segunda-feira, 6 de julho de 2015

Ser Conservador

    “Não precisava, mas temos que defender o óbvio... os governos progressistas do Lula e da Dilma, por exemplo.”
[Comentarista no G+]

  Quando alguém é simpatizante do Liberalismo Economico é dito genericamente que é conservador.

  Se é marxista é dito genericamente que é progressista.
  Isso é meio complexo para visualizar filosoficamente, vou tentar.
  Os marxistas tomam para si certas bandeiras e se você não for simpático a causa é jogado no extremo oposto.
  Se a bandeira do marxismo é a igualdade então um Capitalista para eles é o símbolo da desigualdade.
  Como Marxistas se consideram o avanço, o progresso então o Capitalismo é o atraso o retrocesso [reacionário].
  Logo, pelo “princípio da igualdade” Marxistas/Progressistas tomam para si a bandeira do feminismo o Capitalista/Conservador só pode ser machista.
  A esquerda defende os homossexuais e a direita é homofóbica.
  A esquerda defende os trabalhadores então a direita defende os patrões.

  Antes de continuar entendam o óbvio embora eu seja Capitalista/Conservador só posso falar por mim, não por todos os Capitalistas.
  Claro que há Capitalistas contra ou a favor ao aborto.
  Claro que há Capitalistas homossexuais e deve ter Conservador homofóbico.

  Sou Capitalista e Conservador vou expor de maneira genérica como isso se apresenta em minha mente.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A base do Conservadorismo é a família é como se fosse a menor célula da sociedade.
 
Homossexualidade:  Ser conservador é respeitar o homossexualidade, mas não fazer apologia a ela, kit gay nem pensar, chamar criança só de criança sem reforçar seu gênero nem pensar.
  A família para o conservador é aquela bem tradicional, mamãe, papai, filhos, casa, “cãozinho ou gatinho” ...para quem gosta.
  Um menino será chamado de menino e o comportamento masculino será estimulado nele.
  A menina será chamada de menina e o comportamento feminino será reforçado nela.
  O pai será o espelho do garoto e a mãe o espelho da garota.
  Se algo diferente disso surgir naturalmente será respeitado, mas com uma certa decepção.
  Não sei se homossexuais querem que seus filhos sejam gays, mas heterossexuais querem que seus filhos sejam heterossexuais.

Feminismo: Nas sociedades mais liberais as mulheres são muito respeitadas em seus direitos.
  Relacionamento homem e mulher é complicado desde o início dos tempos, mas não dá para dizer que americanas, inglesas, canadenses tenham menos liberdade que mulheres de outros povos.
  Se o liberalismo fosse essa ode ao machismo nossas mulheres no mínimo andariam de burca.

  Aborto: Se você valoriza a família claro que é contra o aborto.
   “Eu” tolero o aborto para evitar um mal maior, mas o que eu queria mesmo era que todos os casais transassem com responsabilidade evitando a paternidade irresponsável.
  Minha visão de família é um homem e uma mulher que se amam, casam e tem filhos saudáveis que são trazidos ao mundo em condições dignas de sobrevivência e tratados com muito amor.
  Eles crescem se apaixonam e o ciclo continua.
  Mãe solteira combina com essa visão de família?
  NÃO.
  Logo, no caso de uma mãe solteira que não tem condição de cuidar da criança o aborto passa a ser tolerável... para EU, não para todo e qualquer liberal.
  Se uma criança vai nascer com grave enfermidade o aborto e tolerável para eu não para todo e qualquer liberal.

  Um casal homossexual se encaixa na visão conservadora de família?
  NÃO.
  Mas se o cidadão nasceu assim e diz só se interessar por pessoas do mesmo sexo... toleramos.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Não escolhemos o que sentir, escolhemos como agir. [Regressão Evolutiva]
 
  O Conservador respeita que você não goste de alguma característica física, sem fazer apologia ao racismo.
  Essa parte é um pouco difícil para eu desenvolver porque não encontro em minha mente algum povo/raça que eu fique desconfortável com a presença.
  Gente feia [segundo meu gosto] ou bonita existe em todo lugar.
  Gente competente ou incompetente para certas atividades existe em qualquer povo.
  A pessoa feia não tem culpa de ter nascido feia ou burra, se ela pudesse escolher de certo nasceria linda e inteligentíssima.

  Para entender essa parte da meditação é essencial que você perceba seu descontrole sobre os sentimentos.

  Porque uns adoram pimentão e outros detestam?
  Porque muitos adoram piercings na língua e no nariz enquanto outros até desviam o olhar desse “mau gosto”?
  Porque muitos param para ver um acidente feio de trânsito enquanto outros nem olham para não ver algum cadáver?


  Vamos supor que eu não goste de gente loira.
  Eu os ache um esnobes, sempre com o rei na barriga, uns bigatões brancos, uns macacos albinos.
  Sentimentos não são ditados pela lógica, mas o melhor para essa situação é recorrermos a lógica, tentarmos ser racionais.
  Se eu não gosto do tom de pele loiro de certo não vou namorar com uma loira a não ser que aconteça aquela outra grande força ilógica... o amor.
  Mas a lógica me diz que ninguém tem alguma culpa de nascer loiro, logo não é justo que eu trate mal ou desrespeite alguém por isso.
  Nada nem ninguém pode me obrigar a gostar de loiros, mas eu posso agir de maneira correta com eles, respeita-los.
  Se eu cometer alguma discriminação grave contra loiros como impedir o ir e vir ou praticar agressão física, cabe uma ação do Estado/Sociedade para me punir.
  Logo, o Estado não pode me punir por eu não gostar de loiros, eu não mando nos meus gostos/sentimentos.
  Mas o Estado pode me punir por ações agressivas contra loiros, eu controlo minhas ações.
  O xingamento, a “agressão verbal” para um Liberal geralmente não deve ser punida, a não ser que haja uma relação de “poder” e “sugira” humilhação.
  Eu sou chefe de um loiro e fico o chamando de bigato, lemão, lesma, louça de banheiro... coisas “brancas” que eu ache depreciativas.
  Porque o xingamento não deve ser punido?
  Um dos pilares “sagrados” do Liberalismo é a LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
  Se eu não gosto de loiros não é “politicamente correto” expressar esse sentimento, mas também não deve ser proibido.
  De uma certa forma até protege os loiros dos meus sentimentos.
  Uma garota loira já sabe que não tem muitas chances comigo.
  Imagine você hétero se interessando por uma garota.
  Ela é lésbica, você prefere saber que ela só se relaciona com mulheres ou ficar na ilusão que pode ter alguma chance?

  Por vezes chamamos as pessoas de falsas, mas você já parou para pensar que em nome do politicamente correto “proibimos” as pessoas de expressarem seus sentimentos?
  O cidadão não mostra seus reais sentimentos porque não pode, mas isso não dá para ser sempre represado, vira e mexe vem a tona.
  Um bom exemplo me veio à mente.
  Eu me relaciono bem com homossexuais, quem já conviveu comigo sabe que eu não tenho nenhum problema com relação a isso, não tenho algum sentimento ruim contra homossexuais.
  Podem revirar minha vida de cima a baixo e não encontrarão nenhum desrespeito, humilhação, constrangimento, agressão contra algum gay.
  Pelo contrário, já fui chamado de “gay de luxo”...HAHAHAHAHAHAHAH!
  Tive a fama de sair só com homens endinheirados.
  Eu fazia alguns desfiles e tinha muitos colegas gays, daí surgiu o boato.
  O “de luxo” não sei baseado em que, nessa época eu era bem mais pobre do que sou hoje, se eu fosse gay me daria por um tiquet alimentação...HAHAHAHAHAHAHAHA!
  Confesso que fiquei tão lisonjeado com o “de luxo” que nem liguei para o “gay.”
  Eu nunca fui falso, sempre disse que não sou gay, e que não tenho nenhuma atração sexual por homens mesmo que estejam de batom e silicone...HAHAHAHAHAHAHAHAH!
  Um gay que não me conhece pode até insinuar alguma coisa, mas ao me conhecer minimamente já sabe que sexo não vai rolar nem que acabem todas as mulheres do mundo.
  Meus colegas gays tinham pleno conhecimento da minha ojeriza por transar com homens.
  Ojeriza pode ser um termo forte, mas é o que sinto, porque sou obrigado a mentir?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Vou concluir o texto tocando em outro assunto polêmico.

Drogas: Mantendo nosso pensamento no ideal de família Liberal, um pai ou mãe drogados, filhos usuários de entorpecentes cabem em nossa visão?
NÃO.
  Eu e minha esposa não bebemos, não fumamos e nem usamos outras drogas.
  Nossas filhas são muito novas [15 e 12 anos], pela nossa vontade seguirão o mesmo comportamento.
  Agora, eu não sou alienado, sei que inúmeras pessoas bebem, fumam e usam as mais diversas drogas.
  Se elas sentem essa vontade/necessidade, não sou eu Liberal que irei proibi-las de fazer uso de substancias.
  Eu respeito o direito ao uso de drogas sem fazer apologia a elas.
▬▬//▬▬
  “Desculpa esfarrapada de maconheiro se o combate ao crime não acaba com o crime então legaliza-se o estupro o sequestro também bando de delinquentes KKKkkkkkk” [Comentarista no G+]
▬▬▬▬▬▬▬▬
  Existe uma grande diferença entre me prejudicar e prejudicar outro.
  No estupro eu pego uma mulher a força, violo seus direitos.
  Agora, uma mulher quer transar comigo...é uma troca de prazer.
  A masturbação é crime?
  Pela sua maneira de pensar deveria ser.
  Se eu usar maconha não estou violando o direito de ninguém.
  Se seu uso for regulamentado eu compro com meu dinheiro, pago impostos.
  A legislação pode proibir propaganda, uso por menores, uso em local público.
  Se tem algum risco e sou consciente deles usar ou não usar compete só a mim.
  É mais ou menos como a causa gay.
  O rabo é do cara ele faz o que quiser com ele.
  Se alguém gosta de maconha, é maior de idade e conhece os riscos, o corpo é dele tem direito de usá-lo como quiser desde que não viole o direito dos outros. [Tripas Lotadas]
▬▬//▬▬
  O Liberalismo prega muita liberdade para o indivíduo, pouca intervenção do Estado na economia priorizando os meios de produção nas mãos da empresa privada.
  O Estado deve focar em Educação, Saúde, Segurança, regulamentação e fiscalização do Mercado.

  É um tanto paradoxal que o Liberalismo seja “Conservador” em se tratando de FAMÍLIA.
 Depois de meditar muito cheguei à conclusão que o Liberalismo é lógico quando trata da economia e é sentimento quando pensa em família.

  Lógica e Sentimento em harmonia...gosto disso.

[Ninguém é obrigado a gostar, não escolhemos o que sentir.]


Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário