segunda-feira, 25 de maio de 2015

INTERNET E O FIM DOS SANTOS

Muitos políticos não querem tentar o Impedimento de Dilma por teorizar que o “Santo” Lula ficaria mais forte em 2018.
  A população veria o PT como vítima de um injusto golpe.


   Notamos que os políticos ainda subestimam a força da Internet e isso pode ser um erro estratégico grave.

   Dilma não sabia de nada?

  Se Dilma não compactua com a corrupção...então é muito ruim de matemática, não passaria no ENEM:

  “Em 2011, quando Dilma chegou à Presidência, a Abreu e Lima acumulava 36% de execução física. O preço de referência da obra, inicialmente calculado em US$ 2,4 bilhões, chegava a US$ 13,4 bilhões.

  À época, previu-se que, até dezembro de 2012, o complexo petroquímico daria início a parte de suas operações. A entrega plena de toda obra, apontava o balanço do PAC, ocorreria em dezembro de 2014.

  Contaminada por um forte esquema de corrupção investigado pela Polícia Federal, a refinaria Abreu e Lima viu seu cronograma ser jogado fora e o preço da obra simplesmente explodir. Hoje, o custo do projeto é avaliado em cerca de US$ 20 bilhões.” [Exame]

  Lula não sabia de nada?

  “Não esperava coisa boa desse lixo (Rodrigo Janot). Vcs esqueceram que ele é o engavetador de processos contra o PT?” [Comentarista no G+]

  Calma, vamos esperar.
  Não adianta colocar um nome na lista se você não tem provas ao menos circunstancias:

  PROVAS CIRCUNSTANCIAIS são provas em que uma “inferência” é necessário para conectá-lo a uma conclusão de fato.

  INFERÊNCIA operação intelectual pela qual se passa de uma verdade a outra, julgada tal em razão de seu liame com a primeira: a dedução é uma inferência.

  Corrupção é sempre muito difícil de provar.
  Os chefões não colocam a mão na massa, mandam fazer.

  Vejam um caso:

  “LULA FORÇOU PETROBRAS A PATROCINAR ESCOLAS DE SAMBA DO RIO” [Folha]

  Eu como eleitor não sou preso as provas da Lei.
  Por isso em 2002 foi a última vez que votei em Lula.

  MESMO NO CAMPO JURÍDICO FORTES CIRCUNSTANCIAS SÃO SUFICIENTES PARA CONDENAÇÃO.

  No caso recente do goleiro Bruno o corpo de Eliza Samudio não tinha sido encontrado [tem uma ossada sendo investigada], mas as provas circunstanciais foram suficientes para condenação.
  Se de repente Eliza aparecer temos que soltar o Bruno e lhe pagar uma grande indenização, mas fala sério, quem acredita que Eliza está viva?
   Os mesmos que acreditam que Lula e Dilma são vítimas inocentes.
   A nova teoria dos lulistas é que Zé Dirceu é o mentor e executor de tudo, igual o goleiro Bruno que queria culpar o “amigo” Macarrão por tudo.
   Macarrão e Bruno foram presos devido as “circunstâncias”.
   Você eleitor não precisa prender nenhum político suspeito, mas premiar os mantendo no poder...circunstancialmente você é cúmplice da IMPUNIDADE.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Tudo indica que a internet ficará cada dia mais abrangente e o acesso as informações também.

  UMA CONSEQUÊNCIA DISSO É A DESTRUIÇÃO DE MITOS.

  Algumas décadas atrás era bem mais fácil governos e pessoas famosas controlarem a informação hoje é quase impossível.
  Até um país fechado como a Coréia do Norte é observado por satélites.
  Gravar imagens e sons se tornou tão fácil que sempre vaza alguma coisa.
  Uma celebridade podia manter coisas como sua opção sexual bem distante do público, hoje não dá mais.
  Se um ator está tendo problemas com drogas ou no casamento quem se interessa por esse tipo de assunto sempre fica sabendo.
  O poderoso Estados Unidos vira e mexe tem seus segredos diplomáticos revelados. Suas empresas e celebridades que em teoria deveriam ter o melhor sistema de proteção do mundo, na pratica estão sempre sendo expostas para o bem ou para o mal.

