domingo, 29 de setembro de 2013

Paraíso da Alienação

  “O especialista é um homem que sabe cada vez mais sobre cada vez menos, e por fim acaba sabendo tudo sobre nada.” 
[George Bernard Shaw]


  Bernard Shaw é um filosofo que “eu” considero “socialista”.
  Os pensadores Comunistas/Socialistas [para atacar a Revolução Industrial] criticavam o tipo de trabalho "mecanizado" em que o operário passa o dia todo realizando a mesma operação.



  O cara fica especialista em apertar parafusos por exemplo.
  Mas o fato é que realmente o indivíduo fazendo sempre a mesma operação fica muito habilidoso/eficiente nela.
  Os calos na mão surgem na região necessária, os músculos do corpo se adaptam a situação ficando mais resistentes onde se faz necessário.
  Muitos humanos se adaptam muito bem ao trabalho repetitivo enquanto para outros é insuportável.
  O tempo nos mostrou que o trabalho repetitivo não é um grande mal em si, nem todos ambicionam ou tem talento para trabalhos diversificados.
  O grande mal do "esforço repetitivo" é a LER.
  Atualmente, com todo nosso conhecimento sobre anatomia, ficou fácil prevenir a LER ... a não ser que o indivíduo seja muito "marmota" e não tenha cuidado com seu próprio corpo.
  Toda empresa minimamente bem administrada tem interesse em evitar a LER porque os prejuízos causados por ela são bem maiores que os custos em evita-la.
  Mas isso foi só uma introdução para você entender o motivo desse texto.
  É interessante antes de prosseguir adquirir conhecimento sobre o que foi a Revolução Industrial.


  Pensadores socialistas adoram criticar as condições de trabalho nas indústrias como se trabalhar no campo fosse muito melhor, vamos ver que NÃO.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬


  “A alienação do trabalhador relativamente ao produto da sua atividade surge, ao mesmo tempo, vista do lado da atividade do trabalhador, como alienação da atividade produtiva.
  Esta deixa de ser uma manifestação essencial do homem, para ser um “trabalho forçado”, não voluntário, mas determinado pela necessidade externa.
  Por isso, o trabalho deixa de ser a “satisfação de uma necessidade, mas apenas um meio para satisfazer necessidades externas a ele”.
  O trabalho não é uma feliz confirmação de si e desenvolvimento de uma livre energia física e espiritual, mas antes sacrifício de si e mortificação.
  A consequência é uma profunda degeneração dos modos do comportamento humano;”

  Gostei de ler Bernard Shaw um filósofo fascinante.
  (Junto com Nietzsche é um dos meus “inimigos” favorito )



  Talvez por ter lido Shaw antes de Marx ... ler Marx foi uma tortura, li por pura necessidade.
  Um texto chato, enfadonho como tantas teses de doutorado de nossos acadêmicos.

  Usando a dialética Marx está nos sugerindo que o “camponês” trabalha voluntariamente, por prazer!?
  O camponês não é obrigado a trabalhar para sobreviver ... faz serviços que não tem necessidade porque trabalhar no campo é agradável.
  A humanidade viveu “muito bem” sem a agricultura.
  A humanidade ideal para os intelectuais socialistas são aquelas tribos indígena mais primitivas o possível.
  Produção artesanal, vida nômade (sem propriedade), nenhuma mecanização...

  Veja o que Jacques Rousseau dizia:
  [Outro pensador “socialista” bem anterior a Karl Marx]
  "O verdadeiro fundador da sociedade civil foi o primeiro que, tendo cercado o terreno lembrou-se de dizer "isto é meu" e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo.
  Quantos crimes, guerras, assassínios, misérias e horrores não pouparia ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou enchendo o fosso, tivesse gritado a seus semelhantes: "evitai ouvir esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes que os frutos são de todos e que a terra não pertence a ninguém."


▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Assim como religiosos parecem não ler a Bíblia que tanto adoram, Marxistas parecem não ler a maior obra de Marx “O Capital”.

   A realidade tão ignorada por Marx é que trabalho para grande maioria é uma NECESSIDADE.
  Claro que muitos de nós pode conseguir trabalhar no que gosta e trabalhar com prazer, mas o Estado/Sociedade não tem como garantir que isso aconteça.
  Em todo lugar do planeta em que chegou a industrialização a maioria das pessoas preferiram trabalhar no comércio e na indústria que ficar na agricultura de subsistência.

  A trabalho no campo é pesado, ainda bem que a Industria desenvolveu maquinas para tornar essa atividade menos desgastante.
  Sim, a demonizada mecanização também chegou ao campo.

  Marx nos vende uma ilusão de paraíso ... compra quem quer.

  Quando o Comunismo for implantado em todo planeta todos os trabalhos serão agradáveis e só trabalharemos se quisermos.
  Propriedades serão abolidas, seremos livres par irmos onde quisermos.
  Dinheiro não existirá, tudo será na base de troca.
  Você é bom em escrever poesias?
  Declame alguma para alguém que gosta de cultivar rosas e ele lhe dará uma.

