rigoroso, mas de qualquer forma seria um avanço.

  Para concluir o texto sem mais delongas eu digo que crescer em um orfanato é algo muito desagradável.

  Se eu estivesse morando em um orfanato e um “casal” homossexual decidisse me adotar, acredito que seria uma melhora de vida muito grande.

  Não acredito que nascemos uma folha em branco então não observo que os pais tenham uma influência tão grande na personalidade das crianças como prega o Freudianismo.

  No entanto QUALIDADE DE VIDA faz uma grande diferença.
  Uma criança que vive em um lar amoroso e com acesso a boa educação tem um futuro mais promissor que uma morando em um lar desestruturado e sem qualidade de vida ou sendo apenas mais uma criança em algum orfanato.

  Uma criança que nasça sem muito respeito pela vida do próximo pode caminhar rapidamente para o mundo do crime se nascer em um lar onde lhe falte tudo.

  Por outro lado, dependendo do grau de seu descaso com o próximo essa característica pode nunca se manifestar criminalmente se ela não passar por grandes dificuldade e for melhor “civilizada” com bons exemplos e adquirindo conhecimento.

  Quanto as crianças sofrerem alguma chacota na escola, atualmente é uma preocupação infundada.
  Chacota na escola é comum a qualquer criança que não seja “perfeita”. 😄
  Se você usa óculos, está acima do peso, gagueja, estuda demais, é alto, é baixo, é magro demais, joga mal, é muito pobre, é rico, é branquelo, é escurinho... enfim crianças são crianças.

  A escola já é uma preparação mental de que nunca agradaremos a todos, é um aprendizado que a criança tem que adquirir para seu próprio bem.

  Analisando a história por vezes deparo com essa situação de reparar o “exagero da tradição” fazendo a sociedade se movimentar em direção totalmente oposta como se estivesse querendo resgatar uma culpa.
  Hoje em dia se assumir homossexual é como ser considerado um cidadão muito melhor que todos os outros, com privilégios e direitos especiais como usar qualquer banheiro ou não sofrer nenhum tipo de crítica.
  Quem agredir fisicamente ou oralmente um homossexual será acusado de homofobia mesmo que o motivo da discussão não tenha nada a ver com opção sexual.

  Como não sou hipócrita nem escravo das tradições ou eternos resgates:

  A melhor situação é as crianças nascerem fruto do AMOR e PLANEJAMENTO.

  Uma criança ser adotada por homossexuais é menos ruim que ela ficar em orfanatos.
  Uma criança ser adotada por um casal hétero é menos ruim que ser adotada por um casal homossexual.

  Sim, em igualdade de condições eu daria preferência de adoção ao casal hétero.
  Se nenhum casal hétero se interessar pela criança, um casal homossexual seria um “mal menor”.

  Quando um Filosofo não encontra a resposta mais satisfatória é lógico se conformar com a menos insatisfatória.

  Essa lógica entra em sua mente?




“Mãe não é uma mulher descartável.”
(Pai não é um homem descartável.)




anterior                       COMENTAR                               próximo

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Terceiro Sexo?

Os homossexuais:

a) Devem ter todos os direitos garantidos aos heterossexuais, inclusive o casamento civil e a adoção

b) Devem ter direito à união civil.
  Mas, no caso da adoção, é preciso avaliar qual o impacto, para uma criança, de crescer em uma família não convencional.

c) Devem ser respeitados como cidadãos, mas o casamento é uma instituição restrita ao homem e à mulher.
  Eles podem viver juntos, mas não se dizer casados.

d) Têm de ser respeitados como qualquer ser humano, mas dar direitos especiais a eles é legitimar uma união não natural.

  “Barack Obama foi o primeiro presidente dos Estados Unidos a se manifestar a favor do casamento homossexual.” 


  Lendo essa notícia nos dá a impressão de um Obama “corajoso”, a frente do seu tempo, mas não é bem assim.
  Faz tempo que nos países democráticos as decisões governamentais são baseadas em pesquisas da opinião pública.
  Literalmente os políticos falam coisas que lhes tragam voto.
  Não vejo nada de muito errado.
  As pesquisas são uma maneira eficiente de saber a vontade da maioria, são mais baratas e menos trabalhosas que constantes plebiscitos.
  Imaginem um país de grande extensão e populoso a mercê de plebiscitos constantes. 

