sábado, 31 de maio de 2014

Humildade

  "Quem se humilha será exaltado, e quem se exalta será humilhado”.
[Bíblia]

  Segundo a Bíblia a crucificação de Jesus estava escrita desde o início do tempos.
  Se o próprio Deus escreveu esse roteiro ... quem poderia mudar!?

  Entretanto, vou deixar essa dedução lógica de lado para aproveitar a provocação da frase em destaque.

  Jesus se exaltou muito durante a vida, por isso foi humilhado em seus momentos finais?

  Nós fomos condicionados a pensar em Jesus como alguém “humilde”, mas lendo a história narrada na Bíblia é impossível.

 HUMILDADE significa terra fértil, vem da palavra húmus que significa: solo sobre nós.
  É a qualidade das pessoas que procuram se manter no nível dos outros, ninguém é pior ou melhor do que os outros, todos estamos no mesmo nível de dignidade, de cordialidade, respeito, simplicidade e honestidade.” 

  
  Jesus se dizia e se achava muito melhor que todos, NÃO teve uma vida de humildade.
  Veja essa passagem:

  "Jesus estava em Betânia, na casa de Simão, o leproso.
   Entrou uma mulher trazendo um vaso de alabastro cheio de um perfume de nardo puro, de grande preço, e passou em Jesus.
  Alguns ficaram indignados, irritados com a moça.

👨 “Por que este desperdício de bálsamo?
    Poder-se-ia tê-lo vendido por mais de trezentos dentários, e os dar aos pobres.”

  Mas Jesus disse-lhes:

Deixai-a. Por que a molestais?
   Ela me fez uma boa obra.
   Vós sempre tendes convosco os pobres e, quando quiserdes, podeis fazer-lhes bem; mas a mim não me tendes sempre.
  Ela fez o que pode, embalsamou-me antecipadamente o corpo para a sepultura."

  Não gosto de ganhar presentes.
  Além de arrogante e prepotente todos também me chamam de orgulhoso por isso.
  Sei lá, se for alguém que tem muito dinheiro e quer me fazer um agrado eu nem ligo muito.
  Mas pobre me dar presente... não me sinto confortável.
  Coisas simples como calçados e roupas não preciso ganhar.
  Sinceramente, se uma pessoa vai gastar 20, 30, 100 reais comigo prefiro que gaste com ela mesma ou ajude quem precise.
  O presente prova consideração e carinho?
  Acreditem, o presente para eu não significa nada além de um objeto.
  Quando alguém gosta da minha presença EU SINTO, objetos são totalmente dispensáveis.

  Dizem que nessa passagem bíblica eu não entendo a atitude de Jesus porque não sou cheio do "Espirito Santo".

  Em verdade eu vos digo que entendo e aceito a atitude de Jesus, não vejo nada de errado em alguém gostar de ser venerado ou de receber presentes, estou dizendo que EU NÃO GOSTO.

  O problema nessa passagem é que ela mostra que Jesus não era tão humilde quanto nos falam padres e pastores, a não ser que mudemos muito o conceito da palavra humildade.

  Jesus se acha o tal e merecedor do bom e do melhor:

  “Porque sempre tendes os pobres convosco, e podeis fazer-lhes bem, quando quiserdes; mas a mim nem sempre me tendes”.
  [Jesus]

  Se eu estivesse no lugar de Jesus o que faria?
  Como a moça já havia derramado o unguento...não adianta chorar o unguento derramado.
  Não iria magoar a moça depois dela ter demonstrado tanta benquerença.
  Eu acalmaria os ânimos agradecendo a moça sem tirar a razão dos homens.
  Se fosse possível um milagre reporia o unguento, se tivesse dinheiro daria para os homens o valor para que distribuíssem aos pobres.
  Caso não fosse possível o milagre nem o pagamento ... falaria com jeito para que ela não fizesse mais aquilo ..."vai e não me presenteie mais."

   Já passei por situações semelhantes algumas vezes.

   Certa vez duas funcionárias me presentearam com ovos de pascoa.
   Elas compraram com tanto carinho que não tive como recusar, mas pedi que não fizessem mais aquilo uma vez que eu ganhava bem mais que elas, o trabalho eficiente delas era o meu melhor presente.
  Assim que houve oportunidade comprei algo para elas, não lembro bem, acho que foram bombons finos da Ferrero Rocher.

  [Naquela fase eu ganhava um pouco melhor e me dava ao luxo de retribuir, hoje em dia quem me presentear é por sua conta e risco, vai receber um obrigado e nada mais...]

  Se eu fosse poderoso igual Jesus aí que não iria querer ganhar nada mesmo, ficaria até envergonhado.
  É como o Bill Gates aceitar um tablet de presente de alguém que ganha salário mínimo no Brasil.
  Esse texto é público, quem convive comigo pode atestar meu comportamento.

  Você cristão que está indignado com esse texto esfrie a mente e tente compreender o que estou dizendo.

  Não estou me achando “melhor” que Jesus, estou dizendo o que teria feito no lugar dele.

  Eu entendo e aceito a atitude de Jesus nessa passagem o que não entendo é a exaltação de sua humildade.