  Você gosta de pescar?
  Seu filho seu filho contraiu uma infecção?
  Pesque alguns peixes e troque com alguém que goste de fazer antibióticos ...
 


 E aqui lhes apresento a chave desse texto:

  É bem mais fácil conseguir simpatizantes/seguidores com ideologias que prometem um PARAÍSO.

  Quando as pessoas não gostam da REALIDADE ou ela não é tão boa quanto elas acham que deveria ser alienam-se em drogas, doutrinas, ideologias que prometam alivio imediato ou a vinda de um paraíso.
  Os pensadores Socialistas praticamente dominam o cenário ideológico.
  Eles falam de algo bem raso, mas de maneira tão bonita que parece profundo.
  Por vezes penso que boa parte do sucesso deles acontece porque os “Capitalistas” não se davam o trabalho de responder por acharem as colocações muito rasas ou por uma estranha vergonha do Liberalismo Econômico”.

  É mais bonito dizer:

 “Um por todos e todos por um.”
(Socialismo)

 Que dizer:

 “Cada um por si e Deus por todos.”
(Capitalismo)

  Uma frase sugere fraternidade a outra egoísmo.
  Uma é bonita a outra (apesar de colocar Deus na equação) parece insensível, um salve-se quem puder.

  Como lá pelos idos de 1800 estava tudo confuso e não sabíamos onde esses movimentos iriam parar, na dúvida os pensadores do Liberalismo Econômico se calavam.
  Era melhor fingir ser fraterno que se mostrar egoísta.
 Da minha parte (como pensador capitalista) defendo que é mais eficiente cada um cuidar de si mesmo e de sua família e esperar/torcer para que o próximo (seu vizinho) faça o mesmo.
 

 Não podemos esquecer também que os meios de produção estarem nas mãos do Estado se tornou uma tradição nas sociedades.
  O que é a Monarquia senão o Estado na figura de um rei controlando a tudo e a todos?
  Lenin, Stalin, Fidel...qualquer ditador é como se fosse um rei.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  “O especialista é um homem que sabe cada vez mais sobre cada vez menos”.
[George Bernard Shaw]

  Em uma sociedade complexa como a que vivemos não sei como podemos abrir mão de especialistas!?
  Veja o caso da medicina, claro que todo médico tem uma visão geral do funcionamento do corpo humano.
  Mas temos os que se especializam em cirurgias outros em investigações/diagnósticos.
  Cada parte do nosso corpo é tão complexa que o especialista em cirurgia plástica não é recomendado para fazer um transplante de fígado.
  Se seu filho está doente é melhor leva-lo a um pediatra que a um geriatra.

  Vamos analisar “trabalhos menos complexos”, será que são diferentes?

  Um homem que passa muito tempo capinando está fazendo trabalho repetitivo ... se torna um especialista em capinar.
  Ele tem uma visão geral da plantação de café, mas sua especialidade é tirar dali as “ervas daninhas” e faz isso melhor que o médico.

  Tem os que gostam da vida no campo outros preferem as cidades.

  Não sei quanto a vocês, mas eu prefiro apertar parafusos em um barracão abrigado da chuva e do Sol que ficar capinando ou semeando ao relento.
  Tirar leite de vaca é um trabalho repetitivo, não é fácil, você precisa treinar e se especializar nisso.
  Lavar roupa é um esforço repetitivo, com as famílias grandes de antigamente as mulheres passavam boa parte de seu tempo lavando e passando.

  Esforço repetitivo não surgiu com a Revolução Industrial, ele já existia.

  Pensadores como Shaw argumentam que o homem que capina sabe porque esta capinando, quem tira leite de vaca sabe por esta tirando... não é um "alienado do trabalho ou produto".
  Oras, quem aperta o parafuso sabe porque está apertando.
  É para levar algum dinheiro para casa no final do mês.

  Bernard e Marx são diversificados sabem tudo sobre tudo.

  Sou um especialista em Filosofia sei tudo sobre nada... não tenho um paraíso para lhe prometer.
  Se quiser melhorar a realidade podemos caminhar juntos, fico grato pela companhia.
  Se prefere viver movido a promessas de um paraíso ...

  “A vida é sua, estrague como quiser.” 
  



  “As lesões inflamatórias causadas por esforços repetitivos já eram conhecidas desde a antiguidade sob outros nomes, como por exemplo, na Idade velha, a "Doença dos Quibes", que nada mais era do que uma tenossinovite, praticamente desaparecendo com a invenção da imprensa.
  Já em 1891, De Quervain descrevia o "Entorse das Lavadeiras".
[Wikipédia]





anterior                                           <>                                                próximo

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Homem Razoável

  "O homem razoável se adapta ao mundo; o irascível tenta adaptar o mundo a si próprio.
  Assim, o progresso depende do homem irascível."
 [George Bernard Shaw]

  Irascível é alguém que não domina a própria ira, se irrita fácil.