  Não sei se Obama pessoalmente é a favor ou contra o casamento Gay [acredito que seja a favor].
  Porque ele na eleição anterior evitou o tema e só agora está dando destaque?
  Porque as pesquisas de opinião apontam que defender o casamento gay traz mais VOTOS que ser contra.

  Certas coisas me parece que não tem mais volta e quando isso acontece devemos procurar maneiras de adaptarmos nossos costumes e nossas leis.
  O homossexualismo é tão antigo quanto a humanidade.
  Mais uma vez uso como ponto de referencia as drogas.
  Eu não uso drogas, nunca usei e gostaria que ninguém usasse.
  Mas a realidade é que não estamos nem perto de eliminar o uso de drogas, então é melhor nos adaptarmos, tentarmos uma convivência tão pacifica e eficiente quanto possível.
  Nossa ciência tem que continuar procurando algum método que livre as pessoas da dependência e quando conseguir isso devemos “tentar” convencer as pessoas a não usarem drogas, no entanto não temos nem o método, alguma vacina anti-vicio.
  A droga proporciona tanto prazer que é difícil convencer a todos a não usarem.
  O que tem isso a ver com o homossexualismo?
  Eu não sou gay, não sinto a mínima atração sexual por um homem, não é porque existe uma lei permitindo o casamento entre pessoas de mesmo sexo que vou fazer isso.

   O fato é que não escolhemos o que sentir e se alguém nasce homossexual temos que ter uma legislação para isso.
  O que vejo com reserva é uma certa idolatria a condição gay.
  O que por enquanto é um movimento natural, mas que temos que trazer para o bom senso.
  Indiscutivelmente os gays foram muito discriminados, agora um certo sentimento de culpa leva a sociedade a lhes dar direitos em excesso.
  Não, não tem lógica nesse movimento, sentimentos não são lógicos.

  Se na sociedade da década de 50 gays eram marginalizados não tem porque a sociedade da década de 90 se culpar por isso e buscar compensações.
  Além do mais nossa aceitação não deve nos fazer ignorar a anomalia.
  A união homem mulher tem uma razão biológica, gerar filhos, a união homossexual não.

  Se eu gostasse sexualmente de homens eu não “sairia do armário” a não ser que fosse um desejo muito forte, mas precisaria ser um desejo muito forte mesmo a ponto de eu ter aversão ao contato com mulheres.
  Nasci em um corpo de homem e como homem eu iria me comportar, reprimiria qualquer AÇÃO homossexual.
  Não me lembro de nenhum desejo meu fora dos padrões, mas vamos supor que eu me interessasse por adolescentes, ninguém acharia errado eu reprimir esse gosto.  
  Do ponto de vista biológico a natureza nunca nos preparará para a homossexualidade porque não se encaixa nos planos dela de preservação da espécie.
  Por outro lado a partir da menstruação uma jovem já está preparada para o sexo.
  Até pouco tempo atrás as moças casavam com 14, 15, 16 anos.



  Logo, biologicamente não há nada de errado em um homem adulto ou idoso se interessar por “novinhas”.
  Lembrem-se que a produção de espermatozoides é sempre renovada, um homem está tão apto a reproduzir com 15 anos quanto aos 65.
  E chegamos a ARGUMENTAÇÃO que se somos tão tolerantes com a homossexualidade que é “antinatural” deveríamos ser ainda mais tolerantes com homens que gostam de adolescentes.
  Quanto mais cedo a espécie começa a atividade sexual, maior a possibilidade de prole.
  O instinto básico de preservação da espécie nos leva a ser atraídos pelas novinhas, mas isso não se encaixa na homossexualidade.

  Sei que esse raciocínio ofendeu a muitos, mas esqueçam a raiva apenas se concentrem na estrutura de pensamento.
  É louvável um homem adulto reprimir seu desejo por mulheres adolescentes e é louvável alguém reprimir seu desejo pela homossexualidade.
  Tomem muito cuidado em tentar contra argumentar usando o Freudianismo.
  Vou me antecipar:
  Você dirá que antes dos 18 anos o indivíduo é vulnerável mentalmente, logo, se eu sair com uma garota de 15 anos estarei provocando um dano mental “irreversível”.
  Vamos aplicar a dialética.
  Por esse critério devemos impedir qualquer demonstração de homossexualidade por parte de um menor de idade.
  Se o rapaz de 15 anos tiver um comportamento afeminado devemos interna-lo em alguma clínica e aplicar quem sabe injeções de testosterona e acompanhamento psicológico para que ele cumpra o papel social que se espera dele.
  Se depois dos 18 ele persistir em um comportamento homossexual aí sim devemos permitir assim como a garota ao completar 18 anos pode até se prostituir se quiser.