  Ser humilde é ser pobre!?
  Me parece que essa é uma grande distorção do conceito dessa palavra.
  Mais uma demonização infantil da riqueza?
 
  Falar a verdade é arrogância!?
  Por todo o Novo Testamento Jesus diz que ninguém vai ao Pai senão por ele, isso NÃO é se colocar em uma situação de igualdade diante de todos os demais, podemos dizer que falta humildade.
  Mas se ele realmente tem essa condição ... por que não dizer!?

  Gates diz que você não entrará na Microsoft se ele não quiser.
  Se é verdade porque não dizer!?

  Um último comentário nesse “estudo bíblico”.

  “Ela fez o que pode, embalsamou-me antecipadamente o corpo para a sepultura."
  [Jesus]

  Note que Jesus sabia da sua morte eminente.
  Talvez por isso não agiu de forma diferente ao receber o agrado.
  A proximidade da morte física assusta a todos, causa confusão em nossa mente.
  Se Jesus humildemente se fez humano para relatar nossas dores ao Pai ... eu agradeço.
  Viver não é brincadeira não, mas a morte nos parece ainda mais sombria ... nisso nos igualamos a Jesus.

   


Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir
Por me deixar respirar, por me deixar existir
Obrigado Deus! (Eu acho)

Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
E pelas moscas-bicheiras a nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir
Obrigado Deus!  (Eu acho)



anterior         <>              próximo

terça-feira, 27 de maio de 2014

Kim Jong-un na USP

  “Um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua CULTURA.”
[Betinho]

  Frases/pensamentos são “simplistas”, um ponto de partida não uma linha de chegada.
  Somos meio que condicionados a pensar na Cultura como uma coisa boa, algo a ser preservado, um homem “culto” é um homem inteligente...

  Para eu Cultura não é um conceito magico...

  “Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro.”

 A Cultura pode trazer mudanças, NÃO necessariamente boas.
 O Irã passou por uma mudança cultural nos meados do século passado aumentando seu radicalismo islâmico, não acho que foi bom.

  A Cultura pode evitar mudanças/inovações ... “sempre foi feito de um jeito e sempre será.”
  Nós brasileiros achamos que a política torna todos corruptos então os mais honestos se afastam da política, se limitam a reclamar e nada muda.

  Nesse texto pense na Cultura como água ... explico.

  Está por todo planeta, mesmo nos desertos alguma agua tem.
  A água forma a chuva que alimenta rios, lagos toda fauna e flora.
  A água forma a chuva que provoca enchentes e correntezas devastadoras.
  A água forma o gelo que conserva, imagine nossa vida moderna sem as geladeiras.
  A água forma o gelo que mata muita gente de frio se não tiver acesso a algum aquecimento.

  Diante dessa visão filosófica mais abrangente do conceito de Cultura ... vamos a uma Terapia da Lógica.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Quando digo que sem “melhorar” a CULTURA não conseguimos grandes avanços é olhando para casos como desse ditador.

  


 “Órfão de mãe, que morreu em 2004 com cancro da mama, Kim Jong-un foi aluno até 1998 de uma escola em Berna, na Suíça, onde, com nome falso, estudou francês, alemão e inglês e de onde saiu sem terminar o curso.
  Os colegas recordam-no como alguém tímido, introvertido, que gostava de esqui e basquetebol, admirava Michael Jordan e gostava de ver os filmes de Jean-Claude Van Damme.
  Regressado a casa, estudou ciência militar na universidade que tem o nome do seu avô Kim Il-sung, o "grande líder".

  Kim teve contato com a Democracia, conheceu outras culturas não ficou isolado do resto do mundo como seus conterrâneos e o que vemos?

  O indivíduo voltando para seu país com muito conhecimento, mas mantendo a mesma cultura.

  Isso é repetitivo em todo mundo, foi observando casos como esse que meus pensamentos sobre educação foram mudando.

  O que poderia acontecer para mudar o modo da Coréia do Norte ser governada?

  Não tem melhor maneira que um líder com uma mentalidade diferente assumisse o poder, infelizmente não podemos esperar isso de Kim Jong-un.
  Aquele povo que sofre uma lavagem cerebral desde cedo não tem como questionar seu modo de vida, sua tradição.
  Claro que sempre nasce um ou outro Livre Pensador e seu destino está selado, conseguir fugir para outro país ou morrer em alguma prisão.

  Se alguém conseguisse ter controle sobre o exército poderia ocorrer um golpe militar, nesse caso quem assumisse o poder precisaria ter ideias liberalizantes o que é pouco provável uma vez que vem da mesma cultura.

  O exército americano [ou outra nação democrática/capitalista] poderia invadir aquele país e “libertar o povo”, mas libertar o povo de quem, dele mesmo!?
  Isso foi tentado recentemente no Iraque e vimos que não dá certo, a humanidade ainda crê que a cultura de um povo é “sagrada” algo que deve ser preservado a qualquer custo.