  Se a tradução está certa, se Shaw acredita realmente que o progresso depende de pessoas “explosivas” ... mais uma vez discordo dele.
  Sei que muitos gostam desses pensamentos que cultuam a “revolução”, o “rodar a baiana” o “foda-se”.
  Claro que tudo na vida tem alguma serventia, escrevi vários textos dizendo que os vícios por vezes são o enlouquecimento das virtudes.
 
   Um indivíduo facilmente irritável, violento, pode gosta de matar pessoas o que a princípio é um grande mal, mas se estiver em uma guerra pode ser um soldado valoroso muito condecorado, um herói da pátria.
  É o mesmo homem que “não leva desaforo pra casa” em uma SITUAÇÃO DIFERENTE.

  O homem razoável só mata quando é preciso independentemente da situação.
  Ele se adapta a guerra, mas vive bem e prefere a paz.
  O irascível pode matar simplesmente por ter sido contrariado, matar uma pessoa em qualquer situação é sempre uma possibilidade.

  Li inúmeras biografias e percebi que um homem com mente genial (ou talento para alguma coisa) só é útil enquanto tem certo domínio sobre sua “loucura”, depois é pouco produtivo dependendo do caso se torna até muito perigoso.

  Essa ode à loucura/obstinação/irascibilidade acontece porque só olhamos para os casos de sucesso "a loucura que deu certo" enquanto ignoramos os grandes fracassos e tragédias que diga-se de passagem é o que mais acontece.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Henry Ford perdeu muito dinheiro na "Fordlândia ".


  Todos olham seu sucesso na obstinação pela construção de carros e convenientemente ignoram suas outras obstinações que não deram certo.
  A sorte de Ford foi ter acertado na primeira obstinação e ganhado muito prestigio e dinheiro o que possibilitou outras tentativas.

  

  Steve Jobs era um obstinado felizmente para ele sua primeira obstinação por computadores deu certo, ele conseguiu acumular capital e prestigio, mas e se não tivesse dado certo, alguém já tivesse um computador melhor?

  Está cheio de casos de pessoas "audaciosas" que levaram empresas a falência, o caso Eike Batista é uma novela da vida real ao vivo, a cores e em 3D.

  É até decepcionante tem ideias que tem tudo para dar certo, funcionam por algum tempo, mas as coisas não correm muito bem.
  Vejam o caso do Orkut, porque desapareceu e deu lugar ao Facebook?

“Você acha lógico Mark Zuckerberg ter todo o sucesso que tem?

  Eu NÃO.
  Ele não fez nada de tão original.
  Em 2006 eu trabalhava tanto que não tinha tempo para redes sociais, mas lembro que o Orkut fazia um enorme sucesso.
  Como não participei (entrei quando estava no fim) não tenho como comparar Face e Orkut, mas colegas que participaram não sabem explicar porque as pessoas migraram em massa para o Face.
  Eu participo do Google+ e acho uma Rede Social muito melhor organizada, ferramentas muito boas, no entanto nem se compara a popularidade do Face.”


  O texto está muito econômico/empresarial?
  Vamos em outra direção...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Me considero um homem razoável com argumentações razoáveis, comparem com outros tipos de mente.
  Vejam os comentários diante dessa postagem:




  
  “Comprados pelos EUA ¥+¥+

  “Representantes da burguesia dominante e opressora querem mesmo é que tudo continue como está. Estão cumprindo muito bem o seu papel. Nós é que não podemos embarcar nessa furada.” 

  “Esses fazem parte da quadrilha...”

  “Abriram a boca confirmaram ser mesmo idiotas. 

  “Ignorantes, Ignorantes, com barriga cheia de lixo e bolas de futebol na cabeça.” 

  “Uma já viu o "gnomo preto" do Pelé o outro se enganou com as mulheres de "PENCA”; O PELÉ só reconheceu a paternidade da filha com ela a beira da morte. 

  [Esses comentários são de participantes do Google+]

  Vamos a um pouco de razoabilidade:

  É perigoso definir a pessoa por uma frase, um comentário.

  “Não consigo acreditar que alguém deseje que o cristianismo seja verdadeiro, porque se for, o texto da bíblia deixa claro que os que não acreditam nela, e isso incluiria meu pai, meu irmão, e quase todos os meus melhores amigos, serão eternamente punidos.
  Essa é uma doutrina abominável.”
[Atribuído a Charles Darwin]

  Veja bem que eu poderia tirar o comentário de Darwin do contexto sem estar mentindo.

  “Cristianismo é uma doutrina abominável.”
  Perceba que embora Darwin tenha se expressado mal, é algo que vivo escrevendo.
  As pessoas tem “Fé” na Bíblia, idolatram papel e tinta, historias contidas nesse livro.
  Darwin não está afirmando que Jesus ou Deus não existem.
  Está dizendo que a história registrada na Bíblia pelos antigos sobre eles é abominável.
  Vou “limpar” o comentário de Darwin:

 “Não consigo acreditar que as histórias narradas na Bíblia sejam 100% verdadeiras a ponto de descrever com fidelidade a vida de Jesus ou a personalidade de Deus.
  Se forem verdadeiras o cristianismo é uma doutrina abominável”

  É mesmo ...


  Qual de nós nunca formulou uma frase um tanto infeliz?

  Quando releio meus textos edito muita coisa, certas frases, certos pensamentos ficam meio confusos, precisam ser melhor adequados ao que quer dizer a meditação, coisa que não dá para fazer em uma entrevista ao vivo com perguntas inesperadas.
  Os comentários faço de bate pronto e já tive que pedir desculpas pelo mal entendido.
  Publicar textos no Blog é cansativo pelo trabalho de filtragem, tradução do pensamento exposto no rascunho do texto.

  Vamos analisar com calma, razoavelmente, os comentários dos famosos.

  Xuxa reclama do excesso de críticas ao Governo.
  Estamos em uma Democracia ela tem o direito de pensar assim, eu mesmo não concordo com as pessoas não assumirem suas responsabilidades e culparem políticos por tudo.

  A criança é uma pestinha e a culpa é do Prefeito ou da professora do colégio!
  Qual a responsabilidade do pai e da mãe!?

  A moça tem 3 filhos, um de cada homem ou casa com um cara que não para em emprego algum e quer uma bolsa família de 3 mil!
  Vi uma reportagem onde a esposa do Amarildo [aquele cidadão que desapareceu] pergunta a Sociedade como ela vai cuidar de 6 filhos com a pensão merreca que o Governo do Rio se propõe a lhe pagar?
  Quanto será que Amarildo ganhava por mês para o casal se achar em condições de cuidar de 6 filhos?

 "Tiraram a coluna da minha casa, que era o meu marido. Ele que trabalhava e botava as coisas dentro de casa, o pão, o leite, tudo, enquanto eu cuidava das crianças.
  A nossa vida está toda destrambelhada depois do sumiço dele".

  Sim o caso do sumiço é mais uma tragédia Brasileira, a situação lamentável é a das crianças [3 filhos já são maiores], não gostaria de estar na situação delas.
  Mas fica claro que os moradores das favelas esperam demais de qualquer Governo enquanto muitos deles não tem a “correção” que cobram dos políticos.
   Em São Paulo tem cidadão que vota em alguém com mandado de prisão expedido pela Interpol e culpa a Rede Globo!!

  Ronaldo diz o obvio.
  A popularidade de Lula continuou alta com seu empenho em trazer a Copa, a maioria dos brasileiros adoraram a ideia.
  A prioridade em uma Copa do Mundo são estádios de futebol, ele disse o obvio a infelicidade foi pôr na frase “hospitais”.
  Se ele fosse editar o texto poderia ficar assim:

  “Copa do mundo se faz com Estádios e Infraestrutura e não com DEMAGOGIA.”

  Pelé acredita que a Copa do mundo pode trazer LUCRO com o turismo.
  Diz o óbvio, com o volume de dinheiro envolvido é pouco provável que não ocorra nenhum desvio.
  A parte “feia da frase” foi “dinheiro roubado”, mas eu entendi o que ele quis dizer.
  Se ele editasse ficaria assim:

  “Devemos ficar atentos para que não ocorra desvios de dinheiro, mas no geral tenho esperança que a Copa seja lucrativa para o Brasil.”


  Se você como Bernard Shaw prefere pessoas irascíveis...tudo bem...elas tem sua utilidade e um certo charme.
 Eu prefiro pessoas razoáveis aprecio o BOM SENSO.




 [O desaparecimento do cidadão é uma barbárie, mas cuidado com o “vitimismo” midiático]



anterior                                           <>                                                próximo

domingo, 22 de setembro de 2013

Filmes e Freudianismo

 “O cinema não tem futuro comercial.”
 [Auguste Lumiére]

  Lumière em companhia de seu irmão Louis inventaram o cinematografo e fizeram os primeiros filmes por volta de 1895.
  Ele não via muito futuro em suas experiências era só curiosidade, falta do que fazer...
  Ainda bem que preencheram o tempo com essa invenção.

  Quando estou de folga gosto de um bom filme.
  O que aprecio em uma série ou filme é a qualidade do roteiro, atualmente não acompanho nenhuma.
  Gostava dos roteiristas de Lei e Ordem da década de 90, os debates e diálogos eram de perder o fôlego.
  Questões profundas eram analisadas de toda forma possível e imaginável, abordando vários pontos de vista.

  Lei e Ordem Criminal Intent também era muito bom.



  Depois criaram o Lei e Ordem SVU, tentei assistir, mas os roteiristas não são bons.
  A série parece que foi escrita por psicanalistas tendo como público alvo ingênuos adolescentes ou o público progressista, a série é de um "freudianismo" de dar náuseas.

  Aliás a mesma ideologia freudiana tomou conta dos roteiristas dos "CSIs", o menos ruim é o CSI Miami.​​
  No CSI Vegas o Grisson saiu e parece ter levado junto os bons roteiristas.



  Os poucos filmes que assisti do SVU nos falam de uma mulher geralmente indefesa diante de um homem aproveitador, mentiroso, opressor...monstruoso.
  Vou escrever sobre o último episódio que assisti... não pretendo perder mais tempo com esse tipo de roteiro.



  O episódio começa com o "apelo adolescente".
  Dois jovens brigando com o objetivo da luta livre ser postada na Internet.

  Um dos jovens morre durante a luta e seu amigo/agressor vai a júri, ele é menor, tem 17 anos, mas no USA dá cadeia pesada.

  O réu foi liberado, a luta foi consentida e não havia um motivo para o assassinato, tudo foi considerado acidente.

  O caso sofre uma reviravolta quando a namorada do jovem que morreu diz a detetive que o agressor era apaixonado por ela.
  Eis aí um possível motivo para o assassinato, o réu matou por ciúme/inveja da vítima.

  A detetive já olha para moça como uma pobre vítima de um amor que ela não correspondeu em consequência disso teve o namorado assassinado.
  A parte "náuseas" vem da garota não depor no júri contra o réu, pois ela se sentia culpada pela morte do namorado.
  Caraca!
  Se ela não queria a condenação do réu então porque se abriu com a detetive!?
  Como ela não testemunhou o réu foi inocentado e a vida seguiria adiante ...
  Mas calma, o roteiro fica ainda pior.

  O réu não se interessou pela namorada do melhor amigo ao acaso.  
  O rapaz que foi morto havia terminado o namoro com a garota e ela "inocentemente" procurou o melhor amigo do cara para desabafar e pedir que ele interviesse a seu favor para que o namoro fosse reatado.
  Sabem como é, conversa vai, conversa vem, ele conforta ela, ela ali tão carente e o "chacachaca" acontece.
  Sim, a pobre e inocente moça transou com os dois caras.
  Mesmo apaixonada pelo ex-namorado e querendo voltar para ele não viu nada de mais em transar com o melhor amigo dele.

  Sabem o que a detetive disse quando descobriu a parte da história NÃO contada pela garota?
 [Tomem um antiácido]

  "Nisso tudo você é a vítima, estava fragilizada e o réu se aproveitou da sua situação".

  Gente, gente, gente a garota tinha 16 anos, o réu 17.
  Ele não a estuprou, ele não pediu para ela procura-lo, a moça era muito bonita, sei que mulheres não irão entender, mas para você que é homem:

  A situação do garoto não era de maior ou igual fragilidade!?

  Não é nem uma questão de idade, qualquer homem tem que ser muito forte para resistir a um clima desse.
  O namoro havia acabado, os dois eram solteiros, numa situação dessa para não fazer nada só se o réu fosse muito tímido ou gay.
  Ele transou com ela, se apaixonou e a moça... voltou para o namorado.
  Quem "sifu" nessa história?
  Quem usou quem? [Mesmo inconscientemente]

  NÃO, não estou dizendo que a garota foi fria e calculista, que planejou tudo diabolicamente, estou dizendo que "santifica-la" pelo simples fato de ser mulher também não é o caso.
  Todo mundo seguiu o "instinto", o "coração" e deu no que deu...

  Paralelo a isso o roteirista colocou uma causa da morte fantasiosa, difícil de acreditar.
  Convincente só para crianças e adolescentes ou ... adulto com lerdeza mental.
  A vítima foi "propositadamente" atingida na veia femoral e sangrou até morrer.

  Imaginação não tem limite, o roteiro aceita tudo, o problema é eu conseguir ignorar tanta “incongruência” (para ser polido, não escrever uma palavra ofensiva).
  O réu havia obtido na aula de anatomia conhecimento sobre o funcionamento da veia femoral, então aproveitou a luta com o amigo para atingi-lo bem nessa região e provocar sua morte.
  Não, a vítima não estava desmaiada ou anestesiada, durante a luta o réu pegou um objeto e milimetricamente, "durante" a luta acertou a veia femoral!!
  O cara é bom hein!? Réu ninja!

  Que desperdício de tempo ... melhor seria ter dormido ou me entretido com algum debate na Internet.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Assistir certos filmes é um tremendo desperdício de tempo, hoje em dia se o filme não me convence na primeira meia hora prefiro desistir de assistir.
  Séries eu assisto até 3 episódios se não me agrada desisto.

  Desistir foi tornada uma palavra proibida, algo politicamente incorreto principalmente em palestras e livros de autoajuda.

  Eu defendo que por vezes desistir é a melhor opção tanto em situações complexas quanto simples como assistir um filme.

  Seria bom que nossa Sociedade desistisse do Freudianismo.

  Seria bom que o Cinema e a Televisão diminuíssem o Freudianismo nos filmes.

  FILOSOFIA é a mãe de todas as artes e de todas as ciências.

  Cinema é arte e ciência, fica medíocre sem FILOSOFIA.








anterior                                           <>                                                próximo


----------------------------------------------------------------

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Mente Vazia

"De todas as perversões sexuais a castidade é a mais perigosa."
[Bernard Shaw]



  Na sociedade “judaica/cristã” sexo foi tabu por séculos.
  Relações sexuais sempre aconteceram porque faz parte de nossa biologia, não dá para evitar, mas "moralmente" já foi bem mais difícil.
  O rapaz gostaria de transar com a moça, mas isso podia demorar 1 ano ou só depois do casamento.
  Quando o rapaz conseguisse transar com a moça seria o homem mais feliz do mundo ... ele acreditava.
  Depois da longa espera, vem o casamento, a lua de mel, a “felicidade para sempre” ... humm menos, bem menos.

   A espera pelo PRAZER evita a DEPRESSÃO porque cria uma ILUSÃO que a FELICIDADE acontecerá assim que a relação sexual for consumada, o casal se “movimenta” nessa direção.

  A tensão sexual era tão grande que os namoros eram curtos para não ceder à tentação do sexo antes do casamento.

  Perceba como alguma complicação pode ocupar muito mais nossa mente do que seria “natural”.

  Faz tempo que o sexo acontece bem mais rápido, não precisa do casamento e por vezes nem do namoro sério, em consequência ocupa bem menos nossa mente.

  Percebem que com a vida “menos complicada” financeiramente e moralmente o vazio existencial se apresenta mais rapidamente?

  Tem ainda o outro lado da moeda que não vou desenvolver nesse texto, mas se faz necessário deixar registrado.
  Se "todo mundo" transa ou tem carro [bens materiais ou sentimentais de qualquer tipo] e você não consegue transar ou ter um automóvel, o seu espaço vazio vem a reboque de uma sensação de "culpa" ou "incompetência".

   A vida era tão complicada no passado, ocupava tanto nossa mente com questões morais e de sobrevivência que não tínhamos muito tempo para “olhar para nosso interior”.
  Uma mulher que casava por volta dos 16 anos e gerava meia duzia de filhos não tinha muito tempo para questionar ou contemplar a própria vida.
  O homem com essa prole tão grande para sustentar e serviços pouco mecanizados, vivia mais para trabalhar e pagar as contas.
  Com tantos afazeres homem e mulher mantinham suas mentes muito mais ocupadas para garantir a sobrevivência, hoje temos mais tempo para pensar, por lei trabalhamos em média 40 horas semanais, nossa mente fica mais "digamos" vazia.


“Cabeça vazia é oficina do Diabo.”


  Muitos tem a opinião que a vida mudou e hoje nos falta tempo, vou tentar mostrar que isso é um grande equívoco.
  Minha opinião é que a vida mudou sim, mas nos trouxe muito tempo livre e como não fazer nada incomoda muito as pessoas elas tentam preencher o tempo a todo custo, nem sempre preenchem esse tempo livre da melhor maneira, por vezes preenchem por preencher sem muito critério.

  É comum as pessoas se iniciarem nas drogas por pura curiosidade "falta do que fazer."

  Fazem cursos que não precisam, vão a festas que prefeririam não ir, seguem uma moda só para ter algo novo para comprar, frequentam uma igreja só para fazer parte de um grupo, vão atrás de uma ideologia que possa "salvar o mundo"...

  Fazem qualquer coisa para "passar o tempo" ou seria para preencher o vazio no peito?


  Senhoras e senhores temos um vazio existencial e nada pode preenche-lo.
  É importante aprendermos a conviver com ele.

  Não sei de onde vim, não sei para onde vou ... SÓ SEI QUE ESTOU AQUI.

  Quando não tenho nada para fazer simplesmente não faço nada.
  Deixo minha mente flutuar livremente, não raro acabo cochilando.

  Consigo conviver bem com meu vazio não preciso me encher de coisas, não preciso me cercar de problemas e desafios, não preciso de drogas para esquecer que estou vivo, não preciso de doutrinas infantis que inventam mundos na vã ilusão de brincar de viver.

  Estamos vivos e se nesse momento não sentimos vontade de fazer nada em outro momento sentiremos vontade de fazer alguma coisa, comer, dormir, ler, ver alguém, fazer algo que nos diverte ou que nos dá sensação de paz como cantar, ouvir música, orar...

  Fugimos tanto do vazio quando devemos deixar apenas ele chegar, passar e voltar em um ciclo que "talvez" termine com nossa morte, o vazio final.


  Mente vazia é a oficina da vida, usemos para construir um mundo melhor, preencha seu tempo com esse objetivo.

  

Precisamos decidir para onde queremos ou conseguimos ir.




anterior                                           <>                                                próximo

sábado, 14 de setembro de 2013

Estranha Loucura

  "Prefiro pessoas viciadas em Jesus que em drogas."



  A virtude pode "enlouquecer" (sair de controle), virar vício.

 Por outro lado...

  Os vícios por caminhos complexos podem virar virtudes...uma “estranha loucura”.

  Atribuo minha falta de vícios ao reconhecimento do meu vazio existencial.

  Não tenho a ilusão que algo nessa vida me tornará pleno, feliz, então não busco essa "coisa", essa utopia.
  Se estou com muita fome comer uma ótima feijoada no almoço é a sensação de estar no "paraíso", mas no jantar vou querer outra coisa, repetir a feijoada não será agradável ou desejável não é mais a plenitude o paraíso.
   O que nos satisfaz de manhã nos entedia a tarde...

  Ignorar o vazio existencial, NÃO evita que ele faça parte da sua vida.

  Nunca conheci alguém que esteja sempre de bem com a vida, vivendo em plenitude...feliz.
  Os vícios vem na carona dessa busca para anular o vazio existencial, buscar a felicidade.

  Analisemos um vício comum, o de fofocar.
  O indivíduo está sem nada para fazer ou fazendo algo tedioso, começa a reparar na vida do colega ao lado ou alguém que esteja passando.
  Ele preenche aquele tédio, aquele vazio comentando a vida dos outros.
  Seu prazer está em observar as dificuldades dos outros assim ele se sente consolado em suas próprias dificuldades ou aliviado por não tê-las.

  Na religião seu vazio sempre será "remendado" com alguma crença:

  "Nesse momento difícil Deus me carrega no colo."

  Não que isso esteja acontecendo de fato, mas preencher sua mente com isso lhe traz algum conforto.
  Se nós humanos [com raras exceções] precisamos de vícios essas doutrinas que pregam amor, justiça, fraternidade, respeito...são um bom vicio.

  Os vícios por caminhos complexos podem virar “virtudes” ... no sentido de evitar um mal maior.

  Sem o vício da religião teríamos mais drogados, jogadores compulsivos, viciados em sexo ... viciados em dinheiro.

  A “solução” para que não precisemos das crenças como esse “freio moral” é reconhecermos que a vida precisa dessa “diferença de potencial”, precisamos aprender a conviver com o vazio, alguns conseguem isso sem grande dificuldade, outros com muita FILOSOFIA, outros... não abrem mão dos vícios.

   Me parece que o mal maior em acabarmos com as religiões sem colocar uma Filosofia de boa qualidade no lugar seria um contingente muito grande de deprimidos.

  Essa parte do pensamento é bem fácil expor.
  Hoje em dia está muito mais fácil satisfazermos nossos prazeres, por um lado isso é bom indica progresso, mas filosoficamente é complexo.
  Buscar o prazer mantém a mente em movimento e pequenas vitorias nos traz grandes emoções isso mantém a depressão a distância.
  Para quem ganha Mil reais por mês um bônus de 200 é algo que traz muita alegria é emocionante, quem ganha 5 mil os mesmos 200 reais não serão considerados grande coisa.

  Satisfazer o prazer atenua nossas emoções.
 [Essa é a chave desse texto]

  As emoções nos cegam para o vazio existencial, a atenuação das emoções nos faz perceber o vazio dentro do peito.

  Se você deseja muito sexualmente uma garota, o desejo toma conta da sua vida/mente.
  Se começa a namorar essa mulher o sexo se torna normal, até obrigatório.
  “Você tem que dar no couro.”
  Aquele desejo que preencheu sua mente em tantos momentos deixou de provocar grande emoção.
  Sua mente busca uma nova emoção ou encara o vazio existencial.

  Evidente que o que eu falei para homens vale para as mulheres.
  Aquele desejo por seu namorado que ocupava sua mente, com o tempo deixa de ser tão emocionante, é difícil encontrar uma mulher que não fingiu orgasmo só para o sexo terminar mais rápido.

  Quer outro exemplo sem ser sexo? Tudo bem.

  Antigamente você depois de começar a trabalhar levava uns 10 anos para comprar um automóvel e "ser feliz".
  Hoje com uns 2 anos de poupança consegue satisfazer esse prazer e atenuar essa emoção, claro que estou falando de pobres e remediados.
  O Capitalismo barateou bastante a produção de carros, muito mais gente tem acesso.
  Quem ganha melhor troca de carro a cada 3 anos em média.
  Isso faz que o Mercado fique inundado de carros “seminovos”.
  Os carros seminovos também são trocados inundando o Mercado de carros usados com preços bem accessíveis.
  Quero dizer que mesmo quem ganha pouco, com algum juízo, pode realizar em pouco tempo o sonho de ter uma carro ... mesmo que não seja dos melhores.

  Para o rico é ainda mais “chato”, o jovem rico tem a emoção do primeiro carro por lhe dar alguma independência, não é nem um prazer da conquista.
  O segundo carro é o segundo carro não dá a emoção, o "barato", do primeiro.

  Quando se trata de dinheiro, para preencher o vazio vamos atrás de emoções cada vez maiores/caras.
  Claro que isso tem um limite, para maioria de nós ele é bem curto, olhe a fatura do cartão de crédito...

  O amor nos traz fortes emoções, mas geralmente mais machuca do que cura alguma coisa.
  [O amor é um bilau de 30 cm calibre grosso ]

   "O amor não é um deus, nem um mortal, e sim um grande demônio."


  As drogas trazem algum alivio, mas seu efeito passa rápido e viver drogado não tem se demonstrado um bom negócio.

  O bom seria que conseguíssemos viver sem vícios, mas em se constatando essa impossibilidade a maioria das religiões são um bom vicio “se” conseguimos evitar o FANATISMO.

  Essa lógica entra em sua mente?


   


  Que religiosidade é uma viagem não resta dúvidas se é a melhor...
não posso decidir por você.


----------------------------------------------------------------------------------------------------------

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Fácil ser Deus

Você diz: “Isso é impossível”
Deus diz: “Tudo é possível” (Lucas 18:27)

Você diz: “Eu já estou cansado”
Deus diz: “Eu te darei o repouso” (Mateus 11:28-30)

Você diz: “Ninguém me ama de verdade”
Deus diz: “Eu te amo” (João 3:16 & João 13:34)

Você diz: “Não tenho condições”
Deus diz: “Minha graça é suficiente” (II. Corintos 12:9)

Você diz: “Não vejo saída”
Deus diz: “Eu guiarei teus passos” (Provérbios 3:5-6)

Você diz: “Eu não posso fazer”
Deus diz: “Você pode fazer tudo” (Filipenses 4:13)

Você diz: “Estou angustiado”
Deus diz: “Eu te livrarei da angustia” (Salmos 90:15)

Você diz: “Não vale a pena”
Deus diz: “Tudo vale a pena” (Romanos 8:28)

Você diz: “Eu não mereço perdão”
Deus diz: “Eu te perdôo” (I Epistola de São João 1:9 & Romanos 8:1)

Você diz: “Não vou conseguir”
Deus diz: “Eu suprirei todas as suas necessidades” (Filipenses 4:19)

Você diz: “Estou com medo”
Deus diz: “Eu não te dei um espírito de medo” (II. Timóteo 1:7)

Você diz: “Estou sempre frustrado e preocupado”
Deus diz: “Confiai-me todas as suas preocupações” (I Pedro 5:7)

Você diz: “Eu não tenho talento suficiente”
Deus diz: “Eu te dou sabedoria” (I Corintos 1:30)

Você diz: “Não tenho fé”
Deus diz: “Eu dei a cada um uma medida de fé” (Romanos 12:3)

Você diz: “Eu me sinto só e desamparado”
Deus diz: “Eu nunca te deixarei nem desampararei” (Hebreus 13:5)

[Bíblia Sagrada]


  Entendo que com esse tipo de mentalidade qualquer um ou qualquer coisa pode ser Deus.
  Até eu ou você podemos ser Deus se tudo e todos a nossa volta forem tão complacentes.
  Nada é culpa minha, se eu disser para você fazer alguma coisa e esta não der certo SEMPRE procure o erro em si mesmo ou em alguém próximo a você.
  Nunca, nem por um instante ouse se quer pensar que eu não seja onisciente, onipresente e onipotente.
  Se eu quisesse poderia eliminar todos os “rebelados”, mas não faço isso porquê não quero e não discuta a minha vontade, “um dia você vai entender tudo”.
  Não que seja importante que você entenda alguma coisa, pois você é menos que um grão de areia não chega nem a ser uma titica de galinha.
  No entanto, eu na minha infinita bondade te amo e não ouse duvidar do meu amor.
  Se pessoas nascem sem saúde, miseráveis, burras, com grandes falhas morais... foram elas ou os pais delas que não me amaram o suficiente, porque eu estou acima de todas as coisas no céu e na Terra.

  Note que para ser esse tipo de Deus eu não preciso fazer absolutamente nada, basta que você NÃO RACIOCINE.

   “O homem procura um princípio em nome do qual possa desprezar o homem.
  Inventa outro mundo para poder caluniar e sujar este; de fato só capta o nada e faz desse nada um Deus, uma verdade, chamados a julgar e condenar esta existência.”
  [Friedrich Nietzsche] 





  PS: Muitas vezes me perguntam qual o melhor texto que escrevi.
        Esse é um dos meus preferidos e não sei porque nunca o tinha publicado no Blog.

   NÃO! Esse texto não sugere que Deus não existe, ele questiona a ideia dos antigos sobre ele.

  Sinto que terei que o “copiar e colar” várias vezes, então...eis aí um de meus melhores textos "Fácil ser Deus".


anterior                       <>                                próximo