sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Cultura vs Educação

    O Estado pode fazer muito pela melhora do Sistema Educacional, mas um grande salto de qualidade só é possível se as famílias assumirem suas responsabilidades.
[William Robson]

  



  Um pensador eficiente surge de 4 situações onde uma não elimina a outra, elas se complementam.

 1 - DOM DE NASCENÇA:

  Interesse natural em conhecer, questionar e elaborar teorias. ​​

  Não conheço nenhum Governo que consegue distribuir dons de nascença aos cidadãos.
 
  Para quem é ateu ... pode ser que consigamos isso algum dia através de manipulação genética.
  Descobrir alguma configuração cerebral que torne a mente mais “investigativa”, por hora não tenho notícia de tal feito.

  Para quem é religioso... deveria questionar ao seu Deus porque não nascemos todos amantes de Filosofia, com excelente senso crítico.
  Na Bíblia há até ameaça aos sábios e exaltação aos ignorantes os "puros de coração"

 "O mundo não conheceu a Deus buscando sabedoria, Deus salva os crentes pela loucura da pregação.
  Os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;
  Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.  "
[1 Coríntios 1:21-23]

  "Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; "
[1 Coríntios 1:27]

  Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;
[Mateus 5:3]

  Observe que a Bíblia não quer que você busque sabedoria ou algum conhecimento das coisas, basta ter Fé.
  Aquele tipo de Fé que te proíbe de pensar, apenas ame a “ideia de Deus” deixada pelos antigos.

  Muitos dizem que o mal acontece pelo livre arbítrio do homem ... é uma tese perigosa para um crente defender.
  Usemos a dialética:
  Um ladrão me fez mal usando seu livre arbítrio que foi prontamente respeitado por Deus.
  Caraca!
  Eu NÃO escolhi/arbitrei por ser assaltado, meu livre arbítrio não conta para Deus!?
  Deus só respeita o arbítrio do ladrão!?

  Resumindo: Observamos que há mentes que já nascem com uma capacidade de raciocínio “melhor”, tem esse dom de nascença.
  Isso está além da “manipulação” de qualquer Governo/Estado.
  Se seu filho não nasceu gênio tem mais a ver com Acaso ou vontade de algum deus...

         
2 - FAMÍLIA:

  Pais com boa capacidade de pensamento e que compartilhem isso com a criança sendo um exemplo a ser copiado.

  Nosso governo influência/interfere fortemente em nossas famílias?
  Não sei por onde.
  Há o estatuto da criança e adolescente, mas convenhamos, a grande maioria dos pais não lê esse estatuto para tratar bem seus filhos.
  Tem a lei da palmada, mas ainda não vi ninguém ser incomodado pelo Governo por dar um tapa no filho. 
   Sim, espancamentos foram denunciados e punidos, não acredito que alguém de bem seja a favor de espancamento de quem quer que seja, quanto mais de crianças.

  Desenvolver o “senso crítico” das crianças é um dever inalienável de quem as colocou no mundo.
  Debater ideias com seus filhos acredito que seja muito importante.  
  Comente uma notícia, discuta um acontecimento familiar, não diga apenas “não”, explique o porquê do “não” ... o mesmo vale para o “sim”.
 
   Não sei como um professor do Estado pode ser mais eficiente que você pai ou mãe para transmitir valores a seus filhos!

  Quem defende que a família não é o melhor lugar para formar cidadãos então acredito que lá pelos 7 anos as criança já deveriam ficar totalmente sob a tutela do Estado.
   As colocaríamos em creches, os Governantes as encheriam de ideologias e os pais as visitariam de vez enquanto nos finais de semana.
  Sociedades já experimentaram isso, chamavam de internatos, podiam ser religiosos ou militares.

  Se a família brasileira é uma influência tão negativa para criança nada mais lógico que afasta-las do ambiente familiar o mais cedo possível e deixar que os instrutores/professores do Estado as doutrinem.

  Para eu é bem claro, o pai ao defender que o Estado é responsável pelo caráter de seu filho está se assumindo incompetente como pai, é aceitável que abdique do pátrio poder.     


  

  A escola no Brasil pode ser melhor, tudo sempre pode ficar melhor.
  No entanto as crianças estão sendo alfabetizadas, estão tendo fácil acesso a sala de aula.
  [Na grande maioria dos casos]
  Para ler e escrever bem tem que praticar muito, essa pratica não pode ficar limitar ao período escolar.
  Antigamente um bom exercício de escrita era escrever diários e cartas, hoje estamos muito mais evoluídos.
  Temos a Internet onde a comunicação é basicamente escrita, nunca se escreveu tanto quanto nos dias atuais, temos até os corretores ortográficos, quem escreve tem que se interessar em escrever corretamente, facilidade para isso tem.