 “Depois vejo pensadores criticando o USA por ele ter apoiado algum ditador, ora, se um povo só funciona sob uma ditadura nada mais inteligente que apoiar um ditador que nos seja simpático.
  Muitos criticaram o Bush pai por ele não ter seguido adiante e deposto Sadam, hoje sabemos que o Bush pai foi sábio.
  Bush filho quis levar democracia ao Iraque e deu no que deu, mas sou grato a ele, pois me poupou anos de vã filosofia.
  Os irmãozinhos muçulmanos vivem como gostam de viver, cultuam o sofrimento ao extremo, quanto mais sofrida a vida aqui na Terra, um lugar melhor no céu Alá providenciará.”

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Vamos deixar de lado o trágico azar que um Livre Pensador tem ao nascer em um país Totalitário (Comunista ou Teocrático).

  Estou no Brasil, mudar nossa Cultura é minha prioridade.

  Lembrei de uma frase que vi pichada no muro, era mais ou menos assim:

  “Não sou racista, só não tolero negros, japoneses e judeus.”

  Claro que a frase é um humor ácido, provocativo.
  Esse “tipo de humor” fala brincando de coisas bem sérias, nos faz perceber o ridículo da coisa.

  “Não sou Comunista, só defendo que tudo deve ser estatizado.”

  Entendam que o tipo de políticos que elegemos são reflexo da nossa CULTURA.

  Um “capitalista” igual eu não tem chance de ser eleito.
  Nosso povo/cultura quer um Estado paizão, que tome conta de tudo e de todos.
  Se não mudamos nossa cultura marxista/socialista não tem como mudarmos o tipo de políticos que elegemos.

  Por esses dias foi me dito que a “prova” que o Governo é melhor é que todos querem trabalhar nele (ser funcionário público) por suas condições melhores de trabalho.

  O local não era adequado para o debate, preferi ficar em silêncio.

  Entenda que essas condições melhores são bancadas pelos impostos recolhidos da iniciativa privada.

  Se todas as empresas no Brasil fossem estatais sem dúvida os salários seriam achatados e as condições de trabalho NÃO seriam tão boas.

  Nos países comunistas/socialistas como não tem empresas privadas para serem “vampirizadas” todos são funcionários do Estado, não vemos excelentes salários e condições de trabalho a não ser para a elite política.
  Muito do dinheiro que entra em Cuba vem de cubanos morando em países Capitalistas...eles mandam dinheiro para os parentes que ficaram em Cuba.
  A “exportação de médicos” para outros países lhes rendem um bom dinheiro.
  Entendam que os médicos cubanos que trabalham no Brasil são pagos com nossos impostos, não considero forçar a barra dizer que nossa iniciativa privada é vampirizada indiretamente por Cuba no programa mais médicos.

  Dizemos que nossos políticos são populistas e mal administradores.
  Seria mais correto dizer que nossa CULTURA é populista e mal administradora.

  Trabalho na Unicamp, tinha inveja dos bônus de fim de ano pagos na USP, coisa de 5 mil reais.
  A pergunta era óbvia:

  Porque a “estatal” USP consegue pagar e a “estatal” UNICAMP não consegue?

  A triste resposta chegou esse ano, a USP também não podia pagar era só um populismo barato que custará caro a toda sociedade.
  Seremos penalizados com greves e aumento de custos governamentais, qualquer aumento concedido aos funcionários da USP terá que sair de algum lugar, a iniciativa privada terá que ser vampirizada.
  Para cobrir o rombo os sindicatos querem aumentar a cota de ICMS que vai para as universidades
  VOCÊ SERÁ VAMPIRIZADO.

  


  O que eu posso lhe dizer?

  “Trabalhe mais seu trouxa, pague mais impostos, sou funcionário público, sou muito melhor que você, passei no concurso.”

  “Demônios são os empresários e suas empresas exploradoras do trabalhador.”

  Hã, não faz sentido? 
  Não disse que fazia apenas estou lhes mostrando a NOSSA CULTURA a qual você pode comprovar em qualquer rodinha de conversa até no boteco da esquina.

   A USP comprometeu 100% do seu orçamento com a folha de pagamento, suas finanças estão totalmente estouradas.  

  Se na nossa maior Universidade impera o POPULISMO...me espanta quando ouço que os principais responsáveis por nossas mazelas são os políticos, eles são consequência de nossa CULTURA INEFICIENTE.

  Muda-se a cultura, muda-se o tipo de políticos eleitos.

  Essa lógica entra em sua mente?

   


  Quanto a nossa elite acadêmica ... desafia qualquer lógica 😩





anterior         <>              próximo

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Velório das Revistas Impressas

  “A cultura está acima da diferença de condição social.”
[Confúcio]

  Quando falo de “cultura ineficiente” muitos associam a pessoas de baixa renda ou pouca escolaridade, no entanto quando a cultura é ineficiente ela alcança todos os extratos da sociedade. ​​

  Observe um caso:

  Faz tempo que assino Veja e Superinteressante, revistas da editora Abril, até uns 5 anos atrás o relacionamento era tranquilo, boas revistas.
  Perto do final da vigência da assinatura eu recebia a proposta de renovação por mais 1 ano com algum desconto, não precisava fazer nada, só entraria em contato se desejasse o cancelamento.

  Desconfio ter chegado ao poder algum “gênio” que de certo deve ter bom nível de estudo, ser da “classe alta”.

  Ele decidiu e a diretoria consentiu que a renovação fosse automática por 2 anos, a empresa quer fazer antecipação de caixa as minhas custas!

  Tudo bem me enviar a oferta, mas deveria ser uma opção a qual eu deveria entrar em contato caso me interessasse.
  Liguei reclamando, mandei e-mail e nada aconteceu.
  Esperava que entendendo minha desaprovação pela ação eles não me mandassem mais tal proposta no automático.

  Em 2012 houve mais uma greve dos correios aconteceu aquele atraso com as correspondências e me esqueci do vencimento da assinatura das revistas, só fui perceber quando vi a parcela de desconto no meu cartão referente a assinatura por 2 anos.
  Pensei em ligar, mas como sempre gosto de ter alguma revista comigo, acabei deixando para lá.
  Sei, sei você deve estar pensando como eu sou chato...nunca disse que não era.
  Eu queria continuar com a revista, mas a forma como começou a ser feita a renovação acho sacanagem...

  Vamos ao motivo desse texto.

  Recebi o tal comunicado de renovação automática e pasmem agora é por 3 anos!!
  Entrei no SAC da Abril, procurei a renovação apenas por um ano e pasmem não achei!
  Mandei um e-mail e fui informado que essa opção só está disponível por telefone para “minha segurança”.
  Caraca, porque renovar minha assinatura automaticamente por 3 anos é mais seguro que renovar por 1 ano!?

  

  “Recebemos sua solicitação e informamos que, por questões de segurança, esse serviço está disponível exclusivamente por telefone.
  Temos uma equipe dedicada a esse atendimento de segunda à sexta-feira, das 8h às 22h.” 
[E-mail SAC Abril]

  Liguei no tal atendimento, não cronometrei o tempo, mas deveria ter feito, não esperava que fosse tão demorado.
  Fiquei ouvindo frases repetidas e musiquinha por uns 5 minutos.
  A atendente foi muito educada e prestativa, mesmo assim foram mais uns 15 minutos.
  Assinar essas revistas virou um pouco TRADIÇÃO para mim.
  No nosso cotidiano constantemente temos que ficar em filas ou salas de espera, sempre levo uma revista para me fazer companhia.
  Assinei por mais um ano, mas esse imbróglio todo me fez questionar essa tradição.
  Esse tipo de coisa já ocorreu no passado com outras empresas.

   Não entendo porque o Empresário Brasileiro se esforça tanto para conseguir novos clientes e não vê a importância em mantê-los... que CULTURA INEFICIENTE!

  Esse caso da revista é emblemático...explico:



  Minha geração se acostumou com o papel, gostamos de folear livros e revistas, a geração das minhas filhas tem uma tendência natural a gostar mais de telas.
  A lógica diz que é muito mais fácil a revista impressa manter assinantes da minha geração que conquistar assinantes da geração da minha filha.
  Isso não tem volta a não ser que aconteça uma tempestade magnética que acabe com toda nossa tecnologia.

  O disco de vinil (por exemplo) pode ter um pequeno nicho de mercado, mas o MP3 é muito mais eficiente para ouvirmos música, a “massa” não irá voltar a consumir vinil.

  A revista impressa é um meio de comunicação interessante que pode ter seu nicho por vários anos.
  Não depende de energia elétrica nem conexões wi-fi.
  Não é atrativa para ladrões nem sujeita a pirataria.

  Ao risco de assaltos todos estamos expostos a todo tempo em um país com tanta impunidade onde os ladrões se sentem à vontade, no entanto não lembro de alguém ter tido sua revista roubada na rua.
  Folear uma revista não chama atenção de marginais, manusear um tablet dependendo do local é pedir para ser roubado.
  Faz algum tempo invadiram meu apartamento, o Ipad foi levado as revistas ficaram intactas.

  Um hacker pode quebrar a segurança da revista eletrônica e baixa-la gratuitamente, fazem isso até com empresas tecnológicas de ponta.
  Se a Abril descobriu um sistema indevassável...deveria apostar nesse novo ramo de mercado.

  Quanto a pirataria, quem vai comprar caras impressoras para reproduzir uma revista?
[O investimento não compensa o roubo/falsificação.]

  No entanto nossos empresários tupiniquins devem pensar diferente...não me peçam para explicar não consigo entender.
  Minha mente Capitalista não vê eficiência em reduzir a vida útil de um negócio provocando insatisfação nos clientes “fiéis”.

  Comecei a olhar para outras publicações, a revista Época me parece muito boa.

  Percebam que um relacionamento que poderia durar tranquilo por muitos anos foi tornado insatisfatório justamente por quem deveria zelar por mantê-lo.

  Atualmente com tantas fontes de informações e entretenimento a Abril precisa muito mais de mim que eu dela.
  Ela me conquistou e agora entende que pode me fazer de gato e sapato que aceitarei tudo!
  Isso não dá certo nem em relacionamentos amorosos... a não ser que o indivíduo seja masoquista.

