segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Kardecistas vs Ateus

  “Os adeptos do espiritismo possuem as maiores proporções de pessoas com nível superior completo.”

  Lemos muito que crer em espíritos é coisa de gente com baixa instrução.
  Lemos que religião é coisa de pobre e ignorante.
  Não é o que a Filosofia Matemática nos sugere, vamos ver o que os números dizem...
_____________________________________________________________________
  “William, de onde você tirou essa conclusão que religiosos praticam mais caridade que ateus? 
 [Comentarista no G+]
_____________________________________________________________________ 
  Ateus se organizam (quando se organizam) de maneira precária em qualquer segmento que eu me lembre.
  Político, Ideológico, Institucional...

  Vamos a uma comparação:

  “Segundo pesquisa os adeptos do espiritismo possuem as maiores proporções de pessoas com nível superior completo (31,5%) e taxa de alfabetização (98,6%), além das menores percentagens de indivíduos sem instrução (1,8%) e com ensino fundamental incompleto (15,0%).
  O espiritismo também foi uma das religiões que apresentaram crescimento (65%) desde o Censo realizado em 2000, passaram de 1,3% da população (2,3 milhões) em 2000 para 2% em 2010 (3,8 milhões).”

  Observem que “Kardecistas” são apenas 2% da população e é fácil pesquisar sobre suas inúmeras obras de caridade.
  Quantos aqui no Brasil nunca ouviram falar de Chico Xavier?

  Lula não escondeu que procurou um espirita para auxiliar no tratamento de câncer.

  Vejam esse fato:

  “A Câmara dos Deputados promoveu dois momentos históricos para o Movimento Espírita: inauguração da Exposição “150 anos da presença espírita no Parlamento Brasileiro (1864-2014).
  Homenagem póstuma a parlamentares espíritas que tiveram destaque na atuação na Câmara Federal e Sessão Solene em homenagem ao palestrante Divaldo Franco.
  Com grande público, a inauguração contou com a presença do autor do projeto Flávio Rey de Carvalho, fala do presidente da FEB, Antonio Cesar Perri de Carvalho e dos deputados Colbert Martins e Maurício Trindade, além da presença do médium e orador Divaldo Franco, que seria homenageado em sequência, na Sessão Solene que lotou o Plenário da Casa.” [Febnet]

  Kardecistas se organizam social e politicamente mesmo sendo um grupo minoritário.
  O que impede ateus de fazer o mesmo!?

  Não dá para ter dúvida sobre como religiosos são mais atuantes, agem mais (para o bem ou para o mal).
  Ateus ....  há alguns destaques individuais, mas são deficientes na organização social.

  Espero que isso mude.
  Quem sabe ateus percebendo sua insignificância histórica mudem suas metas.
  Ateus como Dom Quixotes lutam contra moinhos de vento.

  Elegeram a Religião como inimiga quando o inimigo habita dentro deles mesmos, sua péssima capacidade organizacional.

  Espero que ateus se organizem institucionalmente e ajudem a construir um Brasil melhor.

  Que Deus os ajude (ou o BOM SENSO)
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A religião por si só impede que uma nação seja desenvolvida?

  Observamos que não.
  Inglaterra e Estados Unidos são nações que prosperaram sendo religiosas.
  [Levaram a maior parte do ouro olímpico ☻]

  A Alemanha Oriental era um Estado Ateu a Alemanha Ocidental não.

  “Em pesquisa recente 52,1% dos alemães orientais se identificam como ateus.
  Isso em comparação com apenas 10,3% na Alemanha Ocidental.
  A pesquisa não foi capaz de encontrar uma única pessoa com idade inferior a 28 anos no Leste da Alemanha que acreditasse em Deus.
   Obviamente existem alguns, mas a pesquisa não foi capaz de encontrá-los. Tendo em vista que isso é um achado extraordinário é preciso cuidado para encontrar uma explicação.
  Diferentes razões são invocadas para a ausência de religião na Alemanha Oriental.
  A primeira é o fato da região ter sido governada pelo Partido Comunista (1945-1990) que, com sua hostilidade explícita à religião, pode ter ajudado a erradicar a prática.”

 
  Para eu fica claro que a opção pelo socialismo/comunismo é muito mais prejudicial ao desenvolvimento que ser religioso ou não.

  O Brasil é um país de maioria cristã, mas poderia ser de agnósticos ateus, budistas...
  Como temos um território muito rico o que mais prejudica nosso desenvolvimento é o capitalismo mambembe que praticamos.
  Nosso povo quer um Estado paizão que se responsabilize por tudo.

  Se os ateus perceberem isso será mais um grupo a apoiar um Capitalismo de melhor qualidade, com menos intervenção estatal.
  Mas ateus (sem generalizações) despendem muito de sua energia combatendo religiões.
  Então ficamos assim:
  Boa parte de nossos religiosos se alienam em suas igrejas desenvolvendo pouco interesse pela política, deixam tudo nas mão de Deus...
  Ateus se alienam criticando religiosos, como se acabar com as religiões fosse a coisa mais importante para o Brasil ...

  Com tanta gente se alienando voluntariamente nossa politização é precária.

  POLITICAS econômicas e sociais precárias geram uma sociedade precária ... com Deus ou sem Deus.

  "O governo não é uma razão, também não é eloquência, é força.
  Opera como o fogo; é um servente perigoso e um amo temível; em nenhum momento se deve permitir que mãos irresponsáveis o controlem."
[George Washington]        [Repense]




 Bela palestra, muito “evoluída” YouTube






segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Quanto Pior, Pior

  “A justiça não consiste em ser neutro entre o certo e o errado, mas em descobrir o certo e sustentá-lo, onde quer que ele se encontre, contra o errado.”
[Theodore Roosevelt]


_____________________________________________________
  “Estamos cada vez mais acabados, e desgostosos, até mesmo com nós mesmos.”
  [Comentarista no G+]
____________________________________________________________________    

  Não tenho argumentos para defender que a humanidade está piorando.
  Se alguém está desgostoso com si próprio … deve fazer alguma terapia.
  Se esta desgostoso com a humanidade … não há justificativa. 
  Com 7 bilhões de pessoas temos percentualmente menos guerra, menos intolerância, vivemos mais…

  As religiões melhoraram.
  A qualidade de vida melhorou.
  A tecnologia avançou.

  Enfim, não entendo esse catastrofismo de tantos.

  Eu gosto da humanidade, somos animais incríveis e o mais encantador é que podemos melhorar muito, mas se ficamos só reclamando ignorando os avanços...
  Vamos falar do Brasil uma realidade que conhecemos bem.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Não dá para dizermos que o Brasil piorou nos últimos 50 anos.

  Na minha opinião o que inibiu nosso desenvolvimento foi uma estatização desmedida da economia, mas nosso povo optou por isso.
  Até hoje é difícil falar em privatização, em liberalismo econômico.

  Um grande problema atual são partidos que querem o poder pelo poder.

  Os integrantes de todos os partidos são brasileiros, são parte do nosso povo e só se elegerão se nós votarmos neles.
  Digo isso porque muitos pensadores escrevem certas coisas que parece que há um agente externo contra o povo!

  Vejam essa definição de classe média em 2012 no auge do Governo Dilma.

  “A Secretaria de Assuntos Estratégicos estabelece novos critérios para a identificação da classe média brasileira.

   Classe média baixa ► Renda per capita entre R$ 300 a R$ 440.
   Classe média ► Renda per capita entre R$ 440 a R$ 640.
   Classe média alta ► Renda per capita entre R$ R$ 640 a R$1.020.”     [Valor]

  Per capita quer dizer “por cabeça”, por indivíduo.
  Se um casal tem dois filhos é uma família de 4 indivíduos.
  Se o pai ganha 750 reais e a mãe outros 750 reais, a renda do casal é de 1500 reais.
  1500 reais divididos por 4 indivíduos dá 375 reais por cabeça. [375 reais per capita]
  Essa família onde o casal ganha 1500 reais por mês é classe média baixa para o Governo.
  Se o casal não tiver filhos:
  1500 divididos por 2 = 750 reais per capita.
  Esse casal sem filhos é classe média alta

  Você é solteiro, não tem dependentes e ganha 1200 reais?
  Parabéns, você é rico!

  Mas o melhor vem agora.
  Segundo a ideologia dominante em nosso país, classe média não é povo.
  Povo é só quem tem renda familiar abaixo de 300 reais per capita.
  Então possivelmente você que está lendo esse texto pertence a elite opressora, reacionária.
  A Marilena Chauí odeia você.

  O importante em nossa cultura é você “entender” que existe a classe média e os ricos massacrando o “povo.”
  E só o Estado/Governo consegue tirar dos “burgueses” e dar para os pobres.
  Então quanto maior a intervenção do Estado ... melhor.
  Se é isso que os brasileiros querem é isso que nossos partidos políticos prometem.

  Não duvido que muitos candidatos realmente acreditem nisso ... que o melhor é a intervenção máxima do Estado.
  No entanto, qualquer um com um pouco de curiosidade histórica sabe que o que funciona mesmo é limitarmos a ação do Estado forçando a se concentrar em Educação, Saúde, Segurança e Fiscalização.

  Se o candidato sabe o que funciona, percebe o quem tem dado melhores resultados no mundo, mas promete fazer tudo diferente ... ele quer o poder pelo poder.
  Ele tenta o cargo não para melhorar o país, mas para ampliar seu poder e riqueza individual.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Há rumores que o PSDB quer boicotar Temer e Meirelles com medo que eles tornem-se presidenciáveis.

  O que pode tornar Temer ou Meirelles presidenciáveis?

  Se fizerem um bom governo que saneie as contas públicas, promova algum crescimento econômico sem descuidar de uma melhor distribuição de renda ... conquistarão a simpatia de muitos.
  Outra coisa que pode agradar muito a nós brasileiros é um governo cada vez mais transparente e que puna exemplarmente atos de corrupção.
  É preciso que apoiemos Meirelles no ajuste das contas públicas e se ele fizer um bom trabalho que se candidate a presidente da mesma forma como ocorreu com FHC.
  Se Temer se comprometer a combater a corrupção como um dia Lula se comprometeu (e não cumpriu) se apresentar bons resultados podemos pensar em mantê-lo na presidência.
  A princípio eu votaria em Meirelles em Temer não.

  Da mesma forma, se depois do afastamento definitivo de Dilma o PMDB não promover as reformas que precisamos, o futuro de Temer e Henrique será selado.
  Nem vamos considera-los para 2018.

  Cada projeto que for proposto pelo governo ou oposição deve ser apreciado com atenção por todos nós.
  Quem for contra ou a favor tem que dar explicações convincentes sob sua posição.

  Se você perceber que a intenção do político ou partido e só apostar no quanto pior melhor ... que seja varrido da vida pública.

  Se não fizermos isso não desenvolveremos nunca.
  Qualquer partido que chegar ao poder não conseguirá fazer o que é preciso.
  Mesmo havendo um entendimento da melhor decisão a tomar os outros partidos não permitirão visando apenas o poder.
  Criamos uma situação esdrúxula onde o melhor para o país sempre ficará em segundo ou terceiro plano.
  Ficaremos sempre com três tipos de partido.

A -  O da oposição que sempre será contra qualquer proposta do governo.

B -  Os partidos fisiologistas que só votarão com o governo se forem “bem agraciados.”

C -  E o partido que conseguiu o poder dando nó em pingo d’água para conseguir alguma governabilidade.

  Quem pode acabar com isso é você eleitor.
  Partido político não é time de futebol não apoie cegamente nenhum.

  Se quer adorar alguém adore sua mãe, seu pai, sua namorada, algum santo.

  Porque adorar alguém que se candidata a um cargo político!?

  Analise as propostas, pesquise a vida do candidato.
  Vote em quem você acha que é honesto e competente.
  Caso ele deixe a desejar ou cometa alguma irregularidade troque de candidato.

  O que não falta nesse país são partidos políticos, qualquer candidato fora dessa hegemonia da esquerda/populismo deve ser considerado.

  Se os políticos não mudam .... mudemos os políticos.


  Essa lógica entra em sua mente?


  Frases são bonitas, mas ler o texto é fundamental.
  Propostas podem ser tentadoras, analisar suas consequências é essencial.
  Bom voto!



segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Pasárgada

  “Vou-me embora pra Pasárgada, lá sou amigo do rei.
    Lá tenho a mulher que eu quero, na cama que escolherei.
    Em Pasárgada tem tudo, é outra civilização.”
    [Manuel Bandeira]


   Em Pasárgada todos tem belas casas por herança dos pais ou porque o governo constrói para qualquer novo casal.
   Toda família tem uma renda mínima garantida, suficiente para comer, vestir, beber com uma certa fartura. 
   Para todos a jornada é de 30 horas semanais.
   Em Pasárgada da creche a Universidade todo o ensino é gratuito e de ótima qualidade.
  O transporte é rápido e também gratuito.
  Ninguém fica mais que 10 minutos no ponto de ônibus ou metrô.
  Em Pasárgada os carros são a preço de custo, todos podem comprar.
  A saúde é 100% gratuita e os remédios são dados pelo Governo.
  Para se aposentar não tem tempo de contribuição, fez 50 anos já tem esse direito.
  No caso de professores 45 anos de idade basta para se aposentar e professoras 40 anos.
  Aposentados continuam ganhando salário integral como se estivessem na ativa.

  Pasárgada consegue fazer tudo isso porque é uma nação antiga que evoluiu.
  Antigamente ela existia nos sonhos de Manuel Bandeira e hoje está na imaginação de todos os brasileiros.
  Mas justiça seja feita Pasárgada existe na imaginação de todos os povos.

  Veja o caso da Grécia:

   A Grécia está na posição 100 dos países mais difíceis para tocar um negócio, lá a intervenção estatal é a regra:
 [Brasil está na 122] 

Durante anos, e tendo um PIB per capita muito inferior ao da Espanha, o salário mínimo grego era 50% maior que o espanhol. 

Durante a bolha, Atenas nem sequer sabia quantos empregados tinha em sua folha de pagamento. 
  Os sindicatos estimavam uns 700 mil, enquanto o governo falava de 800 mil. 
  Porém, se somarmos os contratos temporais, a cifra superou um milhão de pessoas em 2007, equivalente a 10% da população e a quase 20% da força de trabalho do país.

Somando todos esses extras, os funcionários públicos gregos chegavam a receber, em média, mais de 70 mil euros por ano, enquanto os funcionários públicos alemães recebiam 55 mil euros anuais.

Adicionalmente, também havia uma pensão vitalícia de 1.000 euros mensais para as filhas solteiras de funcionários públicos falecidos, entre muitos outros privilégios e regalias.

A Grécia tinha quatro vezes mais professores que a Finlândia, o país que está entre as melhores notas nos exames de PISA que mensuram a qualidade educativa. 
  No entanto, essa superabundância de professores serviu apenas para jogar o país entre aqueles que têm os piores níveis de ensino da Europa.
  Muitos gregos que enviavam seus filhos para escolas públicas tinham de contratar professores particulares para reforço.

Outro dado curioso é que a saúde pública grega era a que mais gastava com provisões e estoques, superando em muito a média da União Europeia. 
  Mas os gregos não eram mais doentes que o restante da Europa.
  Motivo desses gastos?
  Um dos muitos escândalos que foram descobertos durante os últimos anos era a tradição entre médicos e enfermeiros de sair dos hospitais carregando todos os tipos de materiais higiênicos e sanitários.

  Fica claro que não devemos alimentar o complexo de vira-latas e aplaudir cegamente tudo que acontece em países desenvolvidos.
  Nesse momento da história eles estão nos conduzindo para ribanceira temos que acordar nossos "motoristas" ou de alguma forma saltar desse trem, fazer nosso dever de casa e de alguma forma nos protegermos do que está por vir.
  Sem dúvida a solução mais eficiente e menos traumática é
Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, França, Itália... acordarem do Populismo e se aterem a matemática básica ... não gastar mais do que suporta a economia.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  É uma obrigação do Estado ser Pasárgada se não é ... só falta vontade política!?

  Se você ficou horrorizado com o que acontece na Grécia [em nome do “bem estar social”], entenda que eles mesmos não ficam, os gregos tem essa ideia de que há dinheiro para absolutamente tudo, o Estado é um Deus provedor de tudo.
  No Brasil temos a mesma mentalidade, vou contar um caso real, tirem suas conclusões.
  Escolhi algo bem singelo de propósito.
  Os jornais estão cheios de notícias de corrupção, ruim aplicação de verbas e nossos réus principais são os políticos, bancos e empresários em geral.
  Existe um “povo santo” e uma elite dominante que veio de outro planeta não são brasileiros, não são povo!

  Claro que a critica as altas esferas do poder tem que continuar e punir os culpados, mas nesse texto entenda que a cultura do populismo esta generalizada.

  Elegemos políticos populistas porque somos populistas.

  Tenho uma colega que igual a maioria dos brasileiros é muito crítica com relação “aos poderosos”.
  Ela se acha explorada, tem certeza que o Governo não faz tudo que poderia fazer por ela.
  Vou resumir ao máximo.
  Ela veio de uma família pobre, mas nunca a vi reclamando que faltou o básico na infância, até lembra com saudades aqueles tempos.
  Sua reclamação é mais com relação a pouca liberdade que uma adolescente tinha há décadas atrás.
  Para fugir da “opressão familiar” casou cedo e veio para São Paulo.
  Nunca se preocupou em continuar os estudos, apenas trabalhou e teve filhos.
  Nesses azares da vida o marido foi diagnosticado com uma doença degenerativa terrível.
  Todos sabemos de quanto o tratamento dessas doenças custam caro ao SUS, o marido parou de trabalhar e por conseguinte de produzir alguma coisa.
  Ele passou a ser pensionista e dava dois custos ao Governo/Sociedade o caro tratamento da doença mais a pensão.
  [Sei que você está me achando frio e insensível, mas entenda que o dinheiro do SUS e das pensões não caem do céu.]

  O tempo foi passando, minha colega foi incorporando gratificações no salário (a festa do funcionalismo público), ela se aposentou, os filhos estão adultos e todos empregados...
  No entanto ela tem direito a pensão vitalícia do marido!!!

  Para nós isso é normal.
  Vemos as mulheres se dizendo exploradas pela sociedade machista, querem “igualdade”, mas não abrem mão de nenhum “direito”.
  A mulher é livre, independente, sabe se sustentar ... mas tem que ter um homem do lado ou pelo menos sua pensão pela vida toda.

  Diante disso vamos rever o excesso de direitos dados as mulheres?

  Claro que NÃO, como bons populistas vamos estendê-los aos homens e as contas públicas que se explodam.

  “Os desembargadores integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), foram unânimes em reconhecer voto proferido pela desembargadora Nelma Torres Padilha, que reformou sentença de primeiro grau e reconheceu o direito de José Antônio dos Santos de receber pensão por morte de sua esposa.
  Padilha entendeu que homem e mulher são iguais perante a Constituição Federal e por isso não considerou as alegações do Estado de que o homem precisaria comprovar invalidez para ter direito à pensão.”

  Nosso judiciário deveria ter aulas de economia.

  Nossos magistrados acreditam que sempre que o Estado precisar de dinheiro é só produzir notas na casa da moeda.
  Isso (para nossos juízes) não tem nenhuma consequência.
  Viúvos e viúvas são considerados automaticamente pessoas que não conseguem mais se sustentar depois da morte do cônjuge.
  Seu cônjuge morreu o Estado paga.
  Tem dinheiro para absolutamente tudo.

  O Estado é um Deus onipresente, onipotente, onisciente que pode dar tudo do bom e do melhor a todos ... acredite quem quiser.

  O endividamento cada vez maior e serviços precários prestados a polução mostra que muitos bancam a festa de poucos e caminhamos para o caos.
  Os super poderes do Estado não resistem a REALIDADE.
  É só um ato de Fé.










segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Complexo de Vira-Lata

   “A Alemanha aboliu completamente as mensalidades das universidades.
    Agora qualquer pessoa, de qualquer nacionalidade, pode estudar lá sem pagar nada.”



  "Complexo de vira-lata" é uma expressão criada por Nelson Rodrigues, se referia ao trauma sofrido pelos brasileiros em 1950, quando a Seleção Brasileira foi derrotada pela Seleção Uruguaia na final da Copa do Mundo em pleno Maracanã.
  O Brasil só teria se recuperado do choque (ao menos no campo futebolístico) em 1958, quando ganhou a Copa do Mundo pela primeira vez.
  Para Nelson Rodrigues, o fenômeno não se limitava somente ao campo futebolístico.

  “Por "complexo de vira-lata" entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo.
  O brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem.   
  Eis a verdade: não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a autoestima.” [Nelson Rodrigues]

  Complexo de vira-lata é uma coisa que eu não tenho então vou criticar a Alemanha, principalmente Angela Merkel.

   Admiro culturas (no geral) mais civilizadas que a nossa, mas sem idolatria, eu não idolatro nada nem ninguém.

  Todos sabem que sou contra Universidade Estadual gratuita para quem pode pagar a não ser que o dinheiro esteja sobrando.
  Em algumas nações ricas em Petróleo entrava tanto dinheiro que o povo tinha acesso a coisas incríveis, não sou contra, ser rico é glorioso.

  Se o dinheiro estiver sobrando e o Estado/Sociedade quiser dar transporte gratuito (subsidiado), Internet, moradia ... sem problemas.
  A pergunta que devemos fazer é óbvia.

  O dinheiro está sobrando?

  Em um debate foi sugerido que eu deveria mudar minha opinião sobre ricos pagarem faculdade porque a Alemanha estava universalizando o estudo superior gratuito.

   Devo mudar minha opinião sobre a necessidade de pagamento da universidade só porque a Alemanha decidiu por isso?

  Devo aceitar essa decisão sem contestar pelo simples fato de gostar do povo alemão?

  Não sou capaz disso...

  O dinheiro na Alemanha está sobrando?

 A Alemanha tem um endividamento de 71% do PIB.

  [A título de comparação o Brasil está endividado em 66% do PIB]

  Com uma carga tributária de 34% um endividamento de até 40% do PIB seria aceitável.
  Fica claro que sobrando o dinheiro não está, mas se a sociedade alemã optou por priorizar o ensino superior gratuito para todos ... é um direito deles enquanto povo.
  Aqui no Brasil nós também optamos por isso, mas não inteiramente.
  Lembre-se que as vagas disponíveis nas universidades federais não atende a todos que querem fazer faculdade por isso temos vestibulares tão concorridos.

  Limitando vagas o Estado Brasileiro limita quanto quer gastar oferecendo universidade gratuita que obviamente não é para todos.

  As famílias mais abastadas conseguem proporcionar um ensino básico melhor para os filhos que por consequência conseguem ficar mais competitivos para conquistar as vagas.
  Se não tem vaga para todos e quem fica com as vagas gratuitas são os alunos que teriam condição de pagar criamos uma distorção social inacreditável.
  Os mais pobres não fazem faculdade ou pagam para fazer.
  Os mais abastados ficam com melhores empregos porque fazem conceituadas universidades estaduais gratuitas.

  Como combater essa distorção?

   A primeira coisa é aumentar a qualidade do ensino fundamental e de segundo grau de modo que o aluno da escola pública tenha igualdade de condições para competir no vestibular.

  Se a universidade estadual é tão boa quanto a universidade privada porque isso é impossível quando falamos de ensino fundamental e segundo grau?
  Isso não foi sempre assim, deixe de lado seu complexo de vira-lata.
  Nossa escola pública era muito boa.
  Pesquisando eu descobri uma expressão que hoje em dia nem faz mais sentido, mas demonstra a qualidade do nosso ensino público.

Papai Pagou Passou.”

  A sigla PPP era conferida a escolas particulares onde o filho de famílias mais endinheiradas sempre passava de ano porque o pai pagava.
  Não era como na escola pública que se você não estudasse muito era reprovado.
  A Unicamp é uma Universidade Publica conceituada, seu diploma tem um peso maior que a maioria das universidades privadas.
  Acredite, nas décadas de 50 e 60 o primário, ginasial e colegial eram como se fossem a USP ou UNICAMP.
  Mas não vamos nos aprofundar nisso porque é algo muito complexo, bem menos pessoas frequentavam escolas.
  A partir de 70 universalizamos o ensino e isso foi excelente , pena que não conseguimos manter a qualidade.    
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Voltando para hoje...

  Se não dispomos de grana para dar vaga a todos nas Universidades Públicas eu acho justo o MÉRITO.

  Ainda mais hoje em dia que o aluno não depende só dá escola para adquirir conhecimento.
  Independente de situação financeira, que conquiste a vaga quem se esforçar mais nos estudos.
  Assim como não quero ver uma pessoa pobre não poder cursar a Unicamp por não ter tido um bom ensino médio também não quero ver alguém ser excluído da concorrência pela vaga só porque nasceu em uma família mais abastada.
  Eu defendo que todos ricos, pobres, medianos, possam prestar o vestibular na UNICAMP.
  Que passem os melhores alunos.
  Mas e depois de entrar?
  Quem pode pagar que pague.
  Quem precisar de algum subsídio daremos a ele.
  Quem não tiver a mínima condição damos bolsa integral.
  Reforçando:

  Sou a favor da faculdade gratuita para quem NÃO pode pagar.

  Esses benefícios sociais “indevidos” (no caso dos mais ricos) acabam aumentando o endividamento do Estado.

  A Alemanha segue a passos largos o caminho do POPULISMO, depois vão falar que o caos econômico é fruto do capitalismo.

  Cursos como administração e direito são mais “falação”, não acredito que tenham um custo muito alto.
  Outros cursos como medicina, engenharia, química ... tem custos altos porque implica o uso de materiais.
  Um curso de odontologia ou mecatrônica terá um subsídio astronômico do Governo/Sociedade.

  Fatalmente todos pagarão mais impostos, até quem não fizer faculdade.

  Mas cada caso é um caso, alemães estão completamente errados nessa questão?
  Claro que não, entenda porquê.
  [Vamos audaciosamente onde nenhuma mente jamais esteve.]
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Alemanha se torna o país com taxa de natalidade mais baixa do mundo.

   “A menor taxa de natalidade do mundo pode ter impacto negativo na Alemanha, principalmente no que diz respeito à atração e eficiência econômica do país no cenário global.
  A ONU estima que a população com idade para trabalho, que vai de 20 a 65 anos, deve cair de 61% a 54% no país. [Globo]

  Faz tempo que os Governos optaram por uma pirâmide financeira para sustentar as aposentadorias.
  Não há um incentivo para o cidadão individualmente se preocupar em acumular recursos para velhice.
  O cidadão pode viver como bem entender, “viver o hoje”, e quando ele estiver idoso o Estado/Sociedade cuida dele.
  Mas não pode ser um cuidar de qualquer jeito e nem ser muito idoso.
  Aqui no Brasil você se aposenta em média com 53 anos e pela vontade da maioria todos receberiam salários integrais além de terem gratuidade em impostos e serviços públicos.
  Isso só não acontece porque realmente não tem dinheiro.

  E não tem dinheiro porque o número de idosos aumenta a cada dia e o número de jovens está diminuindo.
  Com o idoso ficando cada dia mais caro é evidente que essa pirâmide financeira não tem como se sustentar.

  Uma “solução” é estimular casais a terem mais filhos, “produzir mais jovens”.
  Acontece que essa solução acaba com nossos recursos naturais.
  A Terra já tem 7 bilhões de humanos, viramos um verdadeiro câncer para esse planeta devido a nossa enorme quantidade e exigência de qualidade de vida cada vez melhor.

  Outra “solução” é estimular a imigração, é isso que a Alemanha está fazendo.

  A Alemanha parece que está sendo boazinha em dar universidade gratuita para estrangeiros, mas a verdade é que está sendo muito esperta.

  Ela atrai jovens universitários que acabam ficando por lá aumentando a população local.
  O jovem que vai atrás de uma vaga em Universidade é um jovem diferenciado.
  A Alemanha atrai uma imigração de qualidade.
  Nessa parte os alemães fazem jus a sua inteligência.

  O que me preocupa é a política da Angela Merkel de tentar também aumentar a população através de “refugiados” islâmicos.
  Não acho uma boa “islamizar” a Alemanha.

  Imigrantes brasileiros, bolivianos, venezuelanos, haitianos, argentinos ... são cristãos, tem uma cultura mais compatível com a Europa.
  Não estou dizendo para fecharem as portas para os muçulmanos, mas a escolha teria que ser mais rigorosa.
  Essa política de portas abertas da Angela Merkel tem tudo para ser catastrófica.
  A França praticou coisa semelhante a décadas atrás e agora colhe os frutos nefastos.

  Qual seria a solução de fato para as aposentadorias?

  Espero que os povos acabem com essa pirâmide financeira dos jovens sustentarem os idosos.

  NÃO, não estou propondo uma mudança radical, não gosto de revoluções prefiro evoluções.
  Apenas temos que traçar esse objetivo e ir caminhando para ele o mais rápido possível.
 
  Cada indivíduo tem que se sentir mais responsável pelo próprio futuro.

  Eu e minha esposa não criamos nossas filhas para nos garantir alguma renda na velhice.
  Pelo contrário, nós é que nos preocupamos em deixar-lhes alguma herança.

  Viver é difícil, quase nada sai como a gente planeja, mesmo assim é preciso planejar, dar uma direção factível a vida.

  Não entendo uma pessoa que “eu” considero “de bem” [Civilizada/evoluída] planejar deliberadamente ser um estorvo, um peso para os mais jovens ...





segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Dívida Americana

  “No topo da cadeia de comando deveria ficar o Governo que em um regime democrático representa a vontade do povo.
  Mas se a vontade do povo torna o Governo fraco... alguém vai mandar no Governo e não é a maioria.”
 [William Robson]



  Muitos filmes futuristas dizem que grandes corporações dominarão governos.
  Isso só acontecerá se nossa irracionalidade continuar.

  Em terra de cegos quem tem um olho é rei e se alguns executivos são mais inteligentes que a grande maioria da humanidade é natural que alcancem o topo da hierarquia e fiquem por lá.

  No comando deveria ficar o Governo que em um regime democrático representa a vontade do povo.
  Mas se a vontade do povo torna o governo fraco, alguém vai mandar no governo e não é a maioria.
  Para esse texto ser útil primeiro temos que pensar pequeno.

  O que torna sua família fraca diante das empresas?

  O endividamento.

  Se eu não pagar a TV a cabo eles cancelam meu sinal.
  Se não colocar crédito no celular fico sem comunicação.
  Se eu pegar a grana do supermercado e gastar em diversão vai me faltar comida.
  Se eu não pagar o condomínio vou receber cobranças judiciais que podem me levar a perder o imóvel.
  Se eu gastar mais do que consigo ganhar e fazer empréstimos fico nas mãos dos Bancos.
  E aqui chegamos ao ponto que interessa.

  O que torna o Governo fraco diante das empresas?

  Os gastos desmedidos que levam ao endividamento.

  Se você enquanto povo elege maus gestores ou os obriga a gastar acima das possibilidades torna qualquer governo fraco.
  O que me preocupa é que isso está acontecendo faz tempo com a maior economia do mundo, os Estados Unidos da América.

  Obama pediu ao congresso americano a ampliação do limite do endividamento que já estava em incríveis US$ 16,7 trilhões.

    O gráfico da GGN abaixo usa dados históricos do Tesouro dos EUA para ilustrar que, nos últimos 30 anos, os líderes de ambos os partidos têm se engajado com sucesso para levantar o teto da dívida.


  Vejam esses dados de 2014:

  A atual dívida pública dos EUA é de 17,3 trilhões de dólares.
  O PIB é de 16,9 trilhões de dólares, de acordo com o Bureau of Economic Analysis.
  A carga tributária no EUA gira em torno de 27%, em um calculo tosco podemos dizer que de todo PIB o Governo arrecada em impostos 4,3 Trilhões.
  Para o EUA um endividamento de até 30% do PIB seria matematicamente aceitável, mas os últimos números dão conta de um endividamento de 104%.  😲!

  É como alguém que ganha 4 mil fazer dividas constantes de 16 mil hipotecando seus bens.

  É evidente que nessa trajetória a economia mundial vai quebrar.

  Crise do Capitalismo?
  Claro que não, crise da INTELIGÊNCIA HUMANA.

  Você acredita que a Comunista China vai se safar?
  Me diga como, se a China tem 1,3 trilhões de dólares aplicados no EUA.
  Se o EUA quebrar, como a China fará para recuperar o dinheiro?
  Vai encarar o exército mais poderoso do mundo?

  Veja o tamanho da encrenca.

  Os maiores credores do EUA são:

China 1.3 trilhões de dólares
Japão 1.2 trilhões de dólares
Centros bancários do Caribe 291 bilhões

BRASIL 247 bilhões  ☛Para rir ou chorar.

Países exportadores de petróleo 237 bilhões
Taiwan 185 bilhões
Bélgica 180 bilhões
Suíça 174 bilhões
Reino Unido 158 bilhões
Rússia 150 bilhões
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Porque o Estados Unidos deve tanto?

  A causa é a mesma de qualquer família descontrolada/sem juízo.

  O casal está bem empregado.
  [EUA tem uma economia muito rentável]

  O casal tem 3 filhos.
  [EUA tem 318 milhões de habitantes, para o tamanho do seu território não é uma superpopulação]
 
  Entretanto se a “família” gasta mais do que se ganha, é preciso arranjar alguma maneira para pagar a diferença.
  Quando o Governo de qualquer país gasta mais do que recebe em impostos é preciso tomar empréstimos para pagar o restante das contas.
  Nos Estados Unidos, gastos militares e sociais historicamente sempre impulsionaram as despesas.

  Nessa nossa meditação vou focar em gastos sociais porque é o que mais aflige o mundo.
  Para você não se revoltar com a meditação guarde essa frase:

  “A diferença entre o remédio e o veneno é a dose.”

  O bem estar social deve ser o objetivo do povo e do Governo que o representa, mas devemos entender que se endividar em nome de um conforto que não temos dinheiro para manter é suicídio econômico.
 
  “Em casa onde falta o pão, todos brigam, ninguém tem razão.”

 
  Um grande complicador é que quando falta o pão os povos ficam mais predispostos aos conflitos, guerras ... gastos.         
  Se o povo insiste em gastar mais do que arrecada [Mesmo em nome de uma maravilhosa causa], mais cedo ou mais tarde a conta vem.

“Não existe almoço grátis”

  Essa frase tem sua autoria atribuída ao prêmio Nobel de Economia Milton Friedman. De fato, ele popularizou a frase, mas frisou que não a inventou.
  Sua origem remonta ao século 19, nos Estados Unidos.
  A expressão faz referência ao fato de os saloons da época servirem “almoço grátis”, desde que o cliente comprasse bebidas.
  Ou seja, grátis porcaria nenhuma!
  A frase acabou se tornando um dito popular quando se quer dizer que tudo na vida tem um preço, ainda que oculto e pouco óbvio.

  Senhoras e senhores estamos caminhando para o colapso financeiro e por consequência social.

  Dos povos pouco civilizados igual nós brasileiros, venezuelanos, bolivianos ... já não espero grande coisa em termos de inteligência econômica/social.
  Fica meio desesperador quando olho para culturas mais avançadas ignorando matemática básica.
  Você acha que Americanos são idiotas em comprometer 104% do PIB?
  Você sabe que japoneses comprometem 229%?  😲      
 
  Quando alguém disser que o Capitalismo vai inevitavelmente nos levar a ruina, monte a seguinte imagem na sua mente.

  O Capitalismo é um bom carro, um Ford Fusion.
  Você enche a cara numa festa de gastos irracionais, dirige feito louco, sai da estrada e despenca na ribanceira.
  A culpa é do carro...

  I’ll be back!



  Quando a dívida é pagável a preocupação é do devedor.
  Quando a dívida é impagável a preocupação é do cobrador.



Anterior          COMENTAR        Próximo