segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Pobre, mas Limpinho

   “A vida de certa forma é um jogo, os melhores jogadores deveriam ser admirados.
  Entretanto na cultura brasileira há a crença que qualquer um que tem alguma coisa tirou de quem não tem.”

  Não confundir “admirados” com idolatrados ou colocados acima das leis.

  Admirados no sentido de reconhecer o MÉRITO.

  Por vezes o mérito nem é seu é de seus pais, mas por que isso é um grande problema!?

  Para ser um “bom humano” tem que nascer de pais inconsequentes? ​​
  Se você foi “feito” em um baile funk com sua mãe e pai pra lá de chapados...ponto positivo pra você!
  Se sua mãe para saber quem é seu pai teve que fazer teste de DNA...dois pontos positivos pra você!
  Se seus pais o levaram para morar na pior favela de sua cidade ou alguma área de risco, só por isso você já é um humano maravilhoso...

  Por outro lado:

  Se nasceu em uma família bem estruturada de um casal que se ama e o planejou com muito amor ... vários pontos negativos pra você.
  Seu pai e sua mãe lhe proporcionam moradia, educação, segurança, alimentação, bom ambiente?
  Que pessoas horríveis...
  Que triste você nascer em uma “família coxinha” (Classe média).
  [Repense]

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O que é Coxinha?

  “Coxinha é um termo pejorativo usado na gíria que serve para descrever uma pessoa "certinha", "arrumadinha".
  Tendo a sua origem em São Paulo, a palavra coxinha quase sempre tem um sentido depreciativo e indica um indivíduo conservador, que é politicamente correto e que se preocupa em adotar comportamentos que são aceitos pela maioria das pessoas.”
  
  Deduzimos que não precisa nem ser classe média para ser considerado coxinha, basta ser pobre, mas limpinho.
  Eu sou pobre, mas limpinho, sou coxinha.

  Dizem que não sou politicamente correto, mas isso é uma questão de ponto de vista, eu realmente acredito nas coisas que escrevo, se vai contra o censo comum... não sei se é uma incorreção da minha parte, ser correto é ser falso!?
  Dizer uma coisa e agir de modo diferente?

  Esse é mais um daqueles textos que as pessoas me acham monstruoso e a única coisa que faço é apresentar as “desigualdades naturais”.
  Se isso é politicamente incorreto então não sou tão coxinha?

  

  Não entendo bem porque a realidade choca tanto as pessoas.
  Analisemos uma desigualdade natural, a primeira que me veio à mente.

  Alguém nasceu cego.

  Com a mesma condição mental e financeira um deficiente visual tem uma vida tão satisfatória/eficiente quanto a minha?

  É pouco provável.
  Eu posso fechar os olhos e parar de enxergar quando quiser, o cego não consegue enxergar.
  Entenda que eu naturalmente terei uma possibilidade a mais que ele, sem ter culpa alguma da sua deficiência.

  E se eu ganhar salário mínimo e o deficiente ganhar 10 mil por mês?
  Com uma renda tão superior o deficiente visual pode viver coisas que de certo eu não poderei.
  De qualquer forma desconfio que ele preferiria ganhar salário mínimo e enxergar normalmente.
  O que eu sei é que se um cego pudesse magicamente passar sua deficiência para mim e em troca me oferecesse 10 bilhões eu não aceitaria.
  Poder enxergar é maravilhoso, não tem preço.

  Onde quero chegar com isso?

  Leio pregações utópicas que todos podemos ter tudo igual, um mundo sem ricos nem pobres, sem diferenças.

  Não consigo nem imaginar um mundo assim, e olha que sou muito bom em montar as mais diversas estruturas de pensamento.

  Até prova definitiva ao contrário, somos seres biológicos produtos do ecossistema terrestre.

  Você vê esse “igualitarismo” na natureza?

  Se uma laranjeira "decidir" produzir abacate isso acontece?
  Se um cavalo decidir voar isso acontece?

  Em muitos livros de autoajuda é insinuado que podemos ser tudo que quisermos ser.
  Você acredita mesmo nisso?
  Qualquer aluno pode ter uma mente tão brilhante quanto a de Einstein, basta esforço?

  Esse texto NÃO tem nada a ver com conformismo ... nasci assim, cresci assim, morrerei assim.
  Apenas apelo para o bom senso de reconhecer nossas limitações.

  Você acredita que eu não gostaria de ser um escritor famoso igual Paulo Coelho?
  Acha mesmo que não me esforcei bastante?
  Acontece que as pessoas gostam do que Paulo Coelho escreve e não gostam do que eu escrevo.
  Não sei escrever como Paulo Coelho nem gosto do que ele escreve.
  Não acredito nas coisas que ele acredita.
  No entanto se ele conseguiu ficar rico escrevendo eu respeito isso, reconheço seu MÉRITO.
  Considero justo que ele coma em um ótimo restaurante de Paris e eu na padaria da esquina.
  Acho normal que ele seja atendido em uma hospital de ponta e eu recorra ao SUS.

  O SUS vai ser tão bom quanto puder ser, quanto a Sociedade Brasileira puder bancar.

  Há tratamentos os quais Paulo terá acesso que a Sociedade não tem como bancar para mim...é a vida.
  Se eu quero ter tratamento igual ao do Paulo Coelho é “simples”, basta eu alcançar os mesmos RESULTADOS.

  “A sociedade que coloca a igualdade à frente da liberdade irá terminar sem igualdade e liberdade.”
   [Milton Friedman]

  Devemos ser livres para buscar com trabalho, estudo, honestidade o melhor para nossas vidas, alguns terão mais sucesso nesse jogo.
  Aqui na REALIDADE não existe “não quero brincar mais”.
  Você nasceu TEM QUE JOGAR.
  Perder ou ganhar faz parte do jogo por isso não podemos esquecer o RESPEITO.

  Ninguém ganha todas, se você cair que sua rede de proteção seja uma sociedade civilizada que lhe permita ao menos viver com dignidade, ser pobre, limpinho, arrumadinho, bem alimentadinho ... Amém?
  
  Nossas diferenças NÃO impedem que vivamos em Harmonia, Paz e Prosperidade.

          “O UNIVERSO É UMA HARMONIA DE CONTRÁRIOS.”
         [Pitágoras]







Anterior          <>        Próximo