  Você faz de tudo para conquistar uma moça, depois que ela aceita sair com você começa a esnoba-la!
  Caraca, foi você que correu atrás da moça, ela vivia bem sem você e vai continuar vivendo, ela tem mais que lhe dar um chute no traseiro...a fila anda.

  Empresas brasileiras pisam na bola de todas as maneiras, depois quando você liga para cancelar o serviço prometem mundos e fundos, te irritam ainda mais não aceitando o “fim da relação”.

  Nunca fui masoquista em relacionamentos de amizades, amorosos e muito menos comerciais.
  Gosto de quem me trata bem ou pelo menos com respeito senão...a fila anda, não sou propriedade de ninguém.

   Estou pesquisando sobre algum Tablet que atenda minhas necessidades, que me faça companhia como as revistas fazem.
  Esse provavelmente é o último ano que mantenho a tradição de assinar revistas impressas.
  Inclusive com o Tablet posso continuar com meus debates filosóficos na Internet mesmo longe de casa.
  Posso produzir textos em qualquer lugar sem o incomodo de ter que transcrever quando chego em casa.

  Se a editora Abril está com tanta pressa de matar as edições impressas não sou eu que irei atrasar o enterro.




anterior         <>              próximo

terça-feira, 20 de maio de 2014

Educar é Ensinar

  “Além das aptidões e das qualidades herdadas, é a TRADIÇÃO que faz de nós aquilo que somos.”
  [Albert Einstein]


  


  Se reduzirmos a palavra educar ao mínimo compreensível eu “sugiro” a palavra ensinar.

  Ensinar o quê?
  Se ensino minha filha de 13 anos a dirigir carro estou a “educando” em um ato ilegal.
  Entendam que podemos ensinar qualquer coisa que podem ser boas, más ou que “acreditamos” que são boas ou más.
  Toda tradição (ensinamento) tem sua “justificativa”.
  Posso justificar ensinar minha filha de 13 anos a dirigir como sendo para uma situação de emergência.

Exemplos:

a) A criança que nasce na Arábia Saudita é ensinada/educada que (na pratica) a mulher é um ser de segunda categoria.
  Na Arábia há muitas universitárias, elas raramente contestam a “educação” recebida.
  Embora toda sociedade precise de mulheres para a óbvia continuação da espécie, na Arábia Saudita é natural que as famílias prefiram homens, essa é a cultura/educação que são passados de geração a geração.

b) Na China há um grande número de ateus porque houve uma grande perseguição a religiosidade, as pessoas foram ensinadas/educadas que “Religião é o ópio do povo”.

c) No Brasil as crianças são bombardeadas desde cedo para ter ódio de política e políticos.
   Crescem tendo ojeriza por uma atividade importantíssima para o sucesso de qualquer nação.
  Uma nação eficiente se faz quando pessoas realmente interessadas no bem comum se candidatam e são eleitas.
  Se o cidadão é educado para odiar a politica ... não sei como uma organização social eficiente pode sair desse sentimento...


  O importante é você perceber que todo ensinamento/educação/tradição começa na FAMÍLIA.

  “O grande” propagador da CULTURA é o ambiente familiar.

  “Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano NÃO somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro.”


  Como mudar a Cultura?


👩 “Ficam aí discutindo, discutindo e não fazem nada.” 
[Comentarista no G+]    
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬     
  Não sei porque as pessoas acreditam que debater assuntos é um “não fazer nada”.
  São os debates, os “autoquestionamentos” que mudam a Cultura de um povo.
  Por isso a importância da liberdade de expressão [Democracia], para que muitos debates aconteçam.

  O que tem de gente que diz que não é marxistas, mas defende “tradicionalmente” todos os conceito de Marx chega a ser espantoso.
  Elas receberam essa tradição de sua família, escola e raramente questionam essa “educação” transmitida.
  A grande maioria dos pais [e obviamente professores] nasceram entre 1954 e 1984 uma época de idolatria aos movimentos socialistas.
  Se não questionarmos, debatermos insistentemente essa tradição ela se perpetuará por várias gerações.
  O problema é que esses questionamentos ficam por conta de pouquíssimos Livre Pensadores, que eu espero que se organizem potencializados por essa maravilhosa ferramenta que é a Internet.

  Aqui em casa eu incentivo minha filhas a estudar, trabalhar sem esperar tudo de algum Governo.

  Em outras famílias é transmitida as crianças uma certa idolatria a movimentos “socialistas/comunistas” onde o Estado tem que ser o senhor de tudo.
  Em nossas escolas será reforçado esse “coletivismo” onde a responsabilidade individual é deixada em segundo ou terceiro plano.
  Qualquer mazela social a culpa em primeiro plano é do Presidente da República, depois Govenador, Prefeito, Deputados...políticos em geral.

  Precisamos melhorar nossa CULTURA, a melhora da “escolarização” vem a reboque.

  Não é a escola do Governo que vai mudar as famílias, são as famílias, os indivíduos que podem mudar a escola através de suas escolhas.

  Se você admira Che Guevara temos um tipo de sociedade, se admira Benjamin Franklin temos outro.



 Veja esse outro comentário:

👩 “Se a violência masculina é a maior ameaça às mulheres, como criar um filho gentil?
   A Educação Integral poderia resolver muitos problemas gravíssimos que assolam nosso país e outros por aí...como o feminicídio por exemplo.”
[Comentarista no G+]    
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬     

  Na infância vivemos “integralmente” com nossas famílias, passamos a maior parte do tempo com nossa mãe que obviamente é mulher.
  Atualmente muitas crianças vão cedo para creches, um ambiente dominado por “tias” mulheres.

  Se uma mulher não ensina seu filho a respeitar outra mulher...tudo fica muito confuso em minha mente.

  A comentarista sugere que a educação em período integral [obviamente administrada por um professor(a) do Estado] pode fazer maravilhas como até “tornar os homens mais gentis com as mulheres.”

  Esse professor(a) do Estado não é um alienígena ele comunga da mesma CULTURA vigente na nação.

   Se a “mãe mulher” não ensina seu filho a respeitar mulheres não é a “professora mulher” que vai mudar essa cultura/ensinamento.
  Mudem para pai e professor ...  a equação filosófica permanece a mesma.
  Logo, não importa se a criança irá ficar 4 horas ou 8 na escola, a cultura transmitida será a mesma.

   Nesse início de século precisamos debater sobre a CULTURA DOS POVOS.
  Os povos mantem a tradição de não analisarem suas culturas, pelo contrário querem preserva-las por mais ilógicas que sejam.

  Percebam que questionar a eficiência de nossas tradições é muito importante, porque senão continuamos EDUCANDO nossas crianças com ideais ineficientes.

  Tenho duas meninas.
  Elas veem que eu e minha esposa nos respeitamos em igualdade de deveres e direitos, minhas filhas são conscientizadas de seus deveres e direitos, em nenhum momento são tratadas como seres de segunda categoria.
  Se forem menosprezadas na escola por serem mulheres NÃO ACEITARÃO.
  Vejam que tudo gira em torno de aceitar sem pensar uma tradição, ou RACIOCINAR sobre ela.
  Isso vem da FAMILIA, não tem como vir da ESCOLA.

  Uma muçulmana não irá aprender a se valorizar enquanto mulher em uma excelente escola islâmica.

  Ela terá que buscar conhecimento por si própria se não recebeu de sua família.

   Se a moça islâmica for uma Livre Pensadora observará que na Inglaterra as mulheres não são submissas aos homens e na Inglaterra no geral vivesse muito bem.

  Nós brasileiros enquanto família devemos assumir nossas responsabilidade individuais, mas tradicionalmente​​ ficamos à espera de um Governo/Escola mágicos que eduquem nossos filhos. 😩

  Acho tragicômico quando mães/pais de marginais dizem que a sociedade falhou em ressocializar seu filho, para isso acontecer a familia teria que tê-lo “socializado” primeiro...

  Você filho não precisa aceitar cegamente as escolhas de seus pais e professores...eu não aceitei dos meus.
 [É igualmente prejudicial rejeitar cegamente, ser do contra só pelo prazer de ser contra, eis aí a enorme importância dos DEBATES.]


   Pais, que Cultura tem transmitido a seus filhos?
  Filhos, que Cultura tem aceito sem pensar de seus pais?

  “Decifra-me ou te Devoro!”







anterior         <>              próximo

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Tenho Pré Conceitos

  “O amor é uma espécie de preconceito.
   A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente.
   Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse?
   Mas a gente nunca conhece.
  [Charles Bukowski]

  


  “Boechat nunca escondeu a sua descrença e às vezes lembra que os ateus são uma minoria que sofre muito preconceito.”


   A boa pergunta é:

  Quem nunca “sofreu” preconceito?

   Na Internet participo de 3 grupos de ateus, 2 no Face e 1 no G+.
   Um deles tem 28 mil membros.

  Vamos dizer que 50% sejam de “não ateus”.
  Ainda temos (só em uma comunidade) 14 mil pessoas defendendo que não passamos de “maquinas biológicas”, nada mais que isso.
  É bastante gente embora seja uma quantidade ínfima se comparada com espiritualistas”.


   Não entendo porque ateus não se organizam politicamente!?

   Ficam só reclamando que sofrem “preconceitos”.
   É muito difícil encontrar algum tipo de humano que pode dizer não sofrer preconceito.
   Peguemos um norte americano alto, forte, loiro, olhos azuis...   
   Só pelo fato dele ser americano será demonizado em várias partes do mundo.
   Quem nunca ouviu a frase “Loira Burra”?
   Isso não é um preconceito contra mulheres loiras?

  Esse negócio de querer valorizar sua crença ou situação dizendo que sofre preconceitos já virou um troço chato pra cara...mba. 
  Um vitimismo.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Eu tenho pré conceitos.
 
  São muitos, leia alguns.