  Cientificamente não existe um terceiro sexo, logo coisas como kit gay e orientação sexual desde o ensino fundamental não deveria nem ser discutido.

 Discutir ou não discutir sexo com crianças deve ser uma opção dos pais e não uma obrigação escolar.

  Meditem sobre isso, depois continuamos...



anterior                       COMENTAR                                 próximo

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Milagre ou Coincidência?

   João de Deus frequenta a Igreja Católica aos domingos é devoto de Nossa Senhora e de Santa Rita de Cássia.

  “Tanto faz ser evangélico, espírita, católico.
   Ao trabalhar para a cura espiritual, você está falando em nome de Deus”.


_________________________________________________________________
  “Eu não acredito que possa haver nada implicando na minha boa saúde a não ser eu mesmo.”
 [Comentarista no G+]
__________________________________________________________________        

  O poder das “interferências” é fascinante.
  Tudo depende da “classe de demônios” que estão agindo.
  Depende também do seu “grau de proteção”.
  A ciência já comprovou o efeito de remédios placebos e doenças psicossomáticas, embora ainda não consiga explicar exatamente como acontece.
  As interferências podem te deixar em um grau de depressão tão grande a ponto de debilitar seu sistema imunológico.

  Como explicar as curas pela fé?

  “Mais de onze mil casos já passaram da terceira instância com a confirmação médico-científica de que não há explicação para tal cura.
  No entanto, até hoje, apenas sessenta e oito de todos esses casos (incluindo o da Irmã Luigina) foram tidos como milagre pela quarta instância, ou seja, pela Igreja, que se mostra, nesses casos, mais rigorosa do que a própria medicina. 


  É fácil encontrar alguma igreja [de qualquer religião] que tenha relato de um grande milagre de cura.
  É evidente que “milagres/auxílios” acontecem nas mais variadas situações é que no caso das doenças fica mais fácil comprovar cientificamente.
 
  Vejamos outras situações.

  Lembrei de um participante no GD Terra que assinava o nique “Católico”.
  Ele sempre fazia questão de se exaltar como empresário habilidoso que deixará muitos bens para seus filhos.
  Debate vai e debate vem descobri que ele até podia ser um empresário eficiente, mas não foi apenas isso que manteve sua empresa aberta.
  Em uma dessas crises econômicas ele estava indo à falência e nos 46 minutos do segundo tempo “aconteceu” uma herança salvadora.
  Oras, ele não fez absolutamente nada para merecer a herança, um parente meio distante morreu e ele foi beneficiado.
  Segundo “me lembro” se a herança não tivesse vindo ou viesse meses depois a sua empresa teria ido a falência.
  Golpe de sorte? Milagre? Coincidência?
  Uma coisa é certa a empresa não permaneceu aberta exclusivamente pela sua competência.

  Tem pessoas que estranhamente são mais “protegidas” que as outras, observo essa subversão da lógica principalmente nos judeus.

  “Bussunda chegou a desistir da carreira de humorista.
  No final de 1987 ia voltar para a casa dos pais e abandonar a revista Casseta Popular.
  Aos 25 anos, estava frustrado e falido.  
  Precisava encontrar um rumo na vida, parar de andar só na contramão.
  Mas parecia que, com ele, tinha que ser tudo ao contrário mesmo.
  Na hora da desistência, o telefone tocou.
  Era o sucesso.”

   “Enterrado como um "cristão", este fato gerou e ainda gera muitas controvérsias entre a comunidade judaica e a família do humorista, pois ele sempre reiterava que era judeu e influenciado pela religião e cultura judaica, tendo sido membro da Hashomer, da linha sionista-socialista.”


  Quem pode dizer que não ocorreu um milagre financeiro na vida de Bussunda?
  Quem pode afirmar com plena certeza que ele não foi um “protegido”?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Quem lê essas histórias fica todo animado, cheio de Fé, mas se esquece que na grande maioria das vezes o milagre NÃO ACONTECE!