  Mais uma vez esbarramos em interesses pessoais, responsabilidades individuais.    
 [Isso já começa na infância] 
  
  A criança é um ser pensante, quem é pai sabe das chantagens e pressões que elas fazem para conseguir um brinquedo novo ou passeio diferente.

  Reconhecemos a força da personalidade infantil ao pedir um brinquedo, mas na hora de se esforçar para ler ela vira uma “folha em branco” !?

  Resumindo: Se seu filho não nasceu muito esperto dá para melhorar seu desempenho mental se o ambiente familiar for propicio a isso, bons exemplos valem mais que mil palavras.
 
3 - ESCOLA:

  Boa alfabetização, transmissão de conhecimentos básicos geografia, matemática, ciências, história, português.

  O que é Cultura?
  Cultura significa cultivar, vem do latim colere.
  Genericamente é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo homem não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade.

  Cada país tem a sua própria cultura, que é influenciada por vários fatores.
  Esse é um assunto complexo que deixarei para uma outra oportunidade, apenas quero dizer que as pessoas acreditam que a educação pode mudar a Cultura, mas é a Cultura que muda a educação.
  A cultura pode ser eficiente ou ineficiente.

 Acreditar que é função do Estado formar cidadãos é uma cultura que se mostra ineficiente e ela produz um sistema educacional igualmente ineficiente.

  Veja um traço cultural nosso que está muito em debate.

  Nós brasileiros culturalmente acreditamos que alguém com menos de 18 anos não pode ser responsabilizado por crimes, tudo é culpa do Estado/Sociedade [Presidente, Governador...políticos em geral], então não punimos os menores infratores como deveríamos.
  A meu ver essa é uma cultura ineficiente que só estimula a impunidade, se não mudamos nossa cultura, nossa maneira de pensar... a impunidade e a gravidade dos crimes irá continuar.

  Com o dinheiro dos impostos o Governo constrói escolas suficientes para atender a demanda, paga os professores, elabora planos de carreira e o resto é “nóis manos.”
  Nós apontamos CULTURALMENTE para onde nossa sociedade vai caminhar.

  Resumindo: Formar cidadãos (educar, civilizar) é com a família, nós brasileiros temos que assumir a parte que nos cabe quando geramos uma criança.
  Transmitir conhecimentos (escolarizar) é com o profissional do ensino.
  

4 - PROFESSORES:

  Podem ser uma boa referência para seus alunos quando gostam da sua profissão, tem prazer em ensinar a matéria que lecionam.

  Não sei como um curso de pedagogia pode desenvolver a paixão pelo ensino em algum cidadão.
  Não escolhemos o que sentir; escolhemos como agir diante do que sentimos.             

  Você deve buscar uma profissão onde se sinta VOCACIONADO.
  Não adianta achar lindo ser médico se não suporta ver sangue.
  Se você não tem muita paciência para ensinar os outros, ser professor não é uma boa opção.
  Ano após ano falará das mesmas matérias, as contas de adição e subtração continuam as mesmas.
  Duas vezes quatro é um resultado muito óbvio para você, mas para aquela criança de 7 anos é uma grande novidade.

  Vejo professores sem nenhuma vocação “exigindo” que o Estado lhes dê motivação.

  Caraca, quem tem vocação para ser professor, já vem com essa motivação de nascença...ops!
  Voltamos ao início do texto onde o Estado ainda não distribui dons de nascença.
  Então é hora de encerrar o texto e lhe deixar algo para meditar.

    “Cultura é o que fica depois de se esquecer tudo o que foi aprendido.” 
 [André Maurois]

   


  A melhora da educação [e de tantas outras coisas] vem a reboque de uma melhora da nossa CULTURA.
 “Plantemos/cultivemos” ideias eficientes e nossa sociedade seguirá o caminho da eficiência.

  Qualquer traço cultural tem início, meio...adaptação ou fim.
  Cultura não é algo imutável, é algo que está em constante transformação.
  Por razões que a própria razão desconhece passamos a esperar tudo de algum Estado, é urgente que fiquemos adultos/civilizados.

  “Se cada um cuida bem própria calçada temos uma rua bonita.
  Se cada um cuida bem da própria família temos uma Sociedade bonita.”



  Texto Complementar: Paradoxo da Educação





anterior         <>              próximo