  Quando alguém diz ter certeza que a Bíblia é 100% a palavra de Deus eu "preconceituosamente" coloco em dúvida sua capacidade de raciocínio lógico.
  Isso não quer dizer que eu a ache burra.
  Ela pode ser muito talentosa em algumas coisas, ser melhor que eu em muitas coisas, mas filosoficamente “me acredito” um pensador mais eficiente.
  De certo esse crente deve ter o mesmo preconceito com relação a mim.
  Quando ele sabe que para eu a Bíblia é só mais um livro com histórias dos antigos, deve ter o preconceito que está diante de alguém frio e calculista, alguém do "mundo" no pior sentido.

  O "pré" conceito é normal na grande maioria das pessoas.

  Eu vejo um carro bonito e novo estacionado, tenho o pré conceito que está em excelente funcionamento.
  Se o carro é velho tenho o pré conceito que não deve estar muito bom.
  É evidente que a realidade pode ser inversa ao meu pré conceito, o carro velho está bem cuidado e funciona muito bem enquanto o carro novo está com pane elétrica.

  O problema não está em termos pré conceitos é normal até confundi-los com intuição.
  
  Você está em uma rua deserta, tarde da noite, vê lá na frente dois homens parados em um lugar mal iluminado, você tem o pré conceito que pode ser ladrões e prefere mudar o caminho.

  Você vê um tablete da Apple último modelo sendo vendido por mil reais, você tem o pré conceito que pode ser roubado ou tem algum defeito grave.

  Você mulher vê um homem grande e tem o pré conceito de um bilau enorme, mas na realidade bilau é igual nariz ou orelha, um homem de 1,60 pode ter um bilau grande enquanto um de 1,90 não tem lá essas coisas...


  

  Quero dizer que o pré conceito também pode ser positivo ou decepcionante.

  Você homem vê uma mulher bonita, de voz macia e tem o pré conceito que está diante de uma pessoa muito boa, no entanto essa moça pode ser "bonitinha, mas ordinária", pode ser o "cão chupando manga".

  Temos o preconceito que toda pessoa de “olhos puxados” é japonês ou descendente.
  Temos o preconceito que todo japonês é inteligente, se encontramos um oriental não muito esperto ficamos decepcionados.

  [Vamos para parte complexa dessa meditação tentando achar um conceito para o preconceito.]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Como o preconceito é uma coisa inerente a condição humana temos que nos adaptar, aceita-lo mais “naturalmente”.

  O preconceito em si não é problema, o problema é limitarmos nosso pensamento e ação ao pré conceito. 
 [William Robson]

  Vamos a alguns exemplos "tentando" não ofender ninguém.

1 - Eu preciso contratar um profissional de programação, dos vários candidatos que se apresentam eu preconceituosamente presto mais atenção aos nisseis porque na minha cabeça japoneses ou descendentes deles são mais inteligentes.

2 - Preciso selecionar alguém como tesoureiro e prefiro evangélicos da minha igreja porque sendo tementes a Deus são mais confiáveis, não fariam nada que os levassem para o inferno.

3 - Preciso fazer um experimento e prefiro ateus porque são melhores cientistas.

  Quando limitamos nosso pensamento aos preconceitos, limitamos a eficiência de nossos resultados.

1 -  Grandes empresas de computação como Microsoft e Google NÃO pertencem a japoneses.

2 - Muitos evangélicos já desviaram dinheiro.

3 - Na história da humanidade não vemos a predominância de ateus na ciência.

   Enfim, você pode perder um grande profissional que iria fazer a diferença na sua empresa só porque resolveu ignorar o candidato por puro preconceito.

Preconceito e MERITOCRACIA não combinam.

  Você mulher pode ter o preconceito que marido bom é loiro de olhos azuis e perder a oportunidade de conhecer um grande amor negro, um ótimo companheiro para toda sua vida.
[Claro que a recíproca também é verdadeira]

  Vamos a uma “Terapia da Lógica” aplicar essa meditação a realidade para uma vida mais eficiente.

  Eu posso tirar os limites dos meus pensamentos, analisar meus próprio preconceitos, no entanto...

  Não tenho como obrigar as pessoas a tirarem os limites dos pensamentos delas, analisar seus preconceitos.

  Quando isso ocorre não temos muito o que fazer a não ser aceitar a situação e verificar o que é melhor para nossa vida.

  Sim, em casos que somos muito prejudicados devemos recorrer ao poder judiciário, temos leis contra assédio moral e racismo.

  Mas na maioria das vezes “eu acredito” que é melhor e menos desgastante deixar para lá, seguir adiante.

  De repente você ateu é cortado no processo seletivo em uma empresa de evangélicos.
  Sei lá, dinheiro não é tudo.
  Será que seria bom para você conviver com pessoas que vivem invocando Deus para tudo?

  Sei que meus pensamentos desagradam a maioria das pessoas, “sofro” muito preconceito por conta da minha filosofia, sou xingado de todas as maneiras, então no meu cotidiano prefiro ficar isolado e em silêncio, deixo pra lá, não fico me vitimizando.

  Um dia Livres Pensadores serão maioria?

  Não vislumbro isso acontecer tão cedo, "se" um dia acontecer.

  Enquanto isso tento me adaptar à realidade a minha volta e não exigir que a realidade adapte-se a mim.

  Não me considero algum tipo de “deus”, não tenho a pretensão que sempre seja feita a MINHA VONTADE.

  Você consegue dizer a mesma coisa sobre sua “crença” ou “não crença”?

Decifre-se ou seja devorado pela intolerância e/ou vitimismo.



anterior         <>              próximo

domingo, 11 de maio de 2014

Porto Mariel

Um projeto grandioso como o Porto Mariel sempre tem quem ganha.

  As construtoras são grandes financiadoras de campanhas claro que não iriam entrar em um projeto desse para perder.

  

   Veja um exemplo paralelo:

   Se roubarem seu carro é um grande prejuízo para você ou para seguradora. (Perdem)

  Para a indústria automobilística não é de todo mal esse carro será reposto...mais uma venda. ​​(Ganha)

  O cara que o comprar no Paraguai pela metade do preço. (Ganha)

  O ladrão do carro terá seu lucro. (Ganha)

  Sem dúvida, alguns empresários mancomunados com o Governo ganharam e ganharão muito com esse porto Mariel mas para a Sociedade em geral é um negócio para lá de questionável...

   Investimentos em infraestrutura dentro do Brasil seriam muito mais LÓGICOS.

  Uma boa saída para o Pacifico seria através do Peru, poderíamos criar um porto seco no Acre desenvolvendo aquela região tão carente de investimentos.
  O Peru tem uma economia muito mais interessante que Cuba.

  Sei que muitas pessoas não tem a menor ideia de onde os países ficam, logo, muitas discussões geográficas/econômicas para elas ficam totalmente sem sentido.

  Com essa figura do mundo espero te mostrar como o Porto em Cuba é algo dispensável economicamente para o Brasil.
  “Dispensável” no sentido que um Governo mais inteligente optaria por algo mais útil para esse momento.
  É como você precisar mais de calça e comprar outra camisa, claro que a camisa terá sua utilidade, mas a PRIORIDADE deveria ser a compra da calça.

  Esse é o mapa do mundo, como se cortássemos uma “bola” e a estendêssemos em um papel.




  Em azul estão sugestões de rota da mercadoria por caminhos lógicos.
  Em vermelho estão as rotas utilizando Cuba.
  Em verde está o canal do Panamá que petistas fanáticos dizem que é tão importante para nossa economia.

1 - Notem que para sairmos com nossas mercadorias pelo Pacifico o Canal do Panamá não nos traz nenhuma vantagem.
  Sair pelo Peru ou pela Colômbia é muito mais INTELIGENTE.

2 - Cuba fica tão perto dos USA que não há a mínima necessidade de fazer uma escala ali, é melhor seguir direto com nossas mercadorias para o USA.

  Observe que interessante:

 A distância de Portugal [mercado europeu] para Cuba são 6043 km.
 A distância de Portugal para Natal são 4965 km
 Isso é Filosofia Matemática, note que Natal a capital do Rio Grande do Norte está mais perto da Europa que Cuba.
  Dizem que o porto Mariel facilita atingir “grandes mercados”, bem, MATEMATICAMENTE eliminamos o grande mercado europeu.

  Vamos a outro grande mercado:

  Para chegar ao Canada ou USA pelo oceano Atlântico portos no Nordeste brasileiro são bastante eficientes.
  Observe os traçados azul e vermelho.
  O azul passa direto por Cuba o vermelho para lá porquê!?
  Ir ao banheiro...

  Pelo Oceano Pacifico usar portos da Colômbia ou Peru fica logisticamente muito mais fácil que disputar espaço no canal do Panamá.

 Mas sabemos que o transporte por navio consegue ser mais econômico que o de trem, esse FATO justificaria usarmos o canal do Panamá?
  Até que sim, mas porquê desviarmos a rota para Cuba aumentando o percurso!?
  Olhe no mapa, se você clicar na imagem ela amplia.
  Nossos navios podem sair do Nordeste, contornar o litoral das guianas, Venezuela e Colômbia e chegar ao canal do Panamá.
  Mas os petistas dizem que é mais vantajoso desviar os navios para Cuba!
  Cuba fica a 1400 Km do Panamá.
  Você aumenta o percurso em cerca de 2800 km, o navio vai até Cuba para depois se dirigir ao canal do Panamá!

  Essa meditação baseada em números eu chamo de Filosofia Matemática, foi a forma mais eficiente que encontrei de fundamentar meus argumentos porquê...

  Opinião todo mundo tem o que falta são bons ARGUMENTOS.

  

 
  Cuba “parece” que quer copiar a China fazendo um “Capitalismo de Estado”, uma maior liberdade econômica sem liberdade política.
  Eu até torço por Cuba, mas são países e culturas tão diferentes, que será uma “experiência” interessante.
  Com tantos problemas aqui o Governo decidiu “apostar” nessa “experiência” ...boa sorte a todos nós!


  Eu prefiro um Governo mais LÓGICO, mas sou minoria tenho que me conformar..., entretanto não sou obrigado a ficar calado aqui temos liberdade política.




anterior         <>              próximo