  Muita gente suporta até seu limite, ora com todo fervor e mesmo assim vai a falência, mesmo assim não tem mais como prosseguir com seus sonhos, mesmo assim sofre doenças terríveis.

  Porque alguns são muito beneficiados e a maioria não?

  NÃO SEI!

  Quando tinha 14 ou 15 anos trabalhava em uma metalúrgica.
  Não lembro bem se eu fazia turno ou o horário era das 12 às 22 horas.
  Só sei que o horário de trabalho me impossibilitava de seguir com o ensino médio.
  Minha mãe fez uma promessa que se meu horário mudasse de forma eu poder estudar, eu levaria uma vela do meu tamanho a Aparecida do Norte.
  Não liguei muito, nem me imaginava pagando o mico de levar uma vela do meu tamanho a Aparecida.
  Eu queria muito continuar meus estudos e pedi a Maria também, mas não fiz nenhuma promessa, apenas pedi. [Nessa época eu era Católico]

  Houve uma grande greve de metalúrgicos e um dos acontecimentos foi uma adequação de horários, o meu passou a ser fixo da 6 ás 16.
  Como as aulas começavam as 19 horas consegui voltar a estudar.

  Minha mãe me cobrou a promessa fiquei relutante, não iria pagar, como saber se Maria atendeu o pedido meu ou da minha mãe?
  Não fui eu que fiz a promessa.
  Nessa época só eu trabalhava em casa, com o agravante de ter um irmão com hidrocefalia o dinheiro mal dava até a metade do mês, pensei:

  “Maria vai entender que não tenho dinheiro para viajar a Aparecida.”

  “Coincidência” aí vamos nós...
  Menos de 1 mês depois da mudança de horário foi organizada na empresa uma excursão para onde, hein, hein?
  Isso mesmo APARECIDA.
  Não importava eu não tinha dinheiro.

  Mas achei melhor cumprir a promessa quando minha colega Eva [lembro do nome até hoje] já tinha comprado a passagem, mas seu namorado a fez desistir de ir e ... ela ME DEU a passagem.
  Acreditem, eu nem pedi, ela simplesmente me deu.

  Sei, sei não foi um grande milagre como no caso do Católico ou do Bussunda, mas foi um pequeno milagre que ao menos me permitiu concluir os estudos.

  Quero dizer que ninguém é totalmente “desprotegido”.
  Alguns tem “direito” há muitos e grandes pedidos.
  Outros tem direito há alguns pequenos pedidos.
  Outros recebem grandes bênçãos mesmo sem pedir.

  Claro que doenças acontecem, mas tem umas que são tão misteriosas, o indivíduo não tem histórico familiar, não se expôs a nada que pudesse provoca-la, é jovem ... sempre “racionalizamos” uma causa, mas que poder uma oração ou ritual teria sobre ela?

  Eu acredito que se Maria não atendesse nenhum pedido não haveria milhares de romeiros visitando aquele local todos os anos e agradecendo por bênçãos.

  Eu acredito que se essas reuniões de curas nas igrejas Protestantes não melhorassem o estado de saúde de ninguém elas já teriam acabado faz tempo.

  Eu acredito que se todas essa curas mediúnica fossem um embuste não haveria tanta procura. 
  Lembremos que até o ex-Presidente Lula recorreu a esse recurso.

  Muitas vezes me perguntam se é “bobeira” orar, pedir alguma coisa a entidades.
  Eu acredito que não.
  Peça, de repente você é atendido, porque não?
  Eu apenas digo que a pessoa deve estar “ligada” nos acontecimentos a sua volta.


  Escuto muitos relatos de pessoas que se dizem atendidas, mas aparentemente é só uma ilusão, a sequência de eventos foi “coerente e lógica.”

 Exemplo:

  Você está com uma forte gripe, faz orações e depois de uma semana a gripe praticamente não existe mais.
  Caraca! Esse é o tempo médio de duração de uma gripe.

  Você diz que graças a Deus comprou um carro.
  Caraca! Você trabalhou duro, está pagando várias parcelas, ter o carro é uma sequência coerente de eventos.

  Você sempre abusou do cigarro, tem 60 anos e está com câncer de pulmão, é uma sequência provável e coerente de eventos.

  No caso do Lula ele tinha um câncer curável foi tratado em um dos melhores hospitais do Brasil, sua cura foi uma sequência coerente de eventos, mas se ele quis um reforço espiritual é um direito dele, melhor prevenir que remediar.

  Enfim, não estou sugerindo que você abandone sua Fé só não entendo porque se obrigar a se livrar da LÓGICA.

  Os milagres raramente acontecem, mas a lógica está sempre ao seu alcance.

  O melhor de tudo é que uma coisa não exclui a outra.

  Terapia da Lógica, para uma vida mais EFICIENTE!



  


anterior                       COMENTAR                              próximo

sábado, 23 de fevereiro de 2013

E Agora André?

  “A lei de causa e efeito reflete a perfeita justiça e sabedoria do Criador para com suas criaturas.

   Tudo o que fomos reflete-se em nossa vida atual.
   É a lei do retorno que nos devolve pelas mãos da justiça divina, tudo o que fizemos no passado distante ou próximo.

    A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.”



  O Kardecismo defende que tudo é ação e reação.
  Necessariamente “colhemos o que plantamos”.
  NÃO é o que observo.
____________________________________________________________
  “Segundo a Polícia Militar, o condutor de um veículo, ao fazer uma ultrapassagem, invadiu a contramão e bateu de frente com o motociclista que morreu na hora.”
____________________________________________________________

  Qual foi a ação do motociclista que teve como reação a sua morte?

  Qual a ação para evitar que um outro veículo avance o sinal vermelho?
  Qual a ação para evitar uma bala perdida?
  Qual a ação para evitar ser assaltado dentro do ônibus?
  Qual a ação para evitar nascer com leucemia?
  Qual a ação de um cidadão paulista para evitar que Renan seja Senador por Alagoas?

  Fica claro que muito “efeitos” que sofremos não tem como causa nossas ações e sim a de outros.

  Para essas questões da existência atual o espiritismo não consegue se sustentar então ele recorre a existências passadas.
  O problema é que por esse método fica muito fácil criar CONTOS.

  Veja essa historinha de uma livro psicografado:

  “Conta o espírito André Luiz, através da psicografia de Francisco Cândido Xavier (Chico Xavier) que certa mulher pediu para reencarnar com determinado defeito físico, porque queria preservar-se de tentações e quedas, já que em sua última encarnação fora muito bonita e caíra espiritualmente pelas vias do sexo.”

  Primeiro eu tenho que ter Fé que Chico entrou em contato com uma entidade chamada André Luiz que lhe psicografou a história de uma “certa” mulher que pediu para reencarnar com defeito físico.
  Qual o nome da mulher?
  Não tem, mas poderia dizer qualquer nome comum... Márcia.
  Se pesquisarmos o período de 200 anos atrás não deve ser difícil encontrar uma Márcia com alguma deficiência física qualquer.
  Quero dizer que se for possível uma pesquisa e encontramos em algum lugar do passado alguém de nome Marcia com deficiência física ... não prova nada.
  Sem citar um nome tudo fica mais subjetivo ainda.
  O que não falta no presente ou no passado e alguém com deficiência física.

  Mas se tudo isso é muito subjetivo vamos analisar o que André Luís está nos dizendo, suponhamos que realmente seja assim.

  Como não temos provas contundentes que André Luís está falando a verdade, vamos aplicar aquele método do 50%.
  Se alguém lhe fala que tem um gato dentro da caixa e você não tem como confirmar isso você trabalha com as duas hipóteses possíveis.

  1ª - Há um gato na caixa e você constrói teorias baseadas nessa hipótese.

  2ª - Não há gato na caixa e você constrói teorias para essa hipótese.

  Esse método é muito mais aplicado do que você imagina.

  “Essa casa de show não vai pegar fogo.” [50%]
  Mas “E SE” pegar? [50%]
  Quais os dispositivos contra incêndio, qual a rota de fuga...

  Vou convidar aquela garota para sair comigo.

  Ela vai aceitar [50%]
  Ela não vai aceitar [50%]

  Se ela aceitar devo ter dinheiro pelo menos para um cinema, se ela não aceitar ... mais um sábado atirando para todo lado na internet.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  E se André Luís estiver certo?

  Na escola lhe são ensinadas várias matérias e tem uma nota de corte em todas.
  Vamos supor que para passar de ano, “evoluir”, a nota mínima é 7.
  Você tirou 7 em Geografia, 10 em Historia, 8,5 em Português, 5 em Matemática.
  No nosso mundo terreno de “baixa evolução”, nós reprovamos o aluno em Matemática, ou o submetemos a aulas de reforço.
  No nosso entendimento a evolução do aluno em outras matérias esta satisfatório.
  É em Matemática que ele precisa se esforçar mais e nós lhe darmos um melhor auxilio.
  Mas no evoluído mundo de André Luís é diferente, é um mundo “além da imaginação” ... [literalmente]
  Nesse mundo o aluno pode simplesmente pedir para tirar matemática do currículo para ele não ser reprovado novamente!!
  Veja bem, nossa amiga Márcia não soube lidar com a beleza sem cair em tentação então ela pede para tirar essa matéria do seu currículo!

  Acho que todos concordam que roubar é algo errado, mas eu sou um espirito que sente prazer em roubar.
  Sabendo disso eu peço para nascer sem membros, então passo uma encarnação sem roubar.
  Gente, gente, gente!
  Não houve evolução moral ou ética, eu não roubei porque NÃO TIVE OPORTUNIDADE.

  Tirar Matemática do meu currículo não irá fazer eu superar minhas dificuldades com essa matéria.
  Eu nascer sem membros não fará que meu espirito deixe de sentir prazer em roubar ou veja isso como algo errado.
  Essa lógica entra em sua mente?

  André Luís nos fala de um mundo e sistemas patéticos.

  Não encontrando fundamento para teoria da ação e reação nessa existência o espiritismo cria contos que não resistem a mínima analise racional.

  Outra analise que coloca em xeque toda essa teoria é:

   Se ao “desencarnar” percebemos todas nossas falhas morais, nos arrependemos delas ... nessa situação de “espíritos” somos muito evoluídos.
  É a vida espiritual que conta.

  Porque ter sua mente nublada com o esquecimento e ser enviada de volta a um corpo biológico!?

  O LÓGICO seria se eu morri avarento, permaneço avarento e fico reencarnando até superar essa falha moral, se quando morro fico perfeito porque ser mandado de volta a imperfeição?

  Ao invés de nossa amiga Márcia nascer deficiente poderia nascer saudável e bonita em uma família que lhe passasse melhores conselhos sobre a sexualidade.
  Se ela foi reprovada na matéria “beleza/sexualidade” e essa matéria é importante para sua evolução, qual a lógica em tirar essa matéria do seu currículo!?

  E agora André Luís?


 “Decifra-me ou te devoro!”



anterior                      COMENTAR                             próximo



sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Porte de Frases

  Uma lei que permite andar armado não é uma lei que obriga andar armado.
  Quem é contra o uso de armas pode continuar sendo e não usando.
  Confundem "permitido" com "obrigatório".



   Já estive em situações difíceis e até que penso rápido, mas na dúvida prefiro não fazer nada.
   Não me lembro de alguma vez ter ficado paralisado, eu realmente optei por não fazer nada.
  Aquele velho conselho de respirar fundo e contar até 10 é algo que eu recomendo.
  Fazendo isso já ouvi comentários pouco lisonjeiros como “bun#ão”.
  Se alguém me ofende, mesmo gravemente, geralmente eu fico quieto, até concordo com a pessoa.
  O indivíduo pode falar o que quiser, não colocando a mão em mim está bom.

  Teve um trabalho na rodoviária de Campinas que só fiquei um mês, era muito estressante, eu respirava fundo, contava até dez minha raiva não passava, fiz coisas perigosas ainda bem não tiveram consequências mais sérias, poderiam ter uma vez que literalmente joguei algumas pessoas para bem longe.
  Prefiro dar um empurrão porque se eu encaixar um golpe de certo a pessoa vai para o hospital, aí vem boletim de ocorrência e processo.
  Notem que mesmo irritado, saindo do controle, tenho uma certa premeditação sobre minha ação.
  Prefiro empurrar que bater de fato.
  É justamente nessa explosão de raiva humana que está o perigo do porte de arma.
  Se eu sacar um revolver para um cidadão “a princípio” atirarei no pé, mas a maioria das pessoas tentará acertar o rosto ou o peito, tiros fatais.
  Quero dizer que em uma explosão de raiva de 10 segundos você pode tirar uma vida bestamente, pode prejudicar a sua intensamente.

  Assim como somos obrigados a tirar carteira de motorista e passar por um treinamento, quem pretende ter uma arma deveria ser obrigado a passar por curso de tiro e treinamento.
  Não adianta muito ter um revolver se você não sabe usá-lo.

  Você deve “se conhecer”, se em um momento de explosão emocional pode fazer uso indevido da arma ... é melhor não ter.

  AS ARMAS DISPONÍVEIS PARA VENDA DEVEM SER DE AUTODEFESA E NÃO PARA FAZER UMA GUERRA.

  Como no caso dos automóveis, você quer comprar um carro ... tudo bem, mas andar com um tanque do exército não é permitido.
  Não gosto da extrema facilidade que há nos Estados Unidos para comprar armas de grosso calibre.
   Eu entendo por que isso aconteceu no passado, mas não tem razão de ser no presente.

  “Com a invenção das armas de fogo até mulheres e crianças podiam ser treinadas para se defenderem, imagine você invadir um território com pacíficos camponeses e invadir outro com camponeses armados até os dentes... tudo fica bem mais complicado.” 

    Eu observo que a maioria de nós é gente honesta e trabalhadora, os bandidos são em bem menor número, ter uma população bem treinada no uso de armas poderia ser uma grande vantagem contra o crime.
  Vejam o exemplo do disque denúncia.
  Muitos crimes são desvendados através desse serviço.
  Os bandidos são muitos, mas nós somos MAIORIA
  Você viu algo suspeito, foi testemunha de um crime denuncie.
  A polícia é nosso principal agente de segurança pública, mas tudo fica muito mais eficiente se cada um fizer sua parte.
  Seja denunciando um crime ou defendendo seu lar.
  Você acorda no meio da noite e um ladrão pulou o muro da sua casa, até você ligar para polícia e ela mandar uma viatura o pior já pode ter ocorrido.
  Você parou no sinaleiro e dois indivíduos armados vão em sua direção, saque a arma e peça identificação, se os caras atirarem, atire também.

  Para não terminar o texto falando de armas e violência vamos pegar uma provocação paralela.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 “Apesar dos nossos defeitos, precisamos enxergar que somos pérolas únicas no teatro da vida e entender que não existem pessoas de sucesso e pessoas fracassadas.
  O que existem são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles.” 
[Augusto Cury]



  Quando você ouvir uma frase, um pensamento bonito, respire fundo, conte até dez, não o aceite por “instinto”, pensamentos são poderosas armas.

  Para muitos um pensamento ter a palavra “amor” já o torna algo sublime, extremamente “sábio”.

“O importante é o verdadeiro amor.”

  Respire fundo, conte até dez, tente definir o que é “amor verdadeiro”.
  Se estamos falando do amor romântico você viveu muito bem sem ele até a adolescência.
  Tá, você vai dizer que viveu do amor de seu a pai e de sua mãe, mas são tipos de amores muito diferentes o que nos leva de volta a boa pergunta:
  Qual é o verdadeiro amor?
  Dos pais, do amigo, do namorado?

  Frases bonitas são... frases bonitas.
  Você ter a ilusão que existe um amor verdadeiro e que isso é o mais importante pode ser um tiro em processos mentais que o tornariam muito mais “adulto”


“...Desistir dos sonhos é abrir mão da felicidade porque quem não persegue seus objetivos está condenado a fracassar 100% das vezes...” 
[Augusto Cury]

  Colocar a palavra “sonhos” em um pensamento nos leva a não pensar objetivamente, a imaginação predomina.


“Não existem pessoas de sucesso e pessoas fracassadas. O que existem são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles.”

  Se você não conseguiu comprar sua casa própria, não pode dizer que esse projeto é um fracasso enquanto tiver esse sonho.
  A sucesso não é ter a casa, mas sonhar com ela!!!

  Respire fundo, conte até Dez:
  Sonhos como ter uma casa você pode manter até seu último suspiro, mas sonhos como ser um galã da Globo por quanto tempo pode ser mantido?
  Sonhos como casar com aquela garota que não te dá a mínima, por quanto tempo pode ser mantido?
  Sonhos como ser um grande cantor mesmo constatando que sua voz não é boa, por quanto tempo pode ser mantido?

 Aquela frase “nunca é tarde demais” é muito bonita e FANTASIOSA.

  Sonhos que não precisamos de armas e apenas com educação e belas campanhas ficaremos livre de marginais...
  Por quanto tempo podem ser mantidos?


 Para cada pessoa que morre em um latrocínio ... é tarde demais.


anterior                       COMENTAR                               próximo