   Aplicando isso ao Lula:

  Lula está na mídia faz tempo, muito do que ele fez e falou está bem registrado.
  Não dependemos mais de um arquivo televisivo que o canal de TV coloca quando quiser...se quiser.
  Não precisamos ir a uma biblioteca ficar revirando jornais velhos.
  Hoje em dia a informação é acessível com poucos cliques para qualquer um que tenha celular e uma conta de Internet.

   Lula não é Santo ... ASSIM COMO NENHUM DE NÓS.

  Ele como qualquer celebridade tem seus fãs incondicionais, mas a grande maioria não encontrará razões para idolatra-lo e muito menos votar nele.
  Essa situação só tende a se intensificar com o passar do tempo.
  Em caso de Impedimento o que poderia fortalecer o PT seria a população apoiar a Dilma e o Congresso ir contra a vontade da maioria, mas o que está acontecendo é o oposto disso.

  A MAIORIA QUER INTERVENÇÃO OU IMPEDIMENTO tudo isso está devidamente registrado pelas diversas mídias não tem como a população esquecer em 2018 o que ela mesma está querendo em 2015.
  Quem é contra a cassação do mandato de Dilma são aqueles partidários fanáticos e aqueles que apenas temem que tudo fique pior
  Os fanáticos são minoria.
  Os que tem medo podem perder esse medo se a oposição se unir no apoio a Michel Temer e fizer um pacto pela governabilidade como aconteceu no caso Collor.
  Temer me parece melhor que Itamar e a situação econômica não está tão deteriorada como naqueles dias.
  De certo 48% do eleitorado apoiaria o Congresso e eu duvido que Dilma ainda tenha a confiança dos 52% dos eleitores que a elegeram, FOI MUITA MENTIRA.
  A grande maioria quer Dilma fora e ninguém dissocia a imagem dela da de Lula.
  Nessa altura do campeonato nenhum brasileiro tem a ilusão que a economia do país vai melhorar antes de 2017.
  Sabemos que estamos ferrados.

  QUEREMOS PUNIR OS PRINCIPAIS CULPADOS OS TIRANDO DO PODER.

  Collor só voltou ao congresso porque o povo de Alagoas tem sua cultura toda peculiar que só eles entendem.
  Mas nós não podemos medir o Brasil pelo ineficiente eleitor de alagoas.
  O Brasil é muito mais que esse Estado estranho.
  Os fãs incondicionais da celebridade Lula podem fazê-lo Senador, mas Presidente... é pouco provável.

  Pelo que observo na Internet o futuro da imagem de Lula é ser um “Paulo Maluf” sinônimo de impunidade e corrupção.

 Lembrei desse debate:

  “Se a coisa continuar assim teremos o livro: " O dia em que uma mulher afundou o Brasil ". [Comentarista no G+]
▬▬▬▬▬▬
  Calma aí!
  Guido Mantega assumiu o Ministério da Fazenda em 27 de março de 2006, substituindo Antônio Palocci.
  Nem o ministro da fazenda de Lula a Dilma trocou.
  Fica bem claro que Dilma “desgovernou” em parceria com Lula.
  O título do livro deveria ser: “O Homem que afundou o Brasil.”
   [Afundou com a benção de muitos eleitores... da última vez foram 52%]

Obs: “Afundou” é um termo muito forte, podíamos estar bem melhor, mas não estamos tão mal.
  Outra coisa certa é que sem o Governo FHC estaríamos bem pior.
  Vejam o que Lula pensava sobre o Plano Real: Assista o Vídeo
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Tem um lado bom.
  Se Aécio, Marina [ou qualquer outro] tivessem ganho a eleição aconteceria o mesmo desaquecimento da economia.

  Não dá para fazer mágica.

  Lula não aproveitou a bonança mundial até 2008 para fazer mudanças estruturais importantes.
  Dilma colocou o medíocre Mantega no comando da economia e reforçou o populismo.
  Soma-se a isso a corrupção por toda parte e a pilhagem em nossa maior empresa... o resultado é que nossa economia está ferrada por um bom tempo.
  O PT iria colocar a culpa na nova administração e a maioria do nosso povo iria acreditar em mais essa mentira.
  A demonização que fizeram com sucesso sobre o Governo FHC é uma prova do que iria acontecer em um Governo Aécio ou Marina.

   Apesar de tudo Dilma ser reeleita foi o melhor para o Brasil, quem sabe as máscaras desses caras caem de vez.

  Tomem cuidado com o fanatismo, o Impedimento não é nenhuma questão de honra ou acontecimento mágico que conserta tudo.

  O Impedimento não é tão importante quanto o debate que ele provoca.

  A “Direita/Liberalismo” nunca esteve tão combativa e o que não nos falta são bons argumentos.
  Vamos através dos debates conquistar “corações e mentes”.
   Mas claro, como o PSDB é um partido de esquerda/socialista de certo não quer o avanço de uma corrente direita/Liberal. 

  Em 2018 mais 10% do eleitorado que cair na real é o suficiente para tirarmos o PT da liderança do governo e deixa-lo de fora por um bom tempo.
  Por enquanto se o PT ficar menos “bolivariano” e corrupto já ficamos no lucro.

  Importante é você entender que não dependemos só dos atuais políticos para fazermos mudanças.
  Agora é mais com “nós” do que nunca.
  Em 2016 tem eleições para prefeitos, não devemos votar em ninguém do PT a não ser que você tenha um candidato reconhecidamente competente e honesto...não se trata de nenhuma caçada as bruxas...xô fanatismo/extremismo.
  Na dúvida eleja candidatos de outros partidos.
  Dizem que mentira tem perna curta, esse dito popular não observamos no Brasil, aqui as pessoas adoram ser enganadas.

  “O Brasil tem 25 milhões de crianças de rua.” [Mentiras registradas de Lula]




   A marca política do Governo Lula sem dúvida foi a corrupção.

   Veremos sua marca econômica no próximo texto: Plano Mantega.


 Anterior          <>        Próximo 

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Ordem e Progresso Como!?

  Os que menos colaboram com a segurança são os mesmos que mais exigem segurança. [William Robson]

  -Mamãe aqui é a entrada, ali é a saída.
  -Vamos sair por aqui mesmo!


  Na empresa que trabalho tem um grande fluxo de pessoas.
  Tem entrada de macas, cadeira de rodas, pessoas se adaptando a próteses.
  Sempre que a quantidade de funcionários permite organizamos entrada e saída bem sinalizadas.
  É incrível como pelo menos 30% dos usuários não dão a mínima para a sinalização.
  Inevitavelmente os 70% que agem certo respeitando as normas passam por um transtorno que não precisariam passar.

    Claro que não defendo uma sociedade robótica, toda norma pode ser questionada devemos procurar os canais certos que pode ser ouvidoria ou gerência do local.
  Simplesmente ignorar a orientação de uma placa ou funcionário para fazer o que bem entender vai em um sentido oposto igualmente preocupante.
  No caso de uma simples placa de entrada e saída para organizar melhor o fluxo, porque não respeitar!?

  “Abre uma exceção para mim, eu vim de longe.”

  O cidadão vem de outra cidade como Limeira, Hortolândia, Americana e quer tratamento especial apenas por não morar em Campinas.
  Faz algum sentido para vocês?
  Para mim, não faz.
  Porque eu moro em Campinas devo ceder meu lugar em alguma fila por pura "hospitalidade".
  As normas devem ser mais flexíveis para quem vem de longe!?
  Oras, se programe, se informe, saia mais cedo de casa.

  “Você não lembra de mim!?”

  No hospital temos um grande problema com quem fica internado muito tempo, os familiares acham que as regras não servem mais para eles.

  Quem controla o fluxo tem que memorizar todos que visitam determinado paciente, detalhe o HC mantem mais de 200 leitos.
  De repente o familiar quer entra direto sem qualquer documento de identificação.
  Funcionários são a mesma coisa acham que todos tem obrigação de conhece-los [tem mais de 4000 funcionários].
  Não importa que o cidadão tem 20 anos de casa, duvido que ele conhece todos que trabalham ali.
   Além do mais o segurança da guarita pode ter 1 mês de casa ele tem que conferir o documento que permite a entrada e não memorizar nome e setor de cada um que trabalha no HC.
  Atualmente há maquinas que identificam rostos, mas isso é coisa para maquinas não para humanos.

  “Porque não posso passar por aqui? Passei ontem!”

  Por vários motivos a segurança pode ser reforçada, ficar um pouco mais rigorosa em determinado dia ou horário.
  Paciente tentando fugir, suspeita de roubo ocorrido internamente, alguém querendo invadir o hospital com a intenção de burlar a quantidade de visitas ou até para agredir alguém internado...
  Enfim, cada mudança que tem que ser feita muitas pessoas exigem explicações e não raro criam impasses: “eu sempre saí por aqui e vou sair hoje também.”
  Acreditem, por vezes o desvio é de 4 ou 5 metros, mas não respeitar aquela norma/situação momentânea parece ser uma questão de honra para a pessoa.

  “Esqueci meu crachá.”

  Absolutamente todos que trabalham ou estudam no HC da Unicamp assinam um contrato se obrigando a andar identificados.
  Os estudantes recebem crachás e os funcionários além do crachá funcional tem outro especificando função e nome.
  É inacreditável como essa obrigação vira opção.
  Mais impressionante é como a administração é tolerante com esse tipo de indisciplina.
  Esquecer o crachá em casa não dá absolutamente nada.
  Sim, o indivíduo preenche com má vontade seus dados básicos na portaria, depois fica circulando pelo hospital sem identificação nenhuma, todos tem obrigação de conhecer a “santidade”.
  Vejam bem estou falando de estudantes de medicina, médicos formados, pessoal concursado que estudou muito.
  Claro que muitos dos profissionais com menos estudo também não se acham na obrigação de se identificar, ressaltei médicos e concursados para você ver que não é uma questão que se limita a falta de estudo é CULTURAL.

  Podemos mudar a cultura, mas temos que querer fazer isso.
  Reconhecer nossos erros e corrigi-los.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Projetem essas situações simples para outras mais complexas e entendam quanto essa conivência com a indisciplina prejudica todo país.
  A criança indisciplinada...não é indisciplinada; é “hiperativa” precisa de remédios, carinho e muita paciência.
  O menor infrator é um injustiçado pela sociedade.
  Não devemos punir criminosos, temos que ressocializa-los.
  Mesmo com graves suspeitas de improbidade administrativa não devemos acreditar na mídia devemos sempre dar votos de confiança aos políticos e reconduzi-los aos cargos...

  Os prejudicados não tem noção que poderiam ter uma vida muito melhor se além de colaborar com as normas permitissem que elas fossem impostas aos indisciplinados.

  Se boa parte do nosso povo não respeita pequenas regras imaginem as mais complexas.

  Meu irmão hoje é sargento bombeiro, já foi soldado e cabo da PM.
  Vou contar “como me lembro” de uma ocorrência.
  A PM foi acionada devido a denúncia de racha.
  Meu irmão parou um dos motoristas, o cidadão estava alterado, foi empurrado sobre o capô do carro, imobilizado e algemado.
  Como é difícil autuar alguém por racha o cidadão foi logo liberado, mas antes fez uma denúncia de excesso de força contra meu irmão que que teve que responder a sindicância.
  Se na disputa do racha uma criança fosse atropelada todos criticariam a falta de policiamento, não raro bloqueariam ruas e fariam passeatas.
  Meu irmão não teve ninguém da população para testemunhar a favor, ninguém queria se comprometer.
  Por esse tipo de ocorrência é que muitos policias vão ficando desanimados. 


  Alguns ficam com tanta raiva do bandido ser tão privilegiado que preferem fazer alguma "justiça" com as próprias mãos que vai de pouca ou muita humilhação e espancamento podendo chegar até a execução.
  Policiais não confiam no poder judiciário, isso é triste, não se sentem motivados a levar alguém para delegacia para  “justiça” soltar.

  Outros vão na direção oposta, já que nossa sociedade apoia tanto bandidos que fique com eles.
  O policial precisa do emprego então prefere serviços burocráticos, se está na rua evita confrontos, ele quer só a estabilidade e o salário no início do mês.

  Tem os que se corrompem, se bandido é tão bem tratado porque não virar bandido também?

  Claro, tem os abnegados apesar de tudo contra tentam fazer o que é certo.
  Recentemente a polícia do Paraná fez um cordão de isolamento para que um excesso de pessoas não entrassem na assembleia legislativa.
  Fizeram seu trabalho muito bem.
  Impediram a invasão e não houve mortos.
  Nossa sociedade queria o que?
  A invasão da assembleia!
  Os manifestantes podiam fazer uso da força os policiais não.
  Os manifestantes no Paraná tinham todo direito de usar a força e romper o cordão de segurança para entrar na assembleia.
  O papel da polícia era ficar dialogando enquanto eles iam entrando e fizessem o que bem entendessem!

  Damos o monopólio da força a alguns grupos em detrimento das instituições incumbidas de defender a ordem.

  O MST pode invadir propriedades a força, ao proprietário só cabe aceitar a invasão e tentar uma reintegração de posse que pode levar bastante tempo.
  No USA se alguém invade sua propriedade você tem direito de atirar no invasor, lá há um grande respeito a propriedade.
  Aqui quem compra uma casa com muita luta e sacrifício é chamado de coxinha, burguesia a ser odiada, os invasores são considerados nossos melhores cidadãos.
  Até recebem medalhas:

“Líder do MST é homenageado com medalha da Inconfidência”

  Que tipo de ordem pretendemos nesse país?

  E o que dizer do Progresso?
  Votamos em políticos socialistas/comunistas ao invés de liberais/capitalistas.
  Sabemos historicamente que o liberalismo traz melhores resultados que o socialismo.
  O Socialismo que não dá certo em lugar nenhum, vai dar certo no Brasil porque!?
  Ficaremos todos à espera de um milagre?

  “Para você brasileiro e brasileira o que eu posso pedir?
  Se você é um troglodita sem juízo financeiro, pelo menos eleja pessoas mais responsáveis.
  Você não saber dirigir o “ônibus” não é um grande problema, mas colocar na direção alguém que também não sabe...” [Populismo]
 

  É incrível que um país que tem ordem e progresso escritos em sua bandeira tenha um povo com tão pouco apreço por ordem e progresso.

Quem pergunta por mim
Já deve saber
Do riso no fim
De tanto sofrer
Que eu não desisti
Das minhas bandeiras
Caminho, trincheiras, da noite

Eu, que sempre apostei
Na minha paixão
Guardei um país no meu coração
Um foco de luz, seduz a razão
De repente a visão da esperança
Quis esse sonhador
Aprendiz de tanto suor
Ser feliz num gesto de amor
Meu país acendeu a cor


Verde, as matas no olhar, ver de perto
Ver de novo um lugar, ver adiante
Sede de navegar, verdejantes tempos
Mudança dos ventos no meu coração
Verdejantes tempos
Mudança dos ventos no meu coração 

Verde -Leila Pinheiro

Anterior          <>        Próximo 




segunda-feira, 11 de maio de 2015

Insegurança do Segurança

“Nos indivíduos, a loucura é algo raro, mas nos grupos, nos partidos, nos povos, nas épocas, é regra.” [Friedrich Nietzsche]

  Assisti um vídeo o qual não vou reproduzir porque pode prejudicar o policial envolvido.

