domingo, 8 de setembro de 2013

O Vício da Idolatria

 “Procura a satisfação de veres morrer os teus vícios antes de ti.”
 [Sêneca]

  



 Não posso garantir que não venha a desenvolver algum vicio, por enquanto posso dizer que já alcancei essa satisfação proposta por Sêneca.
  Não observo nenhum "vicio" em mim.
  Gosto de algumas coisas, preciso de outras, mas não tenho nenhum prazer tão grande que "me leve a fazer loucuras."
  Eu tinha muita vontade de trazer tantos pensamentos do “Abismo”, mas considero que essa missão já esta cumprida.
  O Mundo dos Pensamentos é infinito, claro que posso ficar escrevendo indefinidamente, no entanto os principais assuntos já foram muito bem tratados.
  Tenho publicado bem menos e não tem me feito falta.
  O problema é que diariamente vem a minha mente muitos textos, algumas provocações são tão boas que produzo um "longo comentário" em poucos minutos.
  Quando vejo estou com centenas de textos não publicados, não tem lógica deixa-los arquivados na pasta de rascunhos.
   Claro que eu escrever pode ser considerado um vicio, mas  é estranho ... não vou atrás de escrever, é como se os textos viessem atrás de mim ... a loucura esta sempre em meu encalço.
  Não sou um bom espécime para representar a humanidade.

  Sei que não sou a medida de todas as coisas, vícios fazem parte da vida da maioria das pessoas.

  Alias, se ter vícios é normal para maioria da população então se alguém tem que ser considerado “anormal” é quem não apresenta vícios, sou um anormal.
  Conheço pessoas que gostam de beber, diversão sem bebida alcoólica para elas não existe.
  Eu não bebo nem bebidas fermentadas como cerveja.
  Pessoas usam cigarros, calmantes, estimulantes...eu não.
  Pessoas ficam viciadas em outras enquanto eu gosto de quem gosta de mim.
  Time de futebol, ator, pensador, cantor?
  Gosto, mas não idolatro nada nem ninguém.

  Precisei dizer essas coisas para perceberem o quão complexo é para eu entender o que se passa em outras mentes.
  Tenho certa preguiça de publicar justamente pelo trabalho que dá "traduzir" o pensamento.

   “Todos os homens são idólatras, uns da honra, outros do interesse e a maior parte do prazer.”
[Baltasar Gracián y Morales]


  Quando falamos em vícios a primeira coisa que vem a nossa mente são "defeitos/compulsões" como fumar, beber, jogar, drogas, sexo ...
  Os vícios vem de uma intensificação do prazer, algo que gostamos muito de fazer.
  Se não escolhemos o que sentir, não temos como escolher do que gostar intensamente, simplesmente gostamos.
  A estrutura de pensamento Prazer nos leva a vícios de todo tipo, os que mais passam despercebidos são os "vícios de comportamento"
  Alguém que gosta muito de fofoca, pornografia, novela...tem um vicio de comportamento.

  Não, eu não entendo porque as pessoas buscam tanto serem consumidas por algum prazer, algo que lhes preencha totalmente, eu acho que conviver com nosso vazio existencial é algo bem mais fácil de conseguir e mais controlável.

  Uma partida de futebol é só uma partida  de futebol, o Brasil perder ou ganhar não me leva a nenhum êxtase, não melhora nem piora o meu dia.

  Uma mulher bonita é só uma mulher bonita, olhar/apreciar pode, buscar um relacionamento ... complica as coisas.
  Quando meu corpo estava repleto de hormônios sexuais confesso que estar com uma bela mulher era uma das melhores coisas do mundo.
  Me casei, tenho filhas e a necessidade biológica de procriação passou.
 [não pretendo ter mais filhos]. 
  Hoje uma mulher bonita é só uma mulher bonita, agradável de ver, mas não me imagino fazendo loucuras como colocar meu casamento ou emprego em risco para ficar ao seu lado.

  Hoje estar do lado de pessoas agradáveis é bom independente de sua aparência física...sou um pouco chato com "cheiros" como excesso de perfumes adocicados.
  O maior incomodo é com o "mau cheiro", mas hoje em dia a maioria das pessoas tomam banho diário evitando essa situação desagradável no meu dia a dia.
  Tenho um certo incomodo auditivo com pessoas que falam demais, mas como passo a maior parte do tempo isolado isso não tem sido um grande problema.

  Esse texto é só uma preparação, o vicio que quero falar é do vicio em religião.
  Tem pessoas que viciam em ir na igreja ou mesmo em casa ficar adorando uma entidade "espiritual".

  Não importa que a DOUTRINA faça pouco ou nenhum sentido elas sentem esse PRAZER EM IDOLATRAR ALGUMA COISA.

  Quando falam mal de igrejas e religiões tenho uma frase que repito varias vezes sempre que preciso:

     "Prefiro pessoas viciadas em Jesus que em drogas."
    [William Robson]

    É nessa viagem que iremos prosseguir...no próximo texto.


Ninguém vai ao Pai, senão por mim.


anterior                       <>                                próximo