sexta-feira, 28 de junho de 2013

Talk Show na China

    “O último talk show; programa da TV chinesa entrevista pessoas condenadas à morte.”

  Gosto de ler notícias sobre a China, afinal é uma grande potência econômica cuja atividade influencia o mundo todo.
  Até porque o “Ocidente” é muito autocritico, qualquer notícia “desagradável” dos Estados Unidos ou países desenvolvidos da Europa é colocado em destaque como se fosse o fim dos tempos.

  O povo Anglo-saxão por seu sucesso adaptativo é tido como pária da humanidade!

  Não me peçam para explicar, não consigo entender.

  Índios são bons, negros são bons, orientais são bons...
  O homem branco europeu e seus descendentes são a escória que subjuga o resto da humanidade ordeira e pacifica ... acredite se quiser.

  Segundo inúmeros “acadêmicos” a pena de morte existir em alguns países do Ocidente é uma selvageria, mas na China ... calma, sejamos tolerantes, é a cultura deles.

  Se você ler a matéria da Super perceberá que a liberdade de criação artística é enorme, desde que você não fale contra o Regime pode praticamente tudo.

  O índice de homicídios na China é baixo, um dos países onde se aplica mais facilmente a pena de morte.


  NÃO observo que a pena de morte seja poderosa para inibir o crime hediondo, ela é eficiente para evitar a reincidência e o auto custo de uma prisão perpetua.

  Entretanto esse texto não é para falar sobre pena de morte e sim de como é importante termos uma visão “holística” das coisas.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  É comum vermos uma foto “feia” na Internet, como uma escola precária (por exemplo), e os comentários giram em torno da visão pequena de que todas as escolas são como a apresentada na foto.

  A grande maioria de nossas escolas são razoavelmente bem cuidadas, então é um tanto ingênuo creditar falhas educacionais a precariedade física das escolas.

  É comum postarem a foto de uma família carente [de preferência do nordeste] e passar a imagem de que todo nordestino é pobre e miserável, gritam aos sete ventos “nesse país nada funciona”.

  Claro que temos que olhar para as mazelas e tentar soluciona-las, mas é sempre preocupante essa visão generalizada de caos, de fim do mundo.
  As pessoas começam a defender ideologias perigosas como “MUDAR TUDO ISSO QUE ESTA AÍ”.
  Substituímos buscar EVOLUÇÃO para corrermos atrás de REVOLUÇÕES.

  A primeira vista o Talk Show da pena de morte parece uma aberração, mas se você olha com mais serenidade é apenas mais um programa de televisão.
  É interessante saber a justificativa do criminoso para o crime quando ele não tem mais nada a perder.
  Nesses casos a maior preocupação é apurar se realmente o indivíduo é culpado com EVIDENCIAS irrefutáveis.
  Por exemplo:
  Sabemos sem sombra de dúvida que o Guilherme de Pádua matou a Daniella, mas os motivos nunca ficaram claros.
  Uma das versões é que foi por vingança por ele não ter aparecido em dois capítulos da novela, mas convenhamos que é uma atitude desproporcional ao fato ocorrido.

  “Em 28 de dezembro de 1992, Guilherme de Pádua se envolveu no assassinato da atriz Daniella Perez, junto à sua ex-esposa Paula Nogueira Thomaz que na época tinha muito ciúme de Daniella.
  Guilherme de Pádua tramou o assassinato.
  Eles emboscaram Daniella em frente a um posto de gasolina, situação está vista e confirmada por dois frentistas.
 Guilherme não somente deu-lhe um violento soco, como também espancou a atriz, colocou-a no carro de Paula, onde Daniella começou a ser apunhalada e seguindo direção ao Escort da atriz.
  Daniella foi apunhalada 18 vezes com uma tesoura, atiraram o corpo da atriz em um matagal da Barra da Tijuca.
  O crime teria sido motivado por inveja, cobiça e vingança, já que segundo a acusação, Guilherme dava em cima de Daniella, e sem obter êxito em suas investidas, creu que pelo fato de ter deixado de aparecer em dois capítulos da novela na semana do crime, Daniella teria contado sobre suas perseguições a sua mãe, como forma de prejudicá-lo.”

  Eu particularmente defendo que esse tipo de assassino mata simplesmente porque teve vontade de matar, a vida do outro tem pouco ou nenhum valor.
  Agora ele ainda pode ganhar muito dinheiro contando versões fantasiosas do ocorrido onde a vítima NÃO poderá se defender de nenhuma insinuação.
  Sei lá!

  O Crime foi terrível, gostaria de ter ouvido a versão de Guilherme em um programa de TV “se” depois da gravação ele fosse FUZILADO. 

 




     “Há pessoas más que seriam menos perigosas se não tivessem nenhuma bondade.”




anterior                       <>                                próximo

-----------------------------------------------------------------
Postar um comentário