  Vou resumir:
  Está ocorrendo um desentendimento na agência bancária.
  O policial pede pelo menos 3 vezes para a mulher que estava depois da porta giratória vir conversar com ele.
  A mulher intransigentemente se recusa.
  Ele avisa que se ela não sair vai tira-la dali.
  A mulher ignorou, era como se o policial não estivesse ali.
  Ele entrou a pegou pelo braço e literalmente a jogou para fora da agência.

  A revolta na agência e nos comentários da internet foi geral.
  Pouquíssimos questionaram a recusa da mulher em falar com o policial, ele não deveria ter encostado a mão nela e ponto final.

  Nessa questão eu experimento intensamente a solidão sólida é como se eu pensasse diferente de todo mundo e por mais que eu medite não vejo fatos ou argumentos que me façam mudar de pensamento.

  Um agente de segurança não poder usar a força não faz sentido para mim.

  É como um padeiro não poder usar trigo ou um padre não poder usar a bíblia.

  A força física é o principal recurso de trabalho de um agente de segurança.

  A capacidade de diálogo vem logo em seguida.
  Não, você não entendeu errado eu realmente defendo isso.
  Analisemos a situação na agência bancária e ela servirá de parâmetro para muitas outras.
  Não é possível que só de entrar na agência alguém não foi com a cara da mulher e chamou a polícia.
  A maioria de nós já presenciamos situações assim.
  Houve um problema/desentendimento, aconteceu o diálogo/negociação e como não chegou a um acordo chamou a segurança.

  Quando você chama um policial é porque acredita que sua capacidade de diálogo é muito maior que dê todas as outras pessoas da sociedade?

  Você não acha esse pensamento fantasioso?
  De repente o curso de soldados forma profissionais com uma capacidade de diálogo muito acima da média!

  Se a maioria acredita nisso é nesse ponto que divirjo da maioria.
  O soldado tem a mesma capacidade de diálogo que qualquer um, alguns são mais habilidosos outros menos.
  O que muda na relação e faz a outra parte ficar mais predisposta a ouvir é a possibilidade do uso da força.
  Um ladrão lhe aponta uma arma e pede seu celular, você cede pelo diálogo ou pela possibilidade do uso da força?
  E se você tiver certeza que a arma é de brinquedo.
  O diálogo do assaltante não vai funcionar.
  Você vai correr ou sair no tapa.

  Aquela mulher na agencia bancaria seria tão intransigente com um assaltante de banco?
  Claro que não, porque ela sabe que o assaltante vai usar a força fácil, no caso do policial ela apostou que ele não iria fazer a “loucura” de usar a força com ela.
 
  Entenda que a possibilidade do uso da força é o que permite efetivamente o segurança manter o cumprimento das normas.

  Se nós enquanto sociedade não permitirmos que um agente de segurança use a força sacrificamos muito o cumprimento das normas de qualquer lugar, veja um exemplo:

  Certa vez um cidadão estava fumando em área proibida.
  Duas mulheres pediram para ele apagar o cigarro e foram ignoradas.
  Segundo as mulheres ele fumou um cigarro e acendeu outro, nisso elas vieram falar comigo.
  [Entenda que o diálogo já ocorreu, entenda que ele estava descumprindo uma lei estadual.]
  Eu disse:
  Senhor é proibido fumar nesse local.
  O cidadão olhou para o meu rosto e continuou fumando.
  Eu tirei o cigarro da mão dele e caminhei em direção à rua.
  O cara ficou indignado e me seguiu.
  Falei que eu devolveria o cigarro se ele fumasse no lugar permitido.
  Ele cedeu pelo meu diálogo ou pelo uso da força?

  É importante que você entenda o risco que eu corri.
  O cara era baixinho, magrinho, longe de estar em boa forma física.
  Tenham certeza que se ele viesse para cima de mim e eu simplesmente o empurrasse era só isso que as pessoas iriam ver, um cidadão monstruoso, no caso eu, agredindo um sujeito bem menor.
  Não estou dizendo que ele era a pessoa monstruosa, talvez estivesse em um péssimo dia, mas...

 NORMAS TEM QUE SER CUMPRIDAS MESMO QUANDO NÃO ESTAMOS DE BOM HUMOR.

  Naquele momento eu estava irritado.
  Se eu estivesse no meu normal eu diria as mulheres o que já disse inúmeras vezes.

  - Não tem como obrigar o cidadão a apagar o cigarro tente ligar 190.

  A pessoa fica decepcionada, mas para um segurança é a coisa mais sensata a fazer.
  O Estado criou essa lei que peca pelo exagero, mas no geral é boa, eu particularmente defendo que o proprietário de um bar possa permitir o uso de cigarro em SUA PROPRIEDADE.

  “Falam que o Sarney é de “direita”, mas quando ele foi Presidente congelou com o poder do Estado todos os preços, quando alguém adepto do liberalismo econômico faria isso!?
  O Brasil nunca teve um Governo Liberal de fato, nem no regime militar.
  Não se esqueça que os fundadores do PT e PSDB são todos de esquerda.

  Veja o PSDB que eles dizem ser de direita: Partido da "Social" Democracia Brasileira.
  "Social" é só um eufemismo para Socialista e "Democracia"...todo partido Comunista diz lutar pela Democracia, mas a primeira coisa que faz é calar ou tentar calar a imprensa, sempre que conseguiram estabeleceram uma ditadura.
  Lembram o que o Serra fez com a lei antitabagismo?
  É uma lei importante, mas proibir até o “proprietário” de um estabelecimento permitir cigarro em sua PROPRIEDADE é um exagero.
  Mesmo que o cara estabeleça uma área para não fumante ele é proibido por lei!!
  É uma intervenção do Estado SEM LIMITE, o que mais Serra faria?” [Porque não se Candidata]

  De qualquer forma, quando alguém está fumando em lugar proibido o enrosco sobra para o balconista, recepcionista, segurança do local se tiver.
  O público incomodado quer uma providencia, mas não quer incomodar o Estado, seria muito demorado.
  Ligue para a polícia e denuncie alguém fumando em local proibido, espere a viatura.

  Mesmo para policiais a providencia não pode ser o uso da força.
  Se você é um reles segurança ou gerente do local a lei não fica a seu favor caso use a força, a população/testemunhas também não.

  Um segurança alto e forte acaba sendo um reles espantalho.

  O que um espantalho faz?
  Você coloca para espantar os pássaros, mas se o pássaro pousar ele não tem como fazer nada.
 
  É importante que você entenda que absolutamente todos nós tem dia que acordamos mais irritados ou algo no decorrer do dia nos desestabiliza.

  Vamos verificar a situação surreal que surge dessas duas variáveis.

1- Ficamos indignados se o segurança chega a usar a força

2- Todos nós um dia perdemos a calma.

  Qual tipo de segurança é mais vantajoso para empresa contratar se o objetivo for lidar com o público?
  Um homem alto e forte.
  Uma mulher.
  Um homem bem idoso.
  Uma mulher idosa.

  A pior escolha é o homem alto e forte.
  Sim, em uma sociedade lógica sem dúvida seria a melhor opção, mas em uma sociedade com tão alto grau de irracionalidade ocorre essa subversão da lógica.
  Um homem alto e forte só vai servir de espantalho, sua força e tamanho pode intimidar alguns, mas se ele usar o recurso “força” a empresa terá problemas.
  Lembre-se que ele é como aquele cidadão com arma de brinquedo não pode fazer uso da força, NÓS NÃO PERMITIMOS.

  Se esse homem forte estiver irritado e usar a força em alguém...
  Por mais certo que ele esteja, se esse alguém for uma mulher ou idoso a empresa será processada com chances quase inexistentes de ganhar o processo.

  Se você tem como segurança uma mulher ou idoso “invocados” tudo fica a favor da empresa.
  Primeiro, a imagem de não ser uma empresa machista ou preconceituosa quanto a idade conta muitos pontos é uma boa propaganda.
  Segundo, um “grandão” não vai se meter com seu segurança mulher ou idoso porque as consequências serão terríveis, todo público ficará contra ele a empresa pode até mover um processo contra o agressor.
  Percebem como a situação se inverte?
  Se sua segurança mulher sair no tapa com outra mulher ninguém fica indignado.
  Se você contratar como segurança um idoso suficientemente debilitado caso ele brigue com uma mulher saudável a mulher ficará em desvantagem jurídica e publica.
  O único problema para o segurança idoso seria uma idosa.
  De qualquer forma o risco jurídico da empresa diminui bastante.
  O perfil dessa segurança mulher ou idoso tem que ser aquela pessoa chata, cricri com as normas.
  Mulher chata e idoso cricri não faltam em nossa sociedade, mão de obra abundante...HAHAHAAHHAHAHAHAHAH!

  Para trazer algum dinheiro para casa já fiz muito trabalho de segurança, no meu emprego atual mesmo não sendo segurança e NÃO ganhando para isso frequentemente sou acionado...eu devo ter jogado pedra na cruz.
  Eu sou homem, alto, forte e as pessoas acham que sou melhor para resolver certos conflitos...só não posso usar a força.
  “Cara que cuida muito dos músculos não cuida do cérebro”.
  É, muitos só de me olhar já apostam que sou burro.
  Se sou burro e não posso usar a força, porque me acionam!?
  Eu já disse o quanto detesto sair de casa?

  Por favor, não estou me fazendo de coitadinho, estou mostrando uma realidade.
  Quem é homem e já fez algum serviço de segurança, mesmo informal, sabe o que estou falando.
  Quem é público em geral sabe que sempre se posiciona a favor de quem lhe parece mais fraco.
  Por esses dias um detento não quis entrar no camburão, os agentes o derrubaram, arrastaram e o colocaram a força.
  Eu achei a ação normal, não houve espancamento, usaram a força necessária para que o detento fizesse o que era pra fazer.
  No entanto o público em volta ficou revoltadíssimo:
  “Não se faz isso nem com um animal.”
  “Policiais são mais marginais que os bandidos.”

  Sei lá, para o cara estar preso alguma coisa de grave ele fez.
  A consulta médica já havia terminado a ordem é retornar com o detento, porque os agentes tem que implorar para que o detento respeite a norma!?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Nessa questão de controle do público geralmente é mais fácil dialogar com os caras fortes.

  Não é que eles sejam mais educados que as mulheres, idosos ou baixinhos folgados.
  Eles sabem que se o segurança chegar ao enfrentamento físico, com eles será legitima defesa, como geralmente o segurança está apenas fazendo seu trabalho resguardando as normas do local, o cara forte fica em grande desvantagem na justiça.
  Claro, o segurança corre o risco de levar uma surra inesquecível.

  As pessoas acreditam que o dialogo pode tudo, mas não estamos tão civilizados a ponto de dispensar o uso da força.

  Você pode até ser uma pessoa muito civilizada, mesmo assim precisa da força para se proteger dos não tão civilizados.

  Imaginem se abolíssemos a polícia e todos os casos de violência fossem encaminhados para psicólogos, padres e pastores, profissionais supostamente bons de diálogo.
  No próximo texto vamos ver como é nefasto para nossa sociedade essa cultura/loucura de permitir o uso da força a todo mundo menos aos agentes de segurança.


  “Eu consigo calcular o movimento dos corpos celestiais, mas não a loucura das pessoas.” [Isaac Newton]



Anterior          <>